Cachorro abandonado escondia comida com medo de ficar sem nada

Com medo de ficar sem nada, este cachorro encontrado em uma estrada escondia a comida.

Certo dia, uma mulher transitava por uma estrada pouco movimentada na Romênia (leste europeu), quando se deparou com um cachorro, que se movia lentamente à beira da via. A sujeira e a falta de cuidados denunciavam que ele estava ali há dias.

O animal estava faminto. A mulher conseguiu atraí-lo até o carro, oferecendo alguns petiscos: ele não poderia ficar ali sozinho, sujeito a um possível atropelamento. O peludo mostrou-se dócil. Pouco depois, caiu um forte temporal no local e o cachorro deve ter se sentido ainda mais grato.

cachorro-abandonado-escondia-comida

O resgate

A motorista levou o cachorro até um abrigo do Howl of a Dog (uivo de um cão, em tradução livre), uma entidade romena que resgata, abriga e trata cães e gatos abandonados. O animal estava em péssimas condições, infestado por pulgas e carrapatos.

Como ele foi encontrado “perdido na floresta”, deram-lhe o nome de Mowgli, o menino criado por lobos, que adquiriu hábitos selvagens. O Mowgli desta história também exibia comportamentos de feras: entre eles, esconder a comida, com medo de ficar sem.

cachorro-abandonado-escondia-comida

Ao chegar ao abrigo, Mowgli ainda estava inseguro e um pouco desorientado. Os voluntários apenas o liberaram da caixa em que foi transportado e deixaram que explorasse o ambiente. O cachorro, no entanto, estava tão cansado que adormeceu assim que entendeu que a almofada oferecida era uma caminha aconchegante.

Os veterinários não encontraram nada errado com Mowgli, além da magreza extrema e os parasitas. O cachorro foi banhado, tratado e colocado em regime de fortalecimento. Ele também recebeu vacinas e foi castrado. Os médicos estimaram que o peludo tinha entre sete e oito anos quando foi encontrado na estrada.

cachorro-abandonado-escondia-comida

Nos dias seguintes, no entanto, a equipe do Howl of a Dog percebeu que o animal continua furtando parte da ração, para escondê-la na caminha – ele já tinha se apropriado da almofada.

Mowgli continuava tímido e arisco, uma indicação de que havia sofrido maus tratos anteriormente – o simples gesto de abandono não seria suficiente para despertar sentimentos de medo e desconfiança em relação aos humanos.

O mais interessante no cachorro é que ele escondia os alimentos, para comê-los depois. Mowgli deve ter levado uma vida com muitas privações, o que o levou a reservar uma parte do que era oferecido para as longas horas de jejum que viriam pela frente.

Um cachorro saudável, quando recebe uma tigela de ração ou outro alimento, tende a devorá-la rapidamente – e o faz em poucos segundos. Em alguns casos, é preciso fracionar a comida em porções menores e oferecê-las ao longo do dia, para evitar indigestões ou problemas gástricos mais sérios.

O cachorro encontrado na estrada permaneceu no abrigo durante três meses e nunca abandonou o hábito da “poupança”: a caminha em que dormia estava sempre repleta de petiscos ocultados durante o dia.

cachorro-abandonado-escondia-comida

Finalmente, a equipe do Howl of a Dog encontrou novos tutores para Mowgli. Assim que ele recuperou o peso e livrou-se das pulgas e carrapatos, o abrigo deu início à campanha de adoção e uma família na Alemanha, disposta a receber o peludo.

Os motivos

Na natureza, é comum o gesto de esconder alimentos: esses animais, na verdade, estão armazenando alimentos para períodos de escassez e para superar os concorrentes. Algumas espécies de crocodilos escondem as presas nos leitos dos rios, para devorá-las mais tarde.

cachorro-abandonado-escondia-comida

As iraras também são bons exemplos: elas coletam bananas verdes, enterram as frutas e comem mais tarde, quando estão maduras. Os esquilos coletam centenas de nozes e amêndoas, para ter um estoque para o inverno.

A natureza sempre mostra sabedoria. Alguns alimentos simplesmente apodrecem, mas continuam sendo úteis: as carcaças escondidas pelos répteis tornam-se mais macias, o que facilita a deglutição. Já as frutas enterradas muitas vezes não são encontradas, mas algumas sementes brotam e se desenvolvem em novas árvores.

No caso dos cachorros, é comum observar o hábito de “enterrar” brinquedos, ossos e petiscos. Algumas vezes, eles ocultam os objetos na própria cama, apenas empurrando almofadas e lençóis para ocultá-los.

Eles fazem isso como método de subsistência: mais tarde, os alimentos podem ser reencontrados e devorados. É evidente que cães domésticos não precisam usar esta estratégia, mas eles simplesmente não sabem que basta abrir a despensa e pegar o pacote de ração: para eles, a norma vigente continua sendo a lei da selva – a mesma que Mowgli aprendeu e sempre respeitou.

Postagens Relacionadas