Latidos de cachorro ajuda a resgatar criança desaparecida

Cachorro ajuda bombeiros a resgatar menina de três anos em Goiás.

O fato ocorreu no povoado de Barbosilândia, entre Posse e Damianópolis, a cerca de 500 km de Goiânia, capital do Estado. Uma menina se perdeu e, depois de muitas tentativas, família e vizinhos acionaram o Corpo de Bombeiros de Goiás.

A criança, de apenas três anos de idade, estava desaparecida, em uma mata do povoado, desde a madrugada do dia 12/02/19. Ela se afastou de casa junto com o seu cãozinho, e foi o animal quem deu o alarme para que os bombeiros pudessem agir. Os militares encontraram a menina adormecida, abraçada ao animal.

Foto: Reprodução/Corpo de Bombeiros

Entenda o caso

O cachorro herói, que guiou os bombeiros ao local do salvamento, também deixou rastros pelo caminho – pegadas, galhos quebrados de plantas, etc., de acordo com oficiais da corporação. Isto facilitou o resgate. A menina estava desaparecida desde logo depois do jantar, por volta das 18h30min.

Os pais, naturalmente, estavam desesperados com a ausência da criancinha, alertaram toda a vizinhança, mas as buscas iniciais foram em vão. Ninguém conseguia encontrar a menina, que acabou adormecendo em uma trilha da mata de Barbosilândia, na Fazenda Palmeirinha.

Ao todo, foram oito horas de buscas. Os bombeiros, que foram acionados à meia-noite, encontraram a menina sozinha, com bastante frio e muito assustada, mas, felizmente, sem ferimentos. A criança despertou apenas com o barulho provocado pelas ações de resgate. Não foi necessário levar a criança para o hospital.

Logo depois que os militares do Corpo de Bombeiros, guiados pelos latidos do cachorro, identificaram a criancinha, ela pôde ser entregue aos pais, sem necessidade de atendimento médico.

O comportamento canino

Os cachorros naturalmente protegem os seus tutores e também o patrimônio. É comum identificar animais em guarda de uma casa ou terreno, sem que tenham tido qualquer adestramento para isto.

Nos cuidados com a família – sim, os cães entendem que nós fazemos parte da família –, nossos melhores amigos não poupam esforços. Eles podem inclusive se colocar em situação de risco para proteger a “matilha” humana. É por isto que são empregados em ações policiais e já foram inclusive “soldados” em diversas guerras da nossa história.

Neste comportamento, existe uma boa dose de empatia – nossos cachorros nos amam e querem nos ver felizes e satisfeitos. Mas há também outra razão para a conduta de defesa. Na natureza, os ancestrais dos cães andam sempre em grupo – são as alcateias dos lobos.

Apesar de identificarem os seus próprios filhotes, os lobos cuidam de todas as “crianças” do grupo. Instintivamente, eles sabem que, se um membro da alcateia estiver em perigo, todos estão em perigo. Por isto, desenvolveram técnicas de defesa e ataque – afinal, lobos (e cães) são animais carnívoros.

Quando humanos e caninos passaram a conviver e cooperar, os peludos trouxeram esta conduta para a nova parceria: eles são fiéis, tenazes e extremamente companheiros. Para nossa sorte, eles são “pau para toda obra” e estarão sempre ao nosso lado – seja em um perigo, seja no momento do cafuné.

Gostou desta linda história? Então COMPARTILHE nossa publicação e nos ajude. Obrigado!

Fonte: Dia Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *