InícioHistórias FelizesA felicidade do cãozinho ao visitar pela primeira visita um supermercado

A felicidade do cãozinho ao visitar pela primeira visita um supermercado

Ela gostou de tudo: confira as reações de uma cachorra na primeira visita ao supermercado.

Zira é uma cachorra mestiça, com traços de corgi galês e pastor australiano miniatura. Quando ela tinha apenas quatro meses, fez a primeira visita ao supermercado – uma loja da rede Target, uma das maiores dos EUA. Zira adorou tudo que viu no passeio.

Muitas pessoas odeiam as compras de supermercado, enquanto outras encaram a tarefa como uma atividade social. Zira é, certamente, a parceira ideal para o segundo tipo de pessoas, porque ela ficou empolgada e excitada no passeio entre prateleiras, ilhas e pilhas de produtos.

primeira-visita-da-cachorra-ao-supermercado
Twitter / Virgoprincxss

A primeira visita

Basta dar uma olhada nas fotos de Zira para perceber que ela adora acompanhar os tutores nas compras de supermercado. Na sua primeira experiência, ela foi conduzida pelo tutor Jesse Donovan e a irmã mais velha, Ellie, que sempre gostou das novidades comerciais da Target.

Levar cachorros ao supermercado não é um costume brasileiro, mas muitos americanos aproveitam as compras da semana para variar o passeio dos peludos. Zira parece aprovar plenamente a tradição “made in USA”.

As imagens da cliente fiel da rede de supermercados foram postadas no Instagram, na conta de Jesse (@itsthedonovans) e logo atraíram as atenções dos internautas. Desse então, o tutor não deixa de atualizar de Zira e seus passeios, juntamente com Ellie.

primeira-visita-da-cachorra-ao-supermercado
Twitter / Virgoprincxss

O rosto da admiração da cachorra ao encontrar novidades, brinquedos e que-coisas-são-essas? é o que mais atrai a admiração dos internautas. Zira realmente demonstra a empolgação que sente. Felizmente, a decisão final sobre as compras não é dela: do contrário, Jesse teria de acumular mais de um emprego para pagar as contas.

Zira pode ser vista dentro do carrinho de compras, apoiada à frente (talvez imitando a cena clássica de “Titanic”) e até mesmo dentro das mercadorias. Ela é uma consumidora consciente e sabe que precisa experimentar tudo antes de levar para casa.

Os clientes da Target já se acostumaram com a presença de Zira. A cachorra é muito bem educada e nunca dispara correndo pelos corredores, mas faz questão de olhar para todos que passam por ela. Zira é realmente cheia de charme.

Certo dia, Zira, Ellie e Jesse estavam girando pelos corredores do supermercado, quando uma cliente se deparou com a cachorrinha mestiça. O tutor conta que a consumidora não parava de elogiar, dizendo como a cachorra é fofa e delicada.

Zira respondeu à altura: encheu o rosto da mulher com muitos beijos, retribuindo o carinho. talvez a Target deva considerar a possibilidade de contratar a cachorra como relações públicas da loja. Ela certamente aumentaria bastante o faturamento.

primeira-visita-da-cachorra-ao-supermercado
Twitter / Virgoprincxss

Mas a rede de supermercados decidiu ir na direção contrária. Depois de algumas visitas de Zira e do grande sucesso que obteve, a direção da Target encaminhou uma mensagem para Jesse, nos seguintes termos: “Esteja ciente de que as nossas lojas permitem apenas a presença de cães de serviço”.

Aparentemente, apenas cães-guia e terapeutas são admitidos nas lojas da rede. Jesse decidiu então dar início a uma campanha para que as lojas aceitem animais de estimação na companhia dos tutores, assim como fazem muitos restaurantes, bares e hotéis.

O tutor pretende conscientizar as empresas e os clientes sobre a segurança dos animais de estimação e transformar o maior número possível de estabelecimentos em “pet friendly”. Jesse não pretende aceitar a discriminação contra Zira ou qualquer outro animal.

Por enquanto, Zira e Ellie estão restringindo as suas “compras” a lojas amigáveis, como a Petsmart, rede de lojas especializada em animais de estimação – por coincidência, uma concorrente indireta da Target, que também vende rações, brinquedos e artigos de higiene para pets.

No Brasil, poucos estabelecimentos comerciais aceitam a presença de animais de estimação. Alguns shopping centers admitem a circulação de cães devidamente conduzidos com guia e coleira, mas eles são impedidos de entrar na maioria das lojas.]

A exceção fica por conta das redes de produtos e serviços para pets, com lojas espalhadas pela maioria das cidades do país. Em ambientes públicos, no entanto, é proibido impedir a circulação de cães.

Em tempo: os cães-guia e terapeutas, que auxiliam pessoas portadoras de deficiências emocionais e físicas, podem circular em qualquer ambiente: lojas, restaurantes, hotéis, hospitais, serviços públicos, etc. Ônibus e táxis também não podem se recusar a conduzi-los sob nenhum pretexto.

Amaury Almeida Costa
Amaury de Almeida Costa ([email protected]) é redator publicitário há mais de 30 anos. Escreve para diversos blogs desde 2008. Presente nas redes sociais desde a época do Orkut, foi editor da revista Animanews, sucesso editorial do final dos anos 1990, que trazia informações sobre pets – além de cães, gatos e aves, trazia informações sobre répteis, anfíbios, peixes e invertebrados de estimação.
RELACIONADOS

Últimas Publicações