Cachorro machucado procura sozinho ajuda em clinica veterinária

Por: em

Um cachorro de rua procurou sozinho uma clínica veterinária para tratar a pata ferida.

O caso aconteceu em Juazeiro do Norte, no Ceará. Os funcionários de uma clínica veterinária foram surpreendidos com a chegada de um cachorro de rua. O simpático vira-lata procurou sozinho a ajuda veterinária para a dor que o estava atormentando.

A médica veterinária proprietária da clínica, que estava de plantão no sábado, dia 06/03/21, percebeu que o cachorro estava com dificuldades para caminhar e, ao examiná-lo no consultório, verificou que o ferimento era decorrente de um tumor.

Cachorro procura ajuda veterinária
Foto do sistema de segurança mostrando o cachorro chegando ferido na clinica

A gravação

As câmeras de segurança da clínica captaram as imagens do cachorro entrando no estabelecimento. É possível observar o animal se aproximando da porta e entrando como se já conhecesse o local.

Em seguida, as imagens das câmeras captaram o cachorro fazendo movimentos com a pata dianteira, acenando como se estivesse pedindo ajuda. Em seguida, a médica veterinária Dayse Silva se aproxima e começa a examinar o animal. O vídeo foi publicado pelo UOL.

Cachorros de rua costumam procurar a entrada da clínica veterinária, porque a veterinária e os funcionários sempre disponibilizam ração e água. No entanto, esta é a primeira vez que um animal deliberadamente entra no consultório, quase certamente em busca de ajuda médica.

A análise clínica

A Dra. Dayse contou para a imprensa local que logo percebeu que havia algo errado com a pata do cachorro. De acordo com a veterinária, é possível que o animal tenha entrado na clínica por ter farejado a presença de outros pets, que estavam sendo atendidos naquele momento.

Impressionada pela atitude do cachorro, que parece ter entrado na clínica veterinária decidido a encontrar ajuda para as suas dores, a Dra. Dayse disse também que não reconheceu o animal – ele não é um dos vira-latas que sempre rondam o consultório. A médica está acostumada a observar cães e gatos que circulam na vizinhança.

Cachorro procura ajuda veterinária
A médica veterinária Dayse Silva atendendo o cãozinho. Foto: Ricardo Rodrigues/Arquivo pessoal

Pelas condições em que foi socorrido, o cachorro certamente não tem uma família humana – poderia ser apenas mais um animal de rua, como tantos que circulam pelas cidades brasileiras. O cachorro chegou sozinho, dócil, permaneceu alguns instantes junto a uma árvore na entrada da clínica e aparentemente decidiu entrar e pedir socorro.

O desconforto era causado por uma unha encravada na pata dianteira, que estava provocando dor e sangramento. Mas havia outro problema oculto: um tumor maligno estava se desenvolvendo sem controle.

O cachorro que procurou ajuda médica – e felizmente conseguiu – ainda não tem nome. Os funcionários da clínica informaram que ele será disponibilizado para adoção, mas apenas depois do tratamento médico, que inclui radioterapia e talvez quimioterapia na área afetada pelo tumor.

A doença

A Dra. Dayse avalia que o cachorro deverá permanecer internado por pelo menos 30 dias. Além da pata ferida, a veterinária identificou um sangramento na região peniana. O problema, no entanto, era mais complexo: o cachorro sofre de uma DST – doença sexualmente transmissível – que causou o desenvolvimento de um tumor na região abdominal.

Um tumor canino transmitido por contato venéreo reforça a importância da esterilização de todos os animais não destinados à reprodução (em boas condições). Além dos tutores, as autoridades de saúde pública devem promover campanhas de castração de cães e cadelas, para evitar doenças, além da gestação de filhotes indesejáveis, que sofrem e também se tornam vetores de doenças que afetam pets e humanos.