Cachorrinho não permite que uma simples cerca o impeça de conhecer seu vizinho

Por: em

Com um recém-chegado na casa ao lado, cachorro não sossegou até encontrar um jeito de conhecer o vizinho. 

Adaptar-se a um novo bairro e aproximar-se de novos vizinhos nem sempre é uma tarefa fácil. Mudanças de casa representam verdadeiros desafios. Felizmente, este cachorro não se deixou vencer pelas dificuldades e fez tudo o que estava ao seu alcance para conhecer e fazer amizade com o vizinho. 

Seguir Cães Online no Facebook

Dory era um adorável filhote de oito meses quando chegou à casa nova. Ele é um golden mountain – raça ainda não reconhecida internacionalmente, resultante de cruzamentos entre golden retrievers e montanheses de Berna (bernese mountain dog). 

cachorro-fez-tudo-que-podia-para-conhecer-o-vizinho

Nessa idade, fica muito mais fácil travar contato com estranhos – e é muito importante que as pessoas conheçam os vizinhos e mantenham um bom relacionamento com eles. Dory não sossegou, desde que farejou novidades “além da cerca”. 

Fazendo amigos 

Ross Brickelmaier, o tutor de Dory, foi entrevistado pelo The Dodo. Ele disse que o filhote estava ansioso para encontrar novos companheiros. “Tudo que ele quer é encontrar pessoas e cães e brincar com todo mundo”

Na casa ao lado, vive Tasso, um goldendoodle (cruzamento entre golden retriever e poodle, também ainda sem registro internacional). Tasso também é muito amigável e encontrou uma maneira de bisbilhotar o quintal alheio. Foi ele quem tomou a iniciativa de conhecer o vizinho. 

cachorro-fez-tudo-que-podia-para-conhecer-o-vizinho

Tasso conseguiu enfiar a cabeça por baixo da cerca de madeira que separa os dois terrenos, sem dúvida atraído pelos ruídos e cheiros diferentes que conseguiu captar. Se fosse um humano, seria uma intromissão intolerável, mas, partindo de um cão, foi uma atitude simpática e bastante agradável. 

Dory não se importou nem um pouco com a falta de cerimônia do cachorro vizinho. Na verdade, ele também estava procurando um meio de decifrar os mistérios que a cerca esconde. Tasso ficou muito satisfeito com a acolhida do novo amigo. 

Dory ficou um pouco ansioso, mas é provável que ele tenha pensado rapidamente: “Ele não chegou pelo portão, nem pulou por cima da cerca. Tasso não é, portanto, um invasor e pode ser um bom companheiro”. Efetivamente, Tasso “apenas” passou por baixo da cerca. 

A nova amizade 

Tão satisfeito ficou o goldendoodle que conseguiu se esgueirar até passar não apenas a cabeça, mas o corpo inteiro por baixo das estacas de madeira, que felizmente não estavam enterradas muito profundamente. Tasso foi recebido entusiasticamente por Dory e, em pouco tempo, já brincavam como se fossem velhos conhecidos. 

cachorro-fez-tudo-que-podia-para-conhecer-o-vizinho

Cachorros não sofrem com preconceitos raciais. Os cães não se importaram nem um pouco com as diferenças. “É um novo amigo!” – pensaram. E nem sequer repararam as cores da pelagem. Dory é preto e Tasso, branco. O importante é a amizade; as cores são apenas ornamentos. 

A família de Dory também não se importou com as incursões do novo amigo no terreno alheio. “Ele é apenas um menino mais velho querendo brincar”, constatou Brickelmaier. O companheirismo só aumentou nos dias que se seguiram.

Os encontros se tornaram praticamente diários. As famílias dos cachorros acabaram também se aproximando, o que foi muito agradável para todos. Dory continua crescendo e encontrou um bom professor para aprender novos truques. Tasso, por seu lado, passou a ter dias muito mais emocionantes com a chegada do vizinho. 

Brinquedos passam por debaixo da cerca, que ficou pontilhada de pequenos buracos – apenas o suficiente para Tasso passar o corpo. Os dois tutores se admiraram com a alegria e a criatividade dos dois peludos. Em pouco tempo, vídeos e fotos da dupla estavam viralizando nas redes sociais. 

Gostou? Siga o Cães Online no Facebook, Instagram e Google News