Mulher se despede do seu cão com um livro de memórias fotográficas

Jazzy ficará eternamento vivo nas memórias de Aki.

AKi Yamaguchi não passou por períodos muito fáceis em sua vida nos últimos anos. Um câncer no seio e o divórcio seria o bastante para abater qualquer pessoa. Porém, para sua sorte, Jazzy, seu border collie, estava ao lado para lhe dar apoio e energia naqueles momentos tão complicados.

(Foto: Aki Yamaguchi / Guzelian)

Passados os seus seis meses de tratamento de combate ao câncer, o médico lhe declarou curada. Infelizmente, sua alegria durou pouco, quase nada. Seu querido cãozinho Jazzy também foi diagnosticado com a mesma doença. O veterinário lhe deu poucos dias de vida. A amputação de uma das patas lhe deu 21 dias a mais. O seu tipo de câncer foi considerado raro.

ACOMPANHE CÃES ONLINE!
Inscreva-se no Canal: https://goo.gl/HU37EA
Curta no Facebook: https://www.facebook.com/caesonline/
Participe do Grupo: https://www.facebook.com/groups/caesonline/
Siga no Instagram: https://www.instagram.com/caes.online
(Foto: Aki Yamaguchi / Guzelian)

Aki conta que suas reações ao receber a notícia do câncer em Jazzy foram semelhantes quando soube da sua própria doença. Jazzy partiu em 02 de fevereiro e como uma forma de prestar homenagem ao seu cãozinho, Aki decidiu criar um livro de memórias fotográficas do seu amigo.

(Foto: Aki Yamaguchi / Guzelian)

Os registros fotográficos começaram quando Aki se divorciou. As fotos passaram a ser compartilhadas e aos poucos os seguidores cresceram. A surpresa de compartilhar as fotos de Jazzy com milhares de pessoas foi grande.

Eram muitas as fotos a escolher. Jazzy foi adotado em 2003, com apenas oito semanas de vida. O nome do resgate fotográfico foi chamado de “Coração Cão” e lançado em 2014. As fotos são comoventes. Mostram Jazzy ainda um filhotinho tímido até um cão adulto levando conforto a pacientes idosos em hospitais. A ideia é lançar uma versão atual do livro. Para isto, Aki abriu uma página no Kickstarter e compartilhou as fotos de Jazzy. É um projeto sem data definida para lançamento e que precisa da contribuição das pessoas para se concretizar.

(Foto: Aki Yamaguchi / Guzelian)

A saudade continua grande. A família de Aki ainda sente falta da sua presença. Parece que tudo faz lembrar Jazzy. Há pouco tempo um gatinho faz parte da vida de Aki. Ela conta que ambos se apoiam um ao outro e que o bichano parece com Jazzy.

Jazzy modificou a vida de Aki profundamente. Depois de adotá-lo, ela passou a integrar uma equipe de busca e resgate de cães. Depois tornou-se instrutora e os treinou para se tornarem cães de terapia.

(Foto: Aki Yamaguchi / Guzelian)

A tristeza de fazer um novo livro sem Jazzy por perto é difícil, relata Aki, principalmente quando saltam aos seus olhos as fotos dos momentos finais. Porém, a vontade de manter a memória de Jazzy viva é ainda maior. É uma forma de curar a dor e matar a saudade sempre presente.

Você tem uma história similar? Conte para nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *