Cachorra libertada não para de beijar a pessoa que a salvou

Por: em

Depois de liberada das correntes, cachorra dócil e amorosa abusa dos beijos para agradecer. Veja o vídeo…

Matheus Laiola é titular da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente do Paraná e, no dia a dia, sempre se depara com práticas prejudiciais à vida e à natureza. Na sua página do Facebook, o delegado sempre posta imagens dos resgates em que se envolve. E foi numa dessas ações que ele conheceu – e libertou uma cachorra adorável que, agradecida, não conseguia parar de beijar o herói do dia. 

O delegado Laiola conhece de perto os problemas que envolvem animais silvestres e domésticos. Ele passa boa parte do dia envolvido com cães e gatos que sofrem violência e negligência, enquanto Curitiba, a capital do Paraná, segue o ritmo frenético das metrópoles. 

A cachorra 

Nos primeiros dias de julho de 2021, a delegacia recebeu uma denúncia de que um cachorro estava sendo mantido acorrentado em um imóvel. Ao chegar ao local, a equipe constatou que as péssimas condições em que o animal vivia. Pelo que foi possível, a cachorra encontrada passava o dia inteiro acorrentada, exposta ao frio e ao calor, à chuva e ao vento. 

Cachorra libertada não para de beijar a pessoa que a salvou
FACEBOOK/ DELEGADO MATHEUS LAIOLA

Quanto Laiola e os policiais chegaram à casa, não havia nenhum morador para atendê-los. Depois de constatar evidências de maus tratos, o delegado arrombou o cadeado que fechava o portão e entrou no quintal do imóvel. 

A cachorra foi finalmente encontrada nos fundos da casa. Ela realmente estava passando por uma situação ruim – foi localizada sem água nem comida por perto –, mas rapidamente foi libertada pela equipe de resgate. 

Cachorra libertada não para de beijar a pessoa que a salvou
FACEBOOK/ DELEGADO MATHEUS LAIOLA

O animal parecia entender que estava sendo salvo. Quando se desvencilhou das correntes, ela correu para o delegado e não parava de beijá-lo – ela queria demonstrar toda a gratidão e o alívio que estava sentindo. 

O tutor da cachorra foi identificado pela Secretaria de Segurança Pública do Paraná e está sendo investigado por abuso e maus tratos a animais. De acordo com a lei nª 1.095/19, que atualizou a legislação ambiental, o responsável pode ser processado e, caso seja considerado culpado, receber como sanção a privação da liberdade por dois a cinco anos, além de pagar multa pelo crime. 

A cachorrinha ganhou uma nova chance. Depois de ser libertada, ela foi levada para o centro de resgate Casa do Produtor, pet shop que também recolhe animais em situação de risco. De acordo com a avaliação veterinária, o animal está bem de saúde e foi imediatamente colocada para adoção. 

A boa notícia é que a cachorra encontrou uma nova família. Poucos dias depois de ela ter sido acolhida no abrigo, ainda no mês de julho, um novo tutor recebeu-a e levou-a para uma casa – desta vez, sem correntes e com muito carinho e atenção.