Homem adota cachorra abandonada pelo vizinho

A cachorra foi deixada sozinha na rua. Este homem descobriu o abandono e decidiu adotá-la.

Um homem morador do Peru se deparou com uma cena deprimente: ele viu uma cachorra sozinha na rua, aparentemente desorientada, sem saber o que fazer. O herói descobriu que ela tinha sido abandonada por um vizinho e, para evitar um acidente, resolveu adotar a peludinha.

Apesar de toda informação disponível, ainda existem pessoas que abandonam animais de estimação. Eles são simplesmente deixados nas ruas, estradas e parques, sem nenhuma preocupação com a integridade e bem-estar.

A adoção

André Said adotou a cachorrinha depois de ter descoberto que um vizinho simplesmente tinha tirado o animal de casa, deixando-o sozinho na rua, com risco de acidentes e quedas, além dos eventuais maus tratos e, claro, da fome.

homem-adota-cachorra-abandonada-pelo-vizinho

O vizinho tinha mudado de residência dois dias antes. Aparentemente, o imóvel tinha ficado vazio. Mas André descobriu que ele tinha deixado a cachorrinha para trás. Com sede e com fome, o animal atravessou o portão e estava sozinha, perdida na rua.

O salvador já vivia com um cachorro adulto, de grande porte. Mesmo assim, ele considerou que o perigo maior, para o filhote, certamente seria ficar desamparado na rua. André levou a cachorrinha para casa, ofereceu água e comida.

A peludinha estava apavorada, sem entender nada do que estava acontecendo. Ela vivia com uma família, tinha uma casa e, do nada, não tinha mais nada. Por sorte, encontrou outro humano que a acolheu. Mas a filhote não sabia como reagir.

Depois de reconhecer o ambiente, cumprimentar o cachorro sênior e comer a ração servida por André, a filhote aninhou-se em um cantinho e dormiu durante o resto do dia. Quando finalmente acordou, já parecia ser “de casa”.

homem-adota-cachorra-abandonada-pelo-vizinho

A adoção se mostrou irreversível. A cachorrinha despertou brincando, interagindo com o irmão mais velho, procurando mais comida, revelando a personalidade extrovertida. Ela conquistou definitivamente o coração de André.

O tutor levou a nova filha, que recebeu o nome de Princesa, para o veterinário logo na manhã seguinte. Depois de uma avaliação cuidadosa, constatou-se que a cachorra, de cerca de três meses, estava saudável, precisando apenas de vermífugos e antipulgas.

André já deu início à imunização da cachorrinha e programou a esterilização para quando ela completar seis meses de vida. E, claro, não deixou de registrar em vídeos a adaptação da peludinha ao novo lar.

Foram postados vários vídeos no Tik Tok. Todos eles receberam curtidas e comentários de mais de 1,6 milhão de internautas. Como trilha sonora das imagens, André escolheu “Mi Corazón Encantado”, do Dragon Ball Z.

Os comentários traduzem os sentimentos de quem conhece a alegria de adotar um cachorro abandonado. Um internauta escreveu: “Você tem um coração de ouro, você vale muito”. Outro declarou: “Um verdadeiro herói sem capa”. Um terceiro abençoou André: “Que grande gesto, que Deus te abençoe”.

Mas a maior recompensa de André é ver a Princesa crescer saudável e forte, correndo, brincando e descobrindo o mundo. Não se conhecem os motivos que levaram os antigos tutores a deixar a pet para trás, mas, pelo menos por enquanto, eles não podem saber a delícia de sentir a gratidão, o afeto e a lealdade de um cachorro.

homem-adota-cachorra-abandonada-pelo-vizinho

Adotar um cachorro ou gato é um gesto de amor e desprendimento. Quem acolhe um pet em casa salva uma vida e torna a própria vida mais prazerosa. São muitos os motivos para optar por um animal abandonado:

  • não se exige nenhum investimento inicial;
  • é um desestímulo para a criação e comércio ilegais de animais;
  • é uma transformação radical na vida do animal;
  • quando se escolhe um animal no abrigo, uma vaga é aberta para outro que está na rua.

Os cachorros sem raça definida – vira-latas – tendem a ser mais resistentes. Não é correto dizer que os vira-latas não têm raça. Na verdade, eles reúnem várias raças em um só animal – com muitas qualidades e poucas anomalias.

Animais de estimação são excelentes acompanhantes. Eles preenchem as horas vagas e ociosas – há indicações até mesmo para pessoas portadoras de depressão e ansiedade. Eles também são ótimos companheiros para crianças.

Há animais de todos os tamanhos e características, que cabem em todo tipo de habitação: de uma kitinete a uma fazenda. Mas, pequenos ou grandes, eles ampliam o coração de quem os recebe. Além de tudo, partilhar a vida com um peludo é (quase sempre) muito divertido.

Postagens Relacionadas