Como acabar com os carrapatos nos cães



Os carrapatos podem prejudicar muito a saúde dos cães, por isso, é fundamental combatê-los. Descubra como!

Os carrapatos costumam trazer muito desconforto para os cães, porque causam coceiras, incômodo e podem provocar anemia ou até transmitir algumas doenças que são consideradas fatais como, por exemplo, a babesiose e a erliquiose, que são conhecidas popularmente como “doenças de carrapato”. Por isso, se você notar que o seu melhor amigo está com carrapatos, busque o tratamento o mais rápido possível.

Os carrapatos pertencem a classe Arachnida e se alimentam de sangue. O ciclo de vida é composto por três fases: larva, ninfa e adulto. Uma fêmea pode colocar por dia aproximadamente 200 a 3000 ovos. Eles não ficam o tempo todo nos cães, para colocarem os ovos, eles saem do animal e se dirigem ao ambiente, o que facilita a contaminação e a transmissão das doenças. Assim, o carrapato pode se espalhar facilmente pela casa toda, por isso, é imprescindível tanto a prevenção da infestação, quanto o combate.

O método de controle mais comum usado para a eliminação do carrapato é o uso de carrapaticida. No mercado existem vários modelos que podem ser usados no ambiente e outros que são específicos para cães. Mas, antes de escolher o carrapaticida a ser usado, é essencial ir ao veterinário, para que ele possa indicar o melhor método de tratamento. É preciso ter muito cuidado na escolha do produto e que deve ser feita sobre a orientação de um profissional da área, porque podem causar intoxicação nos cães. Ou seja, se o seu cachorro estiver com carrapato marque o quanto antes uma consulta com um veterinário e não inicie nenhum tipo de tratamento por conta própria, porque pode acarretar prejuízos para a saúde do seu cão.



No caso de carrapatos é essencial tratar, também, o ambiente, já que eles podem estar em qualquer lugar da casa. Logo, será necessário aplicar o produto na casinha, muro, portão, frestas, que podem esconder um grande número de carrapatos, entre outros locais. Além disso, cobertores, lençóis, toalhas e outros itens pessoais devem ser lavados com muito cuidado e atenção. O cão deve ser retirado do ambiente durante o tratamento, porque o produto pode causar intoxicação.

Para a prevenção, existe no mercado as coleiras carrapaticidas, que podem auxiliar bastante. A eliminação dos carrapatos exige paciência, porque é feita em longo prazo, podendo demorar de algumas semanas a meses, dependendo da quantidade que existir no ambiente. Por isso, se notar que seu cachorro está com carrapato, não deixe de ir ao veterinário.

Receba atualizações do Cães Online no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

2 Comentários

  • Falaram, falaram e acrescentaram bem pouco mesmo. Lamentável. Disseram apenas pouquíssimo mais que o óbvio e o mais que sabido.
    Carrapatos são uma praga mortal. Que se multiplica silenciosamente, graças à desinformação sobre tudo que se refere, falta de comunicação dos profissionais veterinários orientando os donos de seus pacientes, uso indiscriminado de carrapaticidas, que se usados indevidamente, aumentam a resistência ao veneno.
    1 – Carrapatos hibernam enquanto não existe alimento e “acordam” com a proximidade de um animal de sangue quente.
    2 – Não existe cura para as doenças transmitidas pelos carrapatos. O que existe é o combate dos sintomas, mas, se a imunidade do animal cair ou a contaminação for forte demais, o animal vai sucumbindo e morre.
    3 – A principal prevenção é o exame de sangue na cadela (no caso dos cães) para ver se ela é portadora “saudável” das doenças transmitidas. Se for, toda a ninhada pode estar comprometida e deverá desenvolver a doença mais tarde.
    Se a cadela não estiver contaminada, logo que os filhotes possam, deverão ser vacinados contra estas doenças. NÃO ADIANTA VACINAR DEPOIS DE CONTRAIR.
    4 – Mesmo assim, continuar a prevenção, tratando o ambiente, que é responsável pelo habitat, proliferação e cria dos carrapatos. Os animais não são a casa do carrapato e sim, o seu “refeitório” . Se a casa não for devidamente limpa e desinfetada, eles proliferam.
    Quem sou eu? Veterinário?
    Não.
    Eu sou o cara que perdeu seu melhor amigo por causa da desinformação dos médicos e da praga maldita. Fui aprender tarde demais.

Deixe uma resposta