Leishmaniose: prevenção é o melhor caminho

Você sabe como proteger o seu cachorro desta doença? Confira as dicas!

A Leishmaniose é uma doença que acomete muitos cães, e que o melhor remédio é sempre a prevenção. Mas, você sabe como proteger o seu melhor amigo desta doença? Confira algumas dicas e orientações por meio deste artigo e saiba como evitar a Leishmaniose no seu cachorro.

leishmaniose

Você sabe o que é Leishmaniose?

A doença é provocada por um protozoário, que é transmitido por meio da picada de um mosquito, que é muito conhecido como “birigui” ou “mosquito palha”. A Leishmaniose não atinge apenas cães, ou seja, ela pode nos atingir também. Em outras palavras, da mesma forma que o seu melhor amigo pode ter a doença, você pode também.

Nos cachorros a doença é denominada Leishmaniose Visceral Canina. Ela é transmitida através da picada do mosquito infectado. Todavia, mesmo que o cachorro esteja com a doença, ele não transmite a risco para outros cães e nem mesmo para as pessoas. Assim, o cão que tem Leishmaniose não passa a doença para outro cachorro que está sadio, por exemplo. Sabia? A pessoa só vai adquirir a doença se for picada pelo mosquito que esta contaminado. Por isso, cães que têm Leishmaniose não apresentam riscos para outros cachorros sadios ou mesmo para o dono.

Como é feito o diagnóstico da doença?

Os métodos de confirmação para a doença são : exame de sangue e também citológico, em que é feito por meio de amostras de tecido. Alguns sintomas que são relacionados à doença de Leishmaniose são: descamação seca da pele, pelos quebradiços, úlceras, febre, atrofia muscular, anorexia, falta de apetite, entre outros.

Por isso, se o seu melhor amigo estiver sentindo alguns destes sintomas descritos, leve-o imediatamente ao veterinário, para que ele possa recomendar e indicar os exames adequados e descobrir se há ou não a presença de Leishmaniose.

Como prevenir?

A melhor forma de tratamento da doença, sem dúvida, é a prevenção. Ela pode ser feita através da vacina que oferece uma proteção que é superior a 92%. Além disso, o programa vacinal também deve ser feito com outras medidas de prevenção como o combate ao mosquito que é o vetor da doença por meio de aplicação de inseticida nos lugares ou até mesmo com o uso de produtos de repelente no cão.

Assim, qualquer suspeita de Leishmaniose leve o seu melhor amigo ao veterinário, para que ele possa indicar o tratamento correto.
Gostou das dicas? Deixe a sua opinião para a gente no blog!

Um comentário

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *