Cachorro de rua salva mulher atacada por um homem que queria roubá-la

Ela foi agredida por um assaltante, mas um cachorro de rua pôs o ladrão para correr.

O episódio aconteceu em Podgorica, a capital de Montenegro, um país montanhoso da região dos Bálcãs resultante do desmembramento da Iugoslávia,  no início dos anos 2000. Uma mulher seguia pela rua quando foi agredida por um assaltante. Para sorte dela, um cachorro de rua estava lá para “manter a ordem”.

As imagens foram captadas por câmeras de segurança da cidade, que chegaram às redes sociais e logo se tornaram virais. O vídeo percorreu o mundo inteiro e ganhou repercussão especial na Europa.

Cachorro de rua salva mulher atacada por um homem que queria roubá-la

O crime

As câmeras filmaram o momento em que uma mulher segue por uma rua tranquila, quase sem movimento, aparentemente despreocupada. O herói do dia pode ser visto logo no início da gravação, parado no meio do asfalto coberto pela neve, provavelmente esperando uma chance de ganhar o dia.

O ladrão, vestindo uma capa de chuva amarela, se aproximou por trás da mulher. O cachorro de rua não esboçou nenhum gesto de acompanhar os dois transeuntes – o peludo parecia estar mais interessado em alguém que deveria sair de uma das casas da rua, provavelmente com algo para ele comer.

Cachorro de rua salva mulher atacada por um homem que queria roubá-la

Ao passar pelo animal, o ladrão acelerou o passo e investiu contra a mulher. Ele estava tentando roubar a bolsa da vítima, mas o choque foi tão intenso – e a mulher caminhava tão distraída – que a vítima terminou no chão, depois de uma queda violenta.

O cachorro, até então um mero espectador da cena urbana, atraído pelos gritos da vítima, atirou-se sobre o agressor, que não esperava esse ataque. O cachorro não hesitou nem por um momento em proteger a mulher.

Talvez por não imaginar a reação do cachorro – ou talvez por causa da dor provocada pela mordida na nádega –, o homem apenas conseguiu recuperar o equilíbrio e fugiu correndo, sem roubar nada. O herói do dia ainda perseguiu o ladrão por alguns metros.

Sem a intervenção do anjo de quatro patas, providencialmente colocado no caminho, a mulher teria perdido a bolsa, com dinheiro e documentos. Além disso, por causa da violência do ataque, é muito provável que ela tenha escapado de uma séria agressão física.

As câmeras não captaram a forma como a vítima agradeceu ao cachorro de rua, que a defendeu bravamente assim que percebeu o ataque. Nas redes sociais, no entanto, o peludo recebeu muitos elogios. Ele deve ter ficado famoso nesse bairro de Podgorica – na internet, ele se tornou um trending topic.

As razões dos cachorros

Quais motivos levaram o cachorro montenegrino a defender a mulher desconhecida? Além de companheiros e muito fofos, os cães são defensores e guardiães. Eles também desenvolveram um senso de justiça, que os faz entender quem está certo ou errado em casos de agressão.

Enquanto a maioria dos humanos ficaria chocada, mas não esboçaria nenhum gesto para ajudar a vítima de agressão e roubo, os cachorros são totalmente espontâneos: a mulher estava em perigo e precisava ser defendida. Simples assim.

Em muitos casos, os peludos defendem com a própria vida a integridade, segurança e mesmo a propriedade dos seus tutores. Eles certamente possuem uma aptidão inata para reprimir e expulsar invasores e atacantes de qualquer natureza, apesar de alguns demonstrarem essas competências de maneira mais assertiva.

Cães de guarda são famosos por cuidar de casas, lojas, escritórios, fazendas e rebanhos. As raças boiadeiras e pastoras controlam bandos de carneiros, cabras e bois e ainda mantêm predadores à distância, mesmo quando são muito maiores do que eles.

Mas mesmo os cachorros nanicos são úteis na defesa. Eles servem para alertar sobre riscos e perigos. Em casa, um animal de pequeno porte, como um chihuahua, quase sempre é o primeiro a avisar que alguma coisa está diferente ou errada.

Infelizmente, muitos tutores irresponsáveis aproveitam dessas características inatas para transformar cachorros em máquinas de destruição. É importante lembrar que não existem raças violentas, apenas cachorros treinados para agredir e atacar.

Não existem, na verdade, cães de rua. O que existe é apenas aquele cachorro abandonado que, por falta de opção, precisou viver sem um lar. Este cachorro de Montenegro mostra que, mesmo entre os vira-latas, o senso de proteção continua atuante, com o uso do faro, visão, tato e um sexto sentido quase inexplicável, mas todos os que convivem com estes peludos conhecem.

Receba notícias e histórias do Cães Online no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/caesonline.

Postagens Relacionadas