Mamãe doberman adota um gatinho órfão como um de seus próprios filhos

Por: em

Ela havia acabado de dar à luz. Ao encontrar um gatinho órfão, ela o incorporou à ninhada. 

Entre as raças caninas, os dobermans não gozam de boa fama. Eles já ocuparam a posição de “bad boys” entre os cães, que hoje pertence aos pitbulls & cia. Nos anos 1970, os dobermans foram os vilões de vários filmes ruins. Mas esta mamãe doberman é um exemplo de que não existem cachorros ruins: ela adotou um gatinho e incorporou-o à sua família. 

Seguir Cães Online no Facebook

Ela se chama Ruby, teve uma ninhada de seis filhotes e, “onde comem dois, comem três”, a doberman decidiu adotar um gatinho órfão. Sem a disponibilidade de Ruby, este bichano estaria em muito maus lençóis. 

Mamãe doberman adota um gatinho órfão como um de seus próprios filhos
Créditos: Brittany Callan / Facebook

A história de Ruby 

Ruby é um doberman que vive com a tutora, Brittany Callan, em Geneseo, uma pequena cidade do Estado de Nova York, no nordeste dos EUA. A cachorra tinha acabado de dar à luz quando Brittany encontrou um gatinho perdido na rua. 

A tutora acredita que o bichano tinha apenas dois ou três dias quando ela se deparou com ele. O gato recebeu o nome de Ramblin’ Rose (“rosa errante”, em tradução literal; é também o nome de uma antiga canção de Nat King Cole, que fez sucesso na década de 1960 e foi relançada por diversos artistas). 

Brittany não sabia exatamente o que fazer, mas sabia que não poderia deixá-lo sozinho. A cadela doberman tinha dado à luz poucos dias antes, em 18.08.21, e a tutora não sabia qual seria a reação de Ruby, naturalmente inquieta e agitada. 

Mamãe doberman adota um gatinho órfão como um de seus próprios filhos
Créditos: Brittany Callan / Facebook

A reação de Ruby surpreendeu positivamente. Nem na melhor das expectativas, Brittany poderia adivinhar o gesto da cachorra. Ela imediatamente cheirou, lambeu e aconchegou o gatinho junto à ninhada. Para ela, aparentemente, o “sétimo elemento” tinha acabado de chegar. 

Os irmãos caninos também acolheram bem o gatinho, que rapidamente encontrou uma teta de Ruby para mamar: ele estava faminto. Provavelmente, a mãe gata sofreu algum acidente ou foi capturada pelo serviço de controle de zoonoses. 

A tutora, que agora vive com oito filhos de quatro patas, postou imagens da ninhada – com closes de Ramblin’ Rose mamando na mãe adotiva – e legendou: “Sério, ainda não consigo entender por que Ruby aceitou tão bem este gatinho”. 

Mamãe doberman adota um gatinho órfão como um de seus próprios filhos
Créditos: Brittany Callan / Facebook

Para a cachorra, Ramblin’ Rose é apenas mais um filhote da ninhada. O gatinho é bem menor do que os irmãos, como se pode observar nas imagens, mas a mãe adotiva deve ter entendido que este é mais um motivo para cuidar dele. 

Brittany é recém-casada – o casal completou o primeiro aniversário de união em setembro de 2020 –, mas o principal assunto nas suas redes sociais é a ninhada de Ruby. O vídeo postado mais recentemente mostra Ramblin’ Rose escondida no bolso da bermuda de Nick, o marido. Uma amiga chegou a comentar: “Há um gato embaixo da sua calça ou você está apenas feliz em me ver?”. 

Uma das fotos mais divertidas da ninhada improvável mostra Ruby e Ramblin’ Rose, mãe e filho, com a legenda: 1 lb X 78 lbs (454 gramas vs. 35,5 kg, convertendo as medidas de libras para quilogramas). 

O futuro 

O desenvolvimento dos filhotes, no primeiro mês de vida, está sendo acompanhado de perto por Brittany e o marido. Os vídeos da “turma de Ramblin’ Rose” mostram os cãezinhos e o bichano correndo e brincando por toda a parte da casa. 

Mamãe doberman adota um gatinho órfão como um de seus próprios filhos
Créditos: Brittany Callan / Facebook

A tutora pretende doar os filhotes caninos assim que eles estiverem um pouco maiores. Nas postagens, ela já antecipa a saudade que sentirá em se despedir deles, especialmente porque eles irão embora justamente na época mais fria do ano. 

Brittany não pretende vender os cãezinhos, apesar de eles serem dobermans “puro sangue”. Ela acredita que cachorros não devem ser comprados e vendidos, apenas compartilhados entre pessoas que amam os pets. 

Quanto a Ramblin’ Rose, este parece ter conquistado um lugar cativo na casa dos Callan. O gatinho está muito bem adaptado, o leite da mãe adotiva supriu todas as necessidades nutricionais, ele se diverte brincando de correr com os irmãos – mas, por enquanto, é muito mais rápido. 

As correrias do bichano foram devidamente registradas e postadas nas redes sociais. Como Nick Callan trabalha com reformas residenciais e passa o dia correndo de uma obra para outra, os amigos já disseram que ele encontrou um ótimo ajudante: o superligeiro Ramblin’ Rose. 

Gostou? Siga o Cães Online no Facebook, Instagram e Google News

Veja o vídeo: