Raça American Bully – Variações, características e cuidados

O “valentão americano” faz parte de uma raça canina bastante recente. Confira as características, suas variações e os cuidados necessários.

Valentão americano é a tradução aproximada em português para american bully, mas, literalmente, bully significa “bufalozinho”. A raça vem sendo desenvolvida desde o final da década de 1980 e obteve o reconhecimento oficial, no Brasil e nos EUA, em 2013. O american bully surgiu através de cruzamentos seletivos entre pitbulls, american staffordshire terriers, buldogues ingleses e buldogues americanos.

As características físicas mais valorizadas da raça american bully foram a largura do peito, espessura das patas e tamanho da cabeça. Os criadores queriam obter um cão pesado, forte, largo e compacto – e eles realmente conseguiram, assim como conseguiram atenuar características indesejadas, como a agressividade e o excesso de independência.

Variações do American Bully

A fixação da raça é recente, mas já há três variedades reconhecidas de american bullies:

  • pocket bully (bully de bolso): estes cães baixinhos são ativos, brincalhões, sociáveis e engraçados;
  • standard: são os representantes oficiais da raça. Menos compactos do que os bullies miniatura (que já foram apelidados de “almôndegas com patas”), são cães ideais para casas térreas;
  • extra large: os american bullies XXL são os maiores, podendo atingir até 40 kg (machos). Também são divertidos e sociáveis, mas o comportamento é mais tranquilo.

Alguns canis estão tentando desenvolver uma quarta variedade: o american bully monster; criadores americanos dão notícias de que alguns destes cães podem atingir 60 kg (apenas para comparar, um rottweiler pesa até 60 kg).

As características do American Bully

Um american bully é o companheiro ideal para quem precisa de um cão resistente, alegre e autoconfiante (é muito difícil encontrar um cão da raça que seja tímido ou medroso). Lealdade e apego aos donos são fatores marcantes no temperamento destes cães.

pocket bully
Pocket bully

Apesar de não serem animais territorialistas – um american bully aceita com tranquilidade a presença de outros animais de estimação, inclusive gatos, e se dá bem com todos os membros da família (apesar de sempre escolher um “chefe”, a quem é mais dedicado) – os cães da raça observam atentamente a movimentação na casa e conseguem discernir a ação de um invasor e de um prestador de serviços (o carteiro, por exemplo).

O bully não late muito, o que pode fazer a alegria dos vizinhos. Trata-se de uma herança dos buldogues ingleses, que participaram do desenvolvimento da raça. Este é um cão de companhia, de acordo com a categorização do United Kennel Club. Criadores indicam a adoção de um bully especialmente por famílias com crianças.

Standard bully
Standard bully

Apesar da aparência (um bully tem cara de mau), estes cães não são muito agressivos, apesar de carregarem traços de DNA dos pitbulls e staffordshire. Mesmo assim, é preciso iniciar o adestramento desde quando são filhotes, já que podem arranjar brigas com cães estranhos.

Outros pontos importantes a serem considerados são: porte e potência. Mesmo os pocket bullies, com até 28 kg, podem se comportar como verdadeiros aríetes. Ágeis, brincalhões e dotados de forte ossatura, eles precisam aprender desde cedo a não saltar sobre as pessoas, mesmo nos momentos de festa.

American bullies XXL
American bullies XXL

No adestramento, os comandos básicos de obediência precisam ser ensinados logo que os pets cheguem à nova casa, preferencialmente pelos próprios donos. A raça pode ser submetida a treinamentos que exigem fôlego, como o agility.

Os cuidados com os bullies

Manter um american bully saudável e feliz não requer muitos cuidados: passeios diários, brincadeiras pela manhã e à tarde, rações de boa qualidade, banhos a cada duas ou três semanas, além das fundamentais consultas com o veterinário, para vacinas, vermifugações e consultas de rotina.

Mesmo assim, estes cães são bastante saudáveis, dificilmente ficando doentes, com exceção dos bullies idosos, que podem apresentar problemas musculares e ósseos. Para prevenir, é preciso mantê-los sempre ativos.

Por causa da pelagem curta, o banho do american bully não tem segredos, mas, por causa do pelo bastante denso, o único cuidado é secá-lo ao sol (ou com secador de cabelos), para evitar mau cheiro e irritações de pele e orelhas.

O principal cuidado, na verdade, é no momento de escolher o animal para levar para casa: em função das semelhanças do american bully com o staffordshire terrier e especialmente com o pitbull, muitos criadores irresponsáveis estão vendendo cães mestiços como se fossem bullies legítimos, gerando animais agressivos e desobedientes.

Em outros casos, o objetivo é criar animais atarracados, próximos ao padrão da raça. Para isto, os cães mestiços são obtidos com o cruzamento com pugs e buldogues franceses. Eles realmente ficam mais baixos e o peito, mais pronunciado. No curto prazo, porém, surgem problemas físicos que podem inclusive impedir a locomoção livre dos animais.

9 Comentários

Deixe um comentário
  1. Essas características, é todinha a “Pitty” (American Bully Pocket). Brincalhona (brinco com ela de esconde-esconde ), Realmente sociável, engraçada, aprende rápido e não late. Em relação ao gato, ela ta tentando fazer amizade mas por enquanto ta só apanhando e abanando o rabo… Quando li esse trecho, “Lealdade e apego aos donos são fatores marcantes no temperamento destes cães”, dei risada , a minha é tanto grude que atrapalha até na passagem.

  2. Olá gostaria de saber onde posso comprar um american bully pocket de raça pura no Brasil ,moro em Belo Horizonte e gostaria muito de obter essa informação :obrigado

  3. Bom dia
    Me chamo Cristina e tenho um American Billy de 1 ano e 2 dias. Extremamente mal educado, pula na gente, se eu brigar com ele, ou ele leva na brincadeira ou faz posição de ataque. Mas nunca mordeu nGmail. Por ser muito pesado acaba machucando quando brinca.
    Será que ele precisa ser adestrado ou esse comportamento vai melhorar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *