Cachorra é encontrada em um saco com os filhotes e salva por um anjo

Por: em

Ela estava em um saco, junto com os filhotes recém-nascidos. Felizmente, a cachorra foi resgatada.

O vídeo de um resgate de cães foi publicado no Facebook e já recebeu mais de cinco milhões de visualizações e foi compartilhado 140 mil vezes. Josiane Almeida, uma ativista protetora dos animais que mora em Lagoa da Prata, região central de Minas Gerais, encontrou e resgatou uma cachorra com filhotes. Eles estavam presos em um saco, como se fossem lixo.

Seguir Cães Online no Facebook

Josiane trabalha há oito anos como protetora dos animais e disse à imprensa local que esta foi “uma das piores cenas de maus tratos que eu já presenciei”. A cachorra e quatro filhotes foram encontrados em uma estrada na zona rural da cidade.

Os animais foram deixados em um saco fechado, com quase nenhuma ventilação, em uma área deserta, nos arredores de Lagoa da Prata. A intenção do autor deste crime certamente era provocar a morte da cachorra e dos filhotes, mas felizmente um morador identificou sons e denunciou a ocorrência.

Além de presos no saco, os animais estavam amarrados, em uma clara intenção de tolher os movimentos dos cachorros e provocar uma morte dolorosa e lenta. Este caso ocorrido em Minas Gerais é um verdadeiro episódio de tortura, agravado pelo fato de ter sido praticado contra seres indefesos. 

cachorra-e-encontrada-em-um-saco-com-os-filhotes

O registro

As imagens foram registradas pela própria Josiane e publicadas nas redes sociais. Ela foi contatada por uma moradora da região, que informou ter ouvido ganidos na mata próxima à casa. A ativista pegou o carro e, junto com o marido, foi ao local imediatamente e encontrou a mãe e os filhotes.

Na abertura do vídeo, Josiane faz um alerta: “Se não tiver forças, não assista”. A cachorra, aparentando estar doente, foi amarrada junto a quatro filhotes e jogada no meio do nada. Os filhotes estavam tontos e enfraquecidos, provavelmente em função da dificuldade para respirar.

Quando Josiane se deparou com a cena, a cachorra inicialmente demonstrou medo – nada mais natural, em uma situação tão aflitiva. Rapidamente, porém, a mãezinha percebeu que a defensora estava ali para ajudar – e acabou colaborando na soltura dos filhotes.

cachorra-e-encontrada-em-um-saco-com-os-filhotes

Um dos filhotes conseguiu se libertar sozinho, mas não se afastava do saco em que o restante da família estava preso e corria sério risco de morrer. O marido de Josiane usou uma tesoura para desvencilhar os outros cachorros.

Os animais estavam famintos e desidratados. A cachorra resgatada estava sangrando bastante, por causa das condições em que foi “descartada”. Firme em suas convicções, Josiane completa: “Que pecado! Que maldade! Que covardia! Mas Deus há de cobrar isso, tenho certeza!”.

cachorra-e-encontrada-em-um-saco-com-os-filhotes

Dias depois, a protetora dos animais, que mantém mais de 50 cachorros em sua casa, à espera de adoção, informou, também pelo Facebook, que a cachorra e os filhotes foram encaminhados a uma clínica veterinária.

A cadela foi diagnosticada com câncer no ovário. O tumor deve ter se desenvolvido durante a gestação, o que explica o sangramento – os especialistas tiveram dificuldade em estancar a hemorragia. Felizmente, o animal já passou pela primeira sessão de quimioterapia.

O tratamento inicial foi obtido gratuitamente pela ativista, que posteriormente organizou uma vaquinha digital para a continuidade da terapia. Os filhotes passaram a receber uma fórmula especial, uma vez que a mãe não estava em condições de amamentá-los.

O crime

Todos os animais retirados do saco encontrado na estrada por Josiane sobreviveram aos maus tratos que sofreram. Vale lembrar que, de acordo com a legislação brasileira atual, a negligência e os maus tratos contra animais domésticos, domesticados e silvestres é um crime, cuja punição é de dois a cinco anos de reclusão, além de multa e proibição da guarda de pets.

São considerados maus tratos:

  • manutenção de animais em locais inapropriados e repletos de sujeira;
  • manutenção de animais acorrentados ou obrigados a viver em ambientes muito pequenos;
  • falta de oferta de água e comida;
  • agressões, ferimentos ou mutilações;
  • abandono;
  • exposição a riscos iminentes;
  • exploração em lutas e combates.

Quem presenciar qualquer tipo de abuso contra animais pode denunciar o crime, através do telefone 190, do COPOM (Centro de Operações da Polícia Militar). O serviço funciona 24 horas por dia, sete dias por semana, e é totalmente gratuito.

A nova legislação, sancionada em 2020, é uma alteração do texto lei nº 9.605/98, que ficou conhecida como Lei de Crimes Ambientais. As penalidades foram ampliadas. Em diversos municípios brasileiros, as punições são ainda mais severas.

Gostou? Siga o Cães Online no Facebook, Instagram e Google News