Cadela só andava em círculos por viver acorrentada, até seu resgate

Por: em

Uma cadela resgatada só andava em círculos. O motivo é surpreendente e triste. 

Frida é uma cadela sem raça definida que vive na Grécia. Ela foi encontrada e resgatada por voluntários do Abrigo Takis, uma organização sem fins lucrativos sediada em Ierápetra, uma pequena cidade no leste da ilha de Creta. O animal chamou a atenção por um hábito curioso: ele só andava em círculos. 

Seguir Cães Online no Facebook

Muitos cães exibem este comportamento. Eles andam em círculos para estimular o funcionamento do intestino na hora de fazer as necessidades, quando sentem alguma dor ou quando querem preparar um cantinho aconchegante para descansar – é um resquício da necessidade de afofar a terra, retirar pedregulhos e juntar folhas para dormir na natureza. 

Mas o comportamento de Frida parecia ser compulsivo. No abrigo, os veterinários avaliaram a saúde da cadela e a observaram comendo, brincando ou dormindo, sem encontrar o motivo para Frida insistir em andar em círculos. 

Esta cadela só andava em círculos: descubra por quê
Cadela resgatada só andava em círculos por viver a vida toda acorrentada.
Foto: Facebook/Takis Sheiter

Os círculos de Frida 

A cadela tinha cerca de três anos quando foi resgatada. Ela foi encontrada presa em um barril, parecia confusa e muito assustada, demonstrando medo de se aproximar dos resgatadores. Em alguns dias, eles entenderam os motivos do animal. 

De acordo com o que foi possível descobrir sobre a história da cadela, Frida passou a vida inteira acorrentada no barril – ela passou a andar em círculos para permitir alguns movimentos nas péssimas condições em que era mantida. 

O isolamento é um fator muito negativo para os cachorros, que são animais gregários e precisam interagir com outros seres – humanos ou caninos – para manter o equilíbrio emocional. Quando passam períodos muito longos presos, eles podem desenvolver condutas ansiosas e até mesmo agressivas. 

Frida passou a vida acorrentada, dentro de um barril. O movimento possível era o círculo – um círculo vicioso, aliás. A cadela simplesmente não conhecida outra forma de se locomover. Não era uma brincadeira, mas um hábito que se tornou compulsivo. 

Já no abrigo, Frida demonstrou que era capaz que correr, saltar e caminhar normalmente, mas não conseguia se livrar do comportamento. A equipe do Abrigo Takis passou então a estimular movimentos em linha reta, recompensando Frida sempre que ela caminhava de um ponto para outro. 

Não foi fácil. A cadela estava condicionada a apenas andar em círculos. Cachorros gostam de agradar e sentem-se responsáveis (ou culpados) quando são penalizados. Para Frida, ela devia ter feito alguma coisa errada para ser obrigada a ficar em um espaço limitado, que não lhe dava outra opção a não ser caminhar sempre junto às bordas do barril, sem chegar a lugar nenhum. 

Com algum esforço e muita dedicação, o pessoal do abrigo conseguiu fazer a cadela caminhar normalmente. Depois de um período de recuperação, Frida foi adotada por um casal da Dinamarca. Ela deixou a Grécia e o passado de maus tratos e violência para trás e está feliz vivendo com os pais adotivos. 

O Abrigo Takis foi fundado em 2015, com o objetivo de resgatar e tratar cães e gatos que vivem nas ruas da ilha de Creta. Atualmente, 400 animais estão abrigados na sede do abrigo, instalado em um terreno de 33 mil metros quadrados. 

Por que Frida? 

A equipe do Abrigo Takis escolheu o nome Frida para a cadela por causa de uma famosa obra da artista mexicana Frida Kahlo (1907-1954). A pintora ficou famosa por explorar questões de identidade, gênero, classe social e etnia em seus quadros. 

No início da década de 1950, Frida Kahlo criou uma pintura em formato redondo – O Círculo –, que mostra o grau de destruição do seu próprio corpo. A saúde da artista se mostrava cada vez mais frágil e ela decidiu registrar todo o sofrimento. “O Círculo” está exposto no Museu Dolores Olmedo, na Cidade do México. 

Gostou? Siga o Cães Online no Facebook, Instagram e Google News