Cachorra espera ansiosa seu brinquedo predileto ser consertado, não quer se separar dele por nenhum momento

Por: em

Vídeo mostra cachorra aflita para reaver o brinquedo predileto. Ela não queria se separar dele. Veja o vídeo deste momento lindo…

Um mestiço de pitbull e dálmata é ativo e brincalhão como todos os cães das duas raças – e a maioria dos animais de estimação. Ela passa o dia cochilando, comendo e brincando. Um dos seus objetos de pelúcia é um ursinho de pelúcia, que, por sofrer ataques constantes, volta e meia precisa de consertos. Mas separar a cachorra do seu brinquedo predileto não é uma tarefa fácil. 

Seguir Cães Online no Facebook

O nome da nossa personagem é Jamaica, uma cachorra que vive com a sua família humana em Cádiz, uma antiga cidade espanhola de pouco mais de 120 mil habitantes. Apesar da aparência predominante de pitbull, as manchas pretas espalhadas pelo corpo indicam que Jamaica também possui dálmatas entre os seus ancestrais. 

cachorra-nao-quer-se-separar-do-seu-brinquedo-predileto

O brinquedo predileto 

Jamaica foi adotada por seus pais no abrigo de proteção animal SOS PPP Los Barrios, que resgatou o animal e entregou-o para a família em 16.07.20, quando ele tinha cerca de 18 meses de idade. “Foi amor à primeira vista”, contam os tutores da cadela. 

A cachorra se acostumou rapidamente à vida em família. Ana Maria Peñas de Aguila, a tutora de Jamaica, disse ao The Dodo que ela sempre gostou de objetos macios e fofinhos, inclusive as almofadas que decoram a sala de estar, seu local preferido para as sonecas entre as muitas brincadeiras diárias. 

cachorra-nao-quer-se-separar-do-seu-brinquedo-predileto

Jamaica ganhou da tutora um polvo de pelúcia e adorou o presente. Ela carrega o bichinho para onde quer que vá e inclui o molusco em todas as suas atividades. Mas, com tanto vaivém, é inevitável que as costuras do brinquedo acabem se soltando. 

Então, Ana Maria, para recuperar o brinquedo adorado da cachorra, arma-se com linhas e agulhas e “opera” o polvo de pelúcia, para tentar devolvê-lo ao estado original. A “mesa de cirurgia” é a mesa da copa da família. 

Jamaica é uma cachorra muito confiante. Ele quase nunca se mostra agressiva com os visitantes e dificilmente mostra sinais de ansiedade… até que a tutora pegue o polvo para operá-lo. No primeiro reparo, foi a própria cachorra que levou o bicho de pelúcia para a tutora, para que ela pudesse “dar um jeito”. 

Mas, apesar de confiar totalmente em Ana Maria, Jamaica não desgruda os olhos do polvo enquanto a tutora faz os consertos necessários, que duram poucos minutos – mas que se tornam uma eternidade para a cachorra. 

O vídeo mostra o olhar atento de Jamaica, enquanto Ana Maria refaz o polvo, enfiando o enchimento nos buracos abertos pelas brincadeiras da cachorra, que sempre envolvem dentes e garras. 

A tutora disse à imprensa que o polvo já teve de passar por três ou quatro “cirurgias”. Jamaica não parece muito alarmada com a possibilidade de perder o brinquedo predileto, mas fica ao lado de Ana Maria durante todo o conserto. 

Depois dos reparos já sem os buracos pelo corpo, o polvo de pelúcia é sempre devolvido para a cachorra, que espera alguns instantes antes de abocanhá-lo mais uma vez. E a vida segue tranquila para a cadela mestiça, que não precisa se preocupar com o abandono. 

Gostou? Siga o Cães Online no Facebook, Instagram e Google News