Cachorro usa botões para “falar” com a tutora e vira sucesso na internet

Este cachorro aprendeu a usar botões. Ele “fala” com a tutora e pede tudo o que quer.

Kenny é um cachorro branco de pequeno porte que encontrou um jeito de se comunicar muito pouco convencional para os peludos. Ele aprendeu a usar botões e consegue criar frases simples, através de uma mesa de som conectada ao teclado.

O cachorrinho faz muito sucesso nas redes sociais. Os vídeos de Kenny já conquistaram mais de 350 mil seguidores no Tik Tok, que mostram o pet apertando os botões para formar frases e, desta maneira, dizer o que quer – ou precisa – para a sua tutora.

Kenny usa um equipamento chamado Fluent Pet. É um conjunto de cartazes com imagens e palavras escritas, acoplado a uma mesa de som, que emite a pronúncia quando a tecla é acionada. Ainda não se sabe se o cachorrinho associa as palavras às imagens, ou apenas responde aos estímulos da tutora.

cachorro-usa-botoes-para-falar-com-a-tutora

O cachorro falante

Na página @thetalkingdogofficial (“o cachorro falante oficial”, em tradução livre), os internautas aguardam ansiosos pelos novos posts de Kenny. Alguns vídeos já foram visualizados por algumas dezenas de milhões de seguidores.

As imagens parecem montagens editadas com delicados efeitos visuais, mas Kenny realmente consegue se comunicar. Ao ser perguntado, ele escolhe, por exemplo, entre “brincar com a bola” ou “sair para passear”. Em outra imagem, confrontado com “petisco” ou “ração”, ele opta pela guloseima.

As únicas adições aos vídeos são algumas legendas preparadas pela tutora, para contextualizar as situações em que o cachorro precisa tomar decisões. Kenny nem sempre acerta na primeira tentativa, mas sempre se mostra persistente.

Foi o caso, por exemplo, da escolha entre ração e guloseima. Kenny, inicialmente apertou a tecla “treat” (tratar, agradar). A tutora ficou insatisfeita com a resposta e pediu para o cachorro repetir. Sucessivamente, o cãozinho apertou três teclas: “Kenny quer petisco”.

cachorro-usa-botoes-para-falar-com-a-tutora

Os usuários das redes sociais estão encantados com a inteligência de Kenny. O cachorrinho realmente parece compreender a linguagem humana e utilizá-la para obter o que deseja. Especialistas em comportamento animal, no entanto, ainda não chegaram a conclusões definitivas sobre o uso de palavras entre os cães.

Alguns internautas fizeram comentários divertidos na página de Kenny. Um deles disse: “Tanta inteligência! Para compensar, os meus cães latem e perseguem os seus próprios peidos”. Outro perguntou: “Posso comprar uma mesa de som dessas para as minhas filhas adolescentes, que não conseguem formar uma simples frase?”. Por fim, outro desdenhou a nossa espécie: “Que ótima maneira para treinar homens para se comunicarem”.

A linguagem dos cães

Em geral, os cachorros não dão importância às oralizações humanas. Isto não significa que eles sejam mais ou menos espertos: indica apenas que a linguagem oral é uma conquista humana e não faz parte do repertório canino.

Eventualmente, os cachorros podem associar palavras curtas a objetos e ações. É muito provável que eles entendam o significado dos nomes da família e sabem quando alguém está sendo chamado ou evocado.

Com relação à linguagem humana, no entanto, a percepção dos peludos se fixa principalmente na entonação usada no discurso. Os cães conseguem perceber quando os tutores estão nervosos, irritados, descontentes, apreensivos, etc.

As palavras compreendidas pelos cães são, em maioria, substantivos concretos. Eles conseguem entender o significado de “bola”, “chuva” e “comida”. Também são capazes de intuir o significado de “triste”, “irritado” e outros adjetivos simples.

Com relação a outras classes de palavras, o entendimento canino se torna limitado. O próprio desenvolvimento da linguagem humana teve início na nomeação de objetos, para gradualmente se tornar mais sofisticado.

Eles dificilmente entenderiam o significado de um verbo. “Vai”, para eles, pode significar “corre”, “pule”, “pegue a bola”, dependendo do contexto. O “quer” escolhido por Kenny também pode significar “come”, “pega”, “é dono de”.

Os cães, na imensa maioria, se expressam através da linguagem corporal. É esta que todos os tutores devem entender e praticar. Através dos gestos, os peludos demonstram alegria, tristeza, medo, insegurança, frio, raiva, agressividade, etc.

O ataque de um cachorro, por exemplo, pode ser resultante de um entendimento errado. Antes de atacar, os peludos emitem uma série de sinais: eles rosnam, mostram os dentes, baixam a cauda, franzem a testa, etc. Para evitar desinteligências, é importante entender a linguagem usada pelos nossos melhores amigos.

Postagens Relacionadas