Husky tem recuperação surpreendente após ser resgatada

Por

Ela foi encontrada só pele e osso, mas Rico conseguiu fazer o resgate e recuperar totalmente a vida cadela da raça husky.

Cara de lobo, muita curiosidade e personalidade doce são algumas das características do husky siberiano. Mas a cadela desta história não ostentava estas qualidades quando foi encontrada por Rico Soegiarto nas ruas de Denpasar, na ilha de Bali, Indonésia. O resgate deste husky enche os olhos dos amantes de cães.

Hope – este é o nome da cadela husky siberiano encontrada quase morta na capital balinesa – estava abandonada em condições tão degradantes que poderia fazer o mais insensível dos homens se desfazer em lágrimas.

O resgate do husky

O problema dos animais abandonados

A Indonésia convive com o problema dos animais abandonados na rua há muito tempo. Os turistas que visitam a ilha de Bali sabem disso – e a província é um dos principais destinos turísticos do mundo.

Mas, enquanto o governo trava uma batalha com foco na redução da transmissão de zoonoses, alguns cidadãos e organizações indonésios tomam para si a responsabilidade de cuidar destes animais maltratados.

A Indonésia é conhecida pela religião hindu. E, de acordo com as tradições hinduístas, uma das principais figuras da confissão religiosa, que consta do épico “Mahabharata”, é o príncipe Yudhishthira, que se tornou um grande imperador. O livro narra a entrada de Yudhishthira no céu, acompanhado por seu cachorro fiel.

Em função desta lenda, muitos indonésios acreditam que uma forma de superar o ciclo das reencarnações é justamente cuidar dos cachorros. Por isso, pessoas como Rico Soegiarto, apesar de não serem muito comuns, não chegam a ser uma surpresa em Bali.

Resgate do husky

A cadela, encontrada ainda filhote, estava tão magra que era possível contar as costelas do seu peito. Rico, um jovem de 26 anos, mesmo percebendo que o husky siberiano estava certamente com os dias contados, decidiu apostar no resgate.

Husky tem recuperação surpreendente após ser resgatada

Quando foi encontrada por Rico, a cadela Hope estava tão fraca e doente que mal conseguia se manter em pé. O animal estava com sarna e muitas falhas na pelagem, que mostravam feridas abertas na pele, resultantes de muito tempo sem atenção humana.

Husky tem recuperação surpreendente após ser resgatada

Hope estava suja, com as unhas maltratadas indicando que não recebiam os cuidados necessários havia muitos meses. Além disso, a cadela estava faminta. As fotos mostram que o husky siberiano era praticamente um esqueleto ambulante.

Husky tem recuperação surpreendente após ser resgatada

Rico não se amedrontou com a empreitada. O jovem levou a cadela para casa, deu banho, aparou como pôde os pelos e unhas, ofereceu alimento e finalmente levou Hope para atendimento em uma clínica veterinária.

Apesar da aparência triste, Hope sempre foi uma cadela saudável. Ela precisava de mais uma chance. Rico ofereceu carinho, cuidado e alimento e a experiência de resgate foi um sucesso completo.

Husky tem recuperação surpreendente após ser resgatada

Dez meses depois o resgate, Hope exibe a pelagem em branco e preto completa e brilhante. A cadela demonstra que é forte e saudável. Ela também é brincalhona e aparenta estar muito contente. Acima de tudo, ela demonstra amor e fidelidade total ao companheiro humano.

Rico comentou em suas redes sociais: “Eu não sei o que há de especial com Hope. Nosso relacionamento é algo que envolve coração e sentimentos. Eu a encontrei quando voltava do trabalho e entendi que ela precisava de uma segunda chance”.

Husky tem recuperação surpreendente após ser resgatada

É surpreendente ver que bela “segunda chance” a cadela teve. Rico cuidou, alimentou, banhou, levou ao veterinário e, depois de muito trabalho, exibiu os resultados do esforço voluntário. A internet acompanhou a recuperação de Hope.

As fotos do antes e depois do husky, postadas nas redes sociais – e curtidas por mais de 500 mil internautas –, demonstram que o jovem indonésio fez a coisa certa. Hoje em dia, Hope exibe o belo sedoso e os olhos de um azul profundo característicos da raça.

Husky tem recuperação surpreendente após ser resgatada

A cadela transmite confiança e segurança. Hope está totalmente diferente do que se podia ver no momento do resgate. Ela ganhou peso, está bem nutrida e, principalmente, recuperou a autoestima ao lado do novo tutor. Agora, ela aparece feliz da vida ao lado do novo companheiro.

O caso de Hope e Rico é um alento para Bali, que sofre com o aumento de cães e gatos abandonados. É uma mostra de que a solução para o problema passa pelo coração e pela adoção responsável.

Husky tem recuperação surpreendente após ser resgatada

Os cães nunca pediram para viver na companhia dos humanos: eles estavam muito bem nos bosques e campos quando foram “convocados” para ajudar na caça. A responsabilidade pelos peludos é nossa. É preciso dar atenção, cuidado, carinho, alimento e atendimento médico.

Foi isso que Rico fez, transformando Hope, de um cão doente, triste em perigo, em uma companheira para todas as horas, saudável, alegre e fiel. O resgate “bring us some hope” – nos traz alguma esperança – de que a convivência entre humanos e caninos possa ser mais positiva e agradável para todos.

Cães abandonados na Indonésia

Cães abandonados não são exceções nas ruas das principais cidades da Indonésia. A Província de Bali é famosa pelos seus templos hindus, pelas praias com ondas perfeitas – é um point internacional do surfe – e por uma vida noturna que não deixa nada a desejar.

A situação dos cães na rua, no entanto, é deprimente. Grandes matilhas perambulam pelas ruas e praias: famintas, doentes e desesperadas. A situação acabou se tornando questão de saúde pública.

O governo local estima a população em 500 mil cães abandonados: um cão para cada oito habitantes humanos da ilha. Em 2008, surgiu o primeiro surto de raiva canina e, nos sete anos seguintes, 160 pessoas morreram depois de terem sido mordidas.

Em 2015, para controlar a zoonose, as autoridades tomaram uma decisão que chocou os defensores dos direitos dos cães: o extermínio puro e simples dos animais de rua. Em apenas um dia, as equipes chegaram a abater 200 cachorros.

Além de doloroso – os animais foram abatidos com estricnina, veneno que provoca convulsões e morte lenta –, a matança é contraproducente. As associações indonésias de defesa dos cães pedem que cães e humanos sejam vacinados contra a doença. Exterminá-los sem combater o vírus apenas transfere os vetores de infecção para outros animais, inclusive silvestres – a Indonésia é um país tropical.