Cachorrinho cego é resgatado e não consegue acreditar que tem uma cama só para ele

Por: em

Ele viveu preso por oito anos. Após ser adotado, o cachorro não acreditava que tinha a própria cama. 

Coisas simples realmente podem fazer toda a diferença. É o caso de Stevie, um cachorrinho que passou a maior parte da vida acorrentado. Ele viveu oito anos em um quintal, preso por uma corrente metálica ao tronco de uma árvore. 

Seguir Cães Online no Facebook

Stevie, que é cego, conseguiu se recuperar, depois de muito esforço da equipe do canil e finalmente foi adotado. Passados alguns momentos em que se mostrou arredio e desconfiado, ele tateou algo macio e quentinho: a sua cama. O peludo não conseguiu conter a satisfação por ter um cantinho para chamar de seu. 

Cachorrinho cego é resgatado e não consegue acreditar que tem uma cama só para ele
CRÉDITOS: CRÉDITOS: FACEBOOK/ ERIN BOYD

A história de Stevie 

O cãozinho passava os dias sem nada para fazer, preso em um quintal. Ele não era alimentado adequadamente e certamente não recebia estímulos físicos e emocionais para se manter saudável e equilibrado. Durante oito anos, esta foi a rotina de Stevie. 

Ele vivia na Carolina do Sul (sudeste dos EUA) e foi resgatado pela Sociedade para Prevenção da Crueldade contra Animais do Condado de Lancaster (LC SCPA, na sigla em inglês). Posteriormente, Stevie foi encaminhado para o abrigo Diamonds in the Ruff, no Condado de Niagara (Nova York, EUA). 

Quando ele chegou ao Diamonds, a equipe concluiu que havia muito trabalho a ser feito. Além da cegueira, Stevie estava infestado por pulgas e vermes intestinais. A pelagem apresentava diversas falhas e um exame de imagem realizado posteriormente identificou que pedaços de espiga de milho estavam presos no intestino. 

Os veterinários não conseguiram entender como Stevie não sofreu uma oclusão intestinal, que certamente o levaria à morte. Ele foi operado para a retirada dos restos da espiga e precisou de medicação para eliminar os parasitas. 

Com tratamento médico e alimentação adequados, a pelagem de Stevie readquiriu o aspecto original, mas a equipe do Diamonds sabia que tinha de enfrentar mais uma etapa: encontrar uma família disposta a adotar um cachorro idoso e cego. 

Erin Boyd se tornou a tutora provisória de Stevie. Quando ela levou o cãozinho para casa, ele dormiu durante quase todo o trajeto, mas Erin percebeu que o sono era agitado, ele rosnava e latia mesmo durante o sono. 

A tutora sabia que o cãozinho estava apenas se protegendo – e ele estava coberto de motivos para não confiar em ninguém. Ao chegar em casa, a tutora levou a gaiola de transporte para a sala, abriu a portinhola e deixou que Stevie decidisse o momento de sair. 

Foram dias tensos. Além do medo natural que estava sentindo, Stevie não conseguia enxergar nada à sua volta. Ele sentia cheiros e ouvia ruídos diferentes, aos quais não estava acostumado, mas finalmente começou a se soltar. 

Em entrevista ao The Dodo, Erin explicou que não demorou muito para que Stevie mostrasse ser um cachorro brincalhão e dócil. Mais confiante, ele começou a explorar o ambiente. 

A família decidiu tomar a guarda definitiva e, para comemorar, presentearam Stevie com uma coisa nova, algo que ele nunca tivesse experimentado. Decidiram-se por uma cama – afinal, um cão acorrentado por oito anos em um quintal não deveria ter ideia do que seja um móvel destinado ao descanso e ao sono. 

Eles compraram uma cama simples, sem adereços que pudessem complicar a vida de Stevie. Sem enxergar, ele poderia se enroscar em babados e fitas. Finalmente, ele foi colocado no presente novo. A cama é basicamente um colchão com pés de apoio. 

Stevie começou a tatear, movendo as quatro patas ao mesmo tempo, encantado e surpreso com a maciez do colchão. Ele pulou na cama, latindo de alegria. Era uma experiência única: saltar e cair sobre uma superfície macia e aconchegante. Um objeto simples, mas extremamente raro para o cachorrinho cego, que depende dos outros sentidos para vivenciar o mundo. 

Mesmo depois de vários dias passados da descoberta do presente, Stevie não se cansa de experimentar a maciez. No dia a dia, toda vez que passa perto da cama, ele precisa pular e latir de alegria, para mostrar à família provisória que está agradecido pelo conforto e o carinho. 

Erin afirmou, durante a entrevista, que Stevie é um cachorro muito inteligente. Ele aprendeu rapidamente a se movimentar na casa, encontra sozinho o caminho do quintal e desce sem problemas os três degraus entre a varanda e o terreno. 

O cachorro já se acostumou inclusive a alguns mimos. Ele espera um petisco sempre que a tutora volta para casa e sabe subir com rapidez na cama de Erin: ele aproveita um pufe que fica nos pés da cama para escalar sem correr riscos. 

A tutora diz que “ele dorme muito, mas adora se aconchegar na gente. Ama os passeios, mastiga os brinquedos sem piedade (especialmente os que emitem sons) e sabe cativar a todos com muitos lambeijos“. Stevie está feliz. Uma caminha, amor e afeto são capazes de fazer milagres. 

Gostou? Siga o Cães Online no Facebook, Instagram e Google News