Garoto mostra que não existe idade para salvar cães abandonados

Desde bebê Diego Camblor aprendeu a amar cães incondicionalmente.

Christi e Moncho Camblor são casados e fundadores do grupo Compaixão sem Fronteiras. A missão de ambos é resgatar cães no México. Nem quando Christi engravidou eles pensaram em interromper o trabalho.

ACOMPANHE CÃES ONLINE!
Inscreva-se no Canal: https://goo.gl/HU37EA
Curta no Facebook: https://www.facebook.com/caesonline/
Participe do Grupo: https://www.facebook.com/groups/caesonline/
Siga no Instagram: https://www.instagram.com/caes.online

Diego, o filho do casal, herdou o amor por animais e sua primeira missão no México aconteceu quando ele tinha somente seis meses de vida. A partir daí envolver-se com animais resgatados passou a ser muito natural para o garoto. Crescer no meio de cães e os ajudando de várias maneiras nunca foi problema para ele.

Mas foi Quazi, um chihuahua adotado no México, o responsável pelo despertar do amor de Diego por animais de resgate. Quazi sofrera maus tratos e Diego, embora pequeno, foi capaz de perceber isso. Os pais sempre ficaram de olho nas atividades do filho, protegendo-o de eventuais perigos. Afinal, um cão machucado ou nervoso pode se tornar perigoso.

Aos quatro anos, no entanto, os Camblor perceberam que o filho já tinha condições de saber quais cães eram mansos e de quais deveria manter distância. Assim, aos poucos, Diego foi ficando cada vez mais apto em ajudar os pais. Christi conta que o filho sabe exatamente os cães que são amigos e adotáveis.

Atualmente, Diego tem oito anos e frequenta uma escola na Califórnia. Mas quando chegam as férias, ele e a família partem para o México resgatar animais. As férias de Diego são bem diferentes das outras crianças da sua idade.

Além de ajudar no resgate, Diego fica ao lado da mãe, veterinária, quando ela precisa tratar animais doentes e feridos. O garoto segura os animais na hora das vacinas e troca de curativos. O mais interessante é que os cães sentem que em Diego eles podem confiar. Diego quer ser veterinário tal qual sua mãe e continuar trabalhando ao lado dos pais. Christi e Moncho não se aguentam de tanto orgulho que sentem do seu filhote. E não é para menos. Diego realmente parece ter nascido para isto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *