Ele já tem nove anos e passou praticamente sua vida dentro de um quintal bagunçado. Às vezes o pitbull era levado para dentro de casa onde era instalado em um porão fétido e escuro. Mas quando estava no quintal, a situação não melhorava. O cão ficava dentro de uma caixa e preso a uma corrente. Quando machucou as duas patas traseiras não teve ninguém para ajudá-lo. Durante dois anos Nereus se arrastou pelo quintal, abandonado pelo dono.

A sorte de Nereus começou a virar quando uma vizinha o viu coxeando por dias seguidos, sofrendo de dor. Ela acionou o New York Bully Crew relatando o problema. Um voluntário do abrigo se dirigiu até a casa de Nereus juntamente com um policial amigo seu.

Ao contrário do que imaginavam, o dono do pitbull não se opôs quando foi proposto que o cão fosse levado a um abrigo. Mas ao colocarem o animal no carro, ambos perceberam que algo estava estranho.

As patas quebradas de Nereus o deixaram resistente a carinho e atenção

Nereus se mantinha alheio a eles. Parecia pouco se importar com o novo momento que estava vivendo. Craig Fields, fundador do abrigo, deduziu que o pobre Nereus não era acostumado a contato físico. Ele havia ficado tanto tempo abandonado no quintal que não sabia como lidar com carinho e atenção. Contudo, o mais importante, inicialmente, era tratar os problemas de saúde de Nereus. E que não eram poucos.

O cão se encontrava em um estado lamentável. Magro, patas traseiras atrofiadas, com artrite e provavelmente quebradas. A pele faltava na cabeça e nas costas, sem falar na infestação de pulgas. O tratamento começou imediatamente, mas a perspectiva é que uma das patas seja amputada. Os socorristas sabiam da importância de tratar o lado psicológico de Nereus, mas isto com certeza levaria mais tempo para curar.

Porém, Nereus começou a surpreender a equipe de voluntários. Após passar os primeiros dias, Nereus foi se acostumando com seu lar temporário e a criar vínculos com a equipe. Logo ele se sentiu mais confiante em se aproximar das pessoas e fazia isto sempre abanando a cauda, pedindo atenção. Bem diferente de quando chegou ao abrigo. Finalmente Nereus estava agindo como um cão normal.

As patas quebradas de Nereus o deixaram resistente a carinho e atenção

Segundo os voluntários, Nereus já se deu conta que todos desejam o melhor para ele e que sua vida triste ficou para trás. Todos têm certeza que Nereus terá sucesso no seu tratamento. A intenção é que o cão seja adotado, mas tudo no seu devido tempo. Por enquanto pitbull não está pronto para isso.

Nereus está no caminho certo e estamos na torcida para que ele encontre a família amorosa que ele tanto merece.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui