Problemas digestivos nos cães podem ser algo simples ou esconder casos mais sérios

É comum cães sofrerem de desordens digestivas. Vejas dicas para aliviar este tipo de problema.

Quando o cão sente dor de estômago ou enjoo, ele come grama para indução do vômito e assim eliminar o que está lhe causando mal. Porém, nem sempre a estratégia traz resultado ou o cão simplesmente não está disposto a comer grama. Nestes casos o dono precisa agir rapidamente para evitar piora do quadro.

problemas-digestivos-caes

A hidratação é muito importante, principalmente se o pet estiver com diarréia. Em poucas horas cães neste estado podem perder muita água e ficarem fracos. Mantenha sempre uma tigela com água próxima a ele.

Comidinhas naturais também trazem bons resultados para acalmar o estômago fraco. Banana amassada e arroz com frango cozido (desosse e não use tempero) são boas opções. Coloque mais água na comida caso o cão se recuse a ingerir o líquido.

Carne de hambúrguer não é indicada. Como ela é gordurosa se torna bem mais indigesta. Quando a situação se torna mais grave, recomenda-se dar pouca comida ao pet, oferecer água normalmente e agendar um horário com o veterinário.

Procure ficar alerta ao que o seu cão come. Quem tem plantas em casa corre um risco maior, pois muitas delas são tóxicas para os animais. Se você está fazendo alguma transição alimentar no cardápio dele, a introdução de comidas diferentes pode bagunçar o estômago. O veterinário deve ser consultado antes das mudanças, já que há o risco de rejeição às novidades. Cães são comilões. Se você deixar sobras da comida da família à mostra, é bem possível que ele experimente e algum tempero embrulhe o estômago dele.

A dor de estômago pode ser consequência de uma simples indigestão ou sinal de algo mais sério. Caso o cão esteja com alguma infecção bacteriana ou vírus, a dor de estômago vem acompanhada de outros sintomas. Em um primeiro momento, o maior perigo é a desidratação. Quando o corpo não consegue reter água, mesmo o consumo do líquido com frequência não dá conta. Filhotes e cães jovens são os que mais sofrem com a desidratação. Confira os principais sinais:

  • Diarréia;
  • Falta de apetite;
  • Falta de vontade de beber água.

Aperte a pele do animal atrás do pescoço. Se ao soltar ela não voltar ao lugar, é sinal de que o cão está desidratado. A saída é levar o pet ao veterinário o mais rápido possível. Esperar para ver se ele irá apresentar algum tipo de melhora pode ser fatal. A falência dos órgãos é um perigo real.

Você talvez vá precisar auxiliar o seu bichinho a comer. Não é muito fácil, mas ele precisa de comida para se restabelecer. Coloque a comida (bata no liquidificador para ela ficar uma papinha) em uma seringa e abra a boca do cão. Posicione-o de lado para ficar mais fácil de a comida descer. Massageie a garganta caso ele não queira engolir. Na dúvida, ligue para o veterinário ou visite-o. A demora no tratamento pode deixar seu amigo mais debilitado e o caso se tornar ainda mais grave.



Gostaria de receber histórias sobre cachorros no Facebook? Clique para curtir o Cães Online
Receba atualizações do Cães Online no seu email,
ganhe brindes e participe de promoções!
É gratuito!

Comente