Cadela desmaia de pura emoção ao reencontrar sua tutora

Fato aconteceu na Pensilvânia e emocionou milhares de pessoas ao redor do mundo.

Não são apenas os tutores que sofrem ao passar temporadas longe dos seus pets. Está cada vez mais comprovado que nossos bichinhos de estimação também têm sentimentos. A história que vamos contar se passou em Murrysville, Pensilvânia. Rebecca Ehalt, por motivos profissionais, passou dois longos anos na Eslovênia. Ao retornar para casa depois deste período teve uma recepção muito especial da sua cadelinha da raça Schnauzer.

cao-desmaia-ao-reencontrar-tutora

Casey, ao rever a dona, lançou-se sobre os braços de Rebecca latindo e fazendo muita festa. De repente, para surpresa de todos, a emoção de Casey foi tanta que caiu para o lado como se estivesse sofrido um desmaio. O vídeo mostra Rebecca reanimando Casey esfregando a mão na sua barriguinha até ela conseguir se firmar nas pernas outra vez. Para cães o afastamento de Casey e sua tutora foi equivalente a catorze anos! Muito tempo para quem ama, não é mesmo?

Os momentos da mais pura emoção você pode assistir no vídeo abaixo:

Cabe salientar que depois de uma visita ao veterinário foi confirmado o excelente estado de saúde de Casey.

12 Comentários

Deixe um comentário
  1. Meu avo tinha uma cadela que o seguia por toda parte. Um dia ele teve um ataque cardíaco, e a cadela se postou debaixo de sua cama, recusado sair
    de lá. Quando ele morreu, ela uivou e uivou muito, e ficou debaixo da cama
    recusando comer qualquer coisa, exceto beber água. Em breve ela morria também. Sem dúvida sabia que algo de mau acontecera ao dono.

    • Nossa! Tbm gosto muuuuito de cachorro. Já tive uma pinsher POLLY q teve CA, e não resistiu depois da cirurgia. Hj, tem um macho FRANKY ,q aliás é do meu filho ALLONSO. Esse é danado! Aprendeu a fazer xixi no jornal, mas qdo saio ele só faz fora, principal// na geladeira. AMOOOOOOOOOOOOOOO!

  2. Penso eu que a moça teve uma reação fria demais em comparação com a da cachorrinha… Bom, se fosse eu, tinha tinha dado tanto carinho (como fez o homem que a amparou e acalmou) pois esse é amor verdadeiro!

  3. Meu irmão tinha um cachorro lindo, da raça Setter Irlandês, Rex, de uns 7 anos. Um dia o meu irmão foi para o nosso sítio e suicidou-se. Nós nem sabíamos ainda, e ele chorava tanto que ficamos preocupados… Depois de sabermos e o enterrarmos, tive que consola-lo por muito tempo. Não saia do lugar e chorava tanto que nós não sabíamos se chorávamos mais pela perda do meu irmão, de 26 anos, ou pela dor do Rex…

  4. tenho dois cachorros com 12 anos e uma gata de 5 anos tenho medo de morrer e deixa-los sei que alguem vai cuidar deles mas não como eu e meu marido cuidamos sei que eles nos amam também

  5. Que coisa mais linda e verdadeira!!! Realmente, sempre fico preocupada com pessoas que tem animais ou cuidam de muitos animais e elas venham a falecer, pois eles não entendem que as pessoas não voltarão mais….Por isso, cuidado ao ADOTAREM animais pra pessoas solitárias ou idosas…
    E tanta demonstração de amor, como ainda tem gente que tem coragem de abandoná-los ou doá-los….eles sempre te amarão!!!!

  6. Não, diferente do que está escrito, não “emocionou milhares de pessoas ao redor do mundo”, continua emocionando. Eu, por exemplo, acabo de ler o ocorrido e estou em lágrimas enquanto escrevo esta mensagem.
    Os cachorros, assim como diversos outros animais, mesmos os tidos como selvagens, quando recebem amor, carinho, conforto, etc., eles nos retribuem como sabem/podem: são lambidas, mordidelas, pulos, roçadas, etc. É preciso que muitas pessoas saibam, ainda, que os animais, quaisquer deles de alguma forma tem sentimentos, sofrem com as adversidades intempéricas e, sobretudo com o desamor de alguns “humanos(?)”.
    Eu, por exemplo, resgatei das ruas 03 cachorros vira-latas (puro sangue), um deles acidentado por automóvel, os quais são a alegria da casa. Viva os meus Pulguentinhos!!!

  7. Especialistas já orientam para que,ao se retornar à casa após algum tempo distante de seus cães,por exemplo,é preciso se darem alguns 10 minutos,antes de abraçar,fazer festa para eles,evitando-se,assim,que seus bichinhos sofram as consequências de emoções fortes demais pra eles,já que os mesmos são ‘passivos’ diante dessas situações,que fogem a seu controle!…Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *