Cachorrinha percorre quilômetros rastejando até encontrar ajuda e carinho

Poppy teve sorte de conhecer pessoas que zelaram por ela.

Suzanne Vogel trabalhava em Botsuana, África, na área de pesquisas quando ela e seus colegas avistaram um cachorrinho se arrastando pelo chão, aparentando extrema dificuldade para se locomover.

Não foi preciso muito para descobrir que as patas traseiras de animal estavam paralisadas. Poppy necessitava de cuidados urgentes, mas o veterinário mais próximo ficava a oito horas de carro.

Suzanne relata que o fato de Poppy ter conseguido chegar viva a eles pode ser considerado um milagre. O acompanhamento fica em um lugar afastado e os vizinhos de Suzanne eram leões, hienas e predadores. Quando Poppy chegou estava molhada pela chuva.

A cadelinha foi levada até o veterinário onde foi diagnosticado que sua espinha estava quebrada. Com cerca de sete meses de vida, Poppy precisava de uma cirurgia em breve.

Amanda Stronza, colega de Suzanne, iniciou uma campanha de arrecadação de fundos no GoFundMe. A História comovente de Poppy começou a ser compartilhada nas redes sociais. A meta que era de US $ 7000 foi ultrapassada.

Contudo, o veterinário não deu muitas esperanças. Mesmo assim os pesquisadores não desistiram dela. Poppy queria viver. Tudo nela demonstrava o quanto amava sua vida. Ninguém pensava em eutanásia.

Antes da cirurgia, Poppy iniciou fisioterapia em um hospital veterinário de Joanesburgo, África do Sul. Era preciso que ela ficasse mais forte para aguentar o que estava por vir.

O tratamento foi um sucesso e Poppy conseguiu ter força o bastante para se equilibrar nas quatro patas. Um carrinho foi doado para a cachorrinha conseguir se locomover sem arrastar as patas pelo chão.

E Poppy estava mesmo com sorte. Uma família de Massachusetts, EUA, soube do caso e se ofereceu para adotá-la e prosseguir com a reabilitação. Os pesquisadores ficaram felizes com a oportunidade que Poppy estava recebendo, mas tristes com a perspectiva de nunca mais vê-la.

Poppy atualmente já vive com seus novos pais, aguardando ficar forte o suficiente para sua grande cirurgia.

Quer saber como Poppy está se saindo? Confira na página do Facebook que ela ganhou dos seus novos pais!

4 Comentários

Deixe um comentário
  1. ‘PETS OU MASCOTES PODEM SALVAR VIDAS COMO A MINHA.EU PENSAVA EM SUICÍDIO ATE´ QUE ADOTEI MEUS CACHORROS.MINHA VIDA MUDOU BASTANTE PORQUE EU TENHO FILHOS/IRMÃOS MENORES DE 4 PATAS.CÃES SÃO QUE NEM CRIANÇAS COM RABO,CAUDA.INCLUSIVE SE COMUNICAM ABANANDO A CAUDA OU LATINDO,PULANDO,CORRENDO AO NOSSO REDOR OU PARA NOSSOS BRAÇOS,EM BUSCA DE CARINHO,CALOR,AFETO,FEITO BEBêS DE COLO.NÓS NÃO ADOTAMOS OS CÃES.SOMOS ADOTADOS POR ELES.PITUKA ADOTOU SUZANA.MARLEY E VERMELHO ME ADOTARAM.SUZANA GOSTA MAIS DA MENININHA PITUKA.GOSTO DE TODOS,MAS MARLEY PISUKO É O VELHINHO,O VOVÕ.ESTÁ DOENTE DO CORAÇÃO.TOMA REMÉDIO TODA NOITE.ESTÁ MUITO CANSADINHO.PRECISA DE MAIS CUIDADOS.’

  2. Parabéns, Alexandre. Eu tenho 4 cachorros, só não tenho mais porque meus vizinhos não gostam do barulho que eles fazem. Gostaria de poder ter outros bichos, principalmente gatos, mas meus cachorros não se socializam com os felinos, fazer o quê, né? E que bom que vc encontrou, nos peludos, motivações para uma nova vida. Vá em frente, cuidando deles e se cuidando também. Amo animais.

  3. MINHA FRASE DE SEMPRE: BICHO É MELHOR DO QUE GENTE !!!!!!!!!
    SÓ NOS DÃO AMOR, CARINHO, LAMBIDINHAS, tudo !!!!!!!
    MEUS FILHINHOS CACHORRO E GATA FORAM MORAR COM O PAPAI DO CEU
    RECENTEMENTE. ESTOU ACABADA, A CASA VAZIA, O CORAÇÃO ARRASADO!
    AGRADEÇO A DEUS PELAS PESSOAS QUE CUIDAM, AJUDAM, SOCORREM.
    E PEÇO A ELE QUE OS QUE MALTRATAM E ABANDONAM SEJAM CASTIGADOS !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *