Ex-soldado inglês retira 200 animais do Afeganistão

Por: em

Com a saída dos ocidentais do Afeganistão, 200 animais são retirados por ex-soldado inglês. 

Paul “Pen” Farthing é um antigo oficial da Royal Navy – a marinha real da Grã-Bretanha. Entre outras campanhas militares, Farthing participou da ocupação do Afeganistão pelas forças aliadas aos EUA, que invadiram o país em 2001, na caçada a Osama bin Laden, líder da organização Al Qaeda. Há 14 anos, o oficial comprou outra briga, desta vez, pela segurança e bem-estar do país em guerra. 

Seguir Cães Online no Facebook

Em agosto de 2021, em meio à retirada de civis e militares de Cabul, capital do Afeganistão, Pen Farthing organizou uma operação de resgate para retirada de 200 animais – 140 cães e 60 gatos. A cidade já havia sido tomada pelo grupo Taleban, depois da desocupação do país, um tanto quanto desordenada, pelas forças armadas dos EUA. 

Ex-soldado inglês retira 200 animais do Afeganistão
Pen Farthing e um dos cães resgatados de Cabul. Foto: Nowzad/PA

Defesa dos animais 

Desde o anúncio da retirada total dos militares americanos e seus aliados do Afeganistão, Farthing e voluntários do abrigo Nowzad, fundado pelo oficial inglês em 2007, começaram a angariar fundos e resgatar os animais que estavam sob a sua guarda no país, assim como os funcionários e alguns familiares. 

Nowzad é uma cidade afegã na qual, em 2007, Farthing encontrou uma cadela perdida, durante uma das incursões das forças armadas para combater os rebeldes que governaram o país entre 1996 e 2001, num período que ficou conhecido pelas violações aos direitos humanos, especialmente de mulheres e crianças. 

A cachorra, batizada com o nome da cidade, começou a seguir Farthing por onde ele ia. O oficial acabou por adotá-la e a dupla passou os seis meses seguintes entre batalhas e a espera por nove batalhas. Finalmente, o combatente deu baixa da Marinha britânica, retornou ao seu país e levou Nowzad com ele. 

Farthing decidiu engajar-se na luta para resgatar cães e gatos, que se multiplicaram com o caos implantado no Afeganistão – de um lado, os americanos lutavam uma guerra perdida e, de outro, fundamentalistas armados tentavam impor um governo autoritário, adversário da modernidade. 

Ex-soldado inglês retira 200 animais do Afeganistão
Foto: Nowzad/PA

A Nowzad Dogs tem uma filial em Sussex (Inglatera), que contempla ações de reintegração de ex-soldados que combateram no Afeganistão e no Oriente Médio. A entidade especializou-se em reunir os combatentes aos animais de estimação – cães e gatos – que eles tiveram de deixar para trás. 

A operação 

Nos últimos dias de agosto, Farthing e alguns companheiros prepararam-se para deixar Cabul e socorrer os animais que estavam ficando para trás. Ele batizou o plano de resgate de “Operação Arca de Noé”. O grupo conseguiu manter os 200 animais que estavam abrigados. 

Na noite de 27.08, Farthing publicou no Twitter que havia conseguido transpor uma barreira erguida nos arredores do aeroporto de Cabul, depois que um ataque terrorista – assumido pelo Exército Islâmico Khorasan, que combate tanto os EUA quanto o Taleban – provocou a morte de cerca de 200 pessoas. 

A Operação Arca conseguiu entrar no perímetro do aeroporto, colocando-se 300 metros à frente do limite da área ainda controlada pelos EUA. Farthing e os voluntários tinham uma tarefa urgente: acalmar os animais, apavorados com os estrondos causados pelas bombas detonadas no atentado. Mas o pior ainda estava por vir. 

Havia um voo charter especialmente fretado pela Nowzad, com fundos arrecadados em uma campanha relâmpago, realizada entre a tomada de Cabul pelo Taleban, em 14.08, e o embarque da equipe para fora do Afeganistão. 

O voo poderia transportar também diversos outros civis. Houve reclamações públicas, na Inglaterra, que alegavam desperdício de dinheiro para transportar animais, enquanto pessoas estavam morrendo. A Nowzad rebateu, afirmando que a operação poderia salvar algumas dezenas ou centenas de vidas, já que os animais viajariam no compartimento de carga e haveria espaço para embarcar ingleses e afegãos em condições de sair do país, além dos funcionários do abrigo. 

Na noite de 27.08, em função de algumas alterações determinadas poucas horas antes pelo Departamento de Defesa americano, a decolagem do avião da Operação Arca foi suspensa. 

Finalmente, no sábado, depois de acalmados os ânimos – o Departamento de Defesa britânico precisou informar várias vezes que o “voo dos animais” não era uma operação oficial, Farthing, voluntários e os 200 animais conseguiram decolar do aeroporto de Cabul. 

O voo seguiu para local não informado no Paquistão, país vizinho ao Afeganistão. Farthing deve reorganizar os recursos, a equipe, os cães e gatos, antes de seguir para a Inglaterra, provavelmente para Londres. 

Enquanto não encontrarem lares adotivos, os animais serão abrigados na sede da Nowzad em Dovercourt, Essex. O abrigo foi fundado em 2009, depois que Farthing voltou a se estabelecer novamente na Grã-Bretanha. 

Gostou? Siga o Cães Online no Facebook, Instagram e Google News