Menina abraça cachorro e sobrevive a forte tempestade de neve

A menina russa passou a noite abraçada a um cachorro, que lhe garantiu a sobrevivência.

Uma história comovente que aconteceu na Rússia está comovendo o mundo inteiro. Uma menina de dez anos não conseguiu voltar para casa depois da escola, mas sobreviveu ao frio intenso. Como? Ela passou a noite abraçada a um cachorro de rua.

A menina foi identificada pela imprensa russa apenas como Vika Z. O episódio ocorreu em Uglekorsk, uma cidade portuária em Sakhalin, a maior ilha do país, no extremo leste da Rússia, em pleno oceano Pacífico.

menina-abraca-cachorro-para-sobreviver-ao-frio

A aventura de Vika e o cachorro

O caso aconteceu em janeiro de 2022. Vika Z. sobreviveu milagrosamente a uma nevasca que se estendeu por toda a noite e madrugada: para se aquecer, ela ficou abraçada a um cachorro de rua durante aproximadamente 18 horas.

Este inverno russo está se mostrando bastante rigoroso. Durante a tempestade, os serviços meteorológicos de Sakhalin projetaram uma precipitação acumulada de quase 61 cm de neve. A menina se perdeu a apenas 800 metros de sua casa.

Felizmente, Vika Z. encontrou um cachorro de rua dócil o suficiente para lhe fazer companhia. O animal permaneceu junto da garota o tempo inteiro, no escuro: nesta época do ano, o Sol nasce em Uglekorsk por volta das 9h e se põe antes das 17h.

Vika Z. foi encontrada apenas com algumas queimaduras superficiais nas mãos e no rosto, provocadas pelo frio intenso. Graças ao cachorro de rua, que serviu como fonte de calor, a menina não sofreu hipotermia.

menina-abraca-cachorro-para-sobreviver-ao-frio

A garotinha, de apenas dez anos de idade, perdeu o senso de orientação quando retornava da escola para casa – um trajeto de menos de 1 km. No escuro e no frio intenso, no entanto, ela não conseguiu encontrar o caminho.

Desde que Vika Z. não chegou em casa no horário costumeiro – por volta das 13h30min –, a família começou a procurá-la na vizinhança. Os pais acionaram os vizinhos e, depois das primeiras buscas infrutíferas, a polícia local foi acionada.

Na madrugada, a temperatura em Uglekorsk atingiu 11°C negativos. Com os fortes ventos registrados – entre 40 km/h e 60km/h – a sensação térmica pode ter sido de até 66°C negativos, que podem congelar um adulto em menos de um minuto.

Felizmente, Vika Z. encontrou um cachorro de rua – um cachorrão, para ser mais exato. Graças a este cobertor improvisado, com que ficou abraçada por várias horas, a menina manteve a temperatura corporal por volta dos 36°C, preservando o funcionamento dos órgãos vitais.

De acordo com o jornal Siberian Times, mais de 40 oficiais da polícia foram envolvidos na busca por Vika Z, entre a tarde do dia 13 e a manhã do dia 14. Apesar de a menina estar muito perto de casa, ela perdeu completamente a orientação espacial.

É possível, no entanto, que ela tivesse conseguido se localizar quando o Sol finalmente voltou a iluminar as ruas da cidade. Vika Z. simplesmente adormeceu e, em função do frio intenso, o organismo entrou em uma espécie de hibernação compulsória.

Depois de 18 horas de busca, a menina e o cachorro foram encontrados na varanda de uma casa desocupada. Os dois estavam deitados sobre um colchão e a estrutura da varanda também contribuiu para a sobrevivência, uma vez que o telhado baixo acabou servindo como um anteparo parcial para os fortes ventos.

Para o Comitê de Investigação da cidade, Vika Z. contou que apenas se abraçou ao cachorro, para se aquecer, e acabou dormindo. O frio intenso reduziu o metabolismo, o que também contribuiu para a sobrevivência.

A menina perdeu o rumo de casa por volta das 13h, quando saiu da escola – a nevasca prejudicou tremendamente a visibilidade. Ela foi encontrada somente na manhã seguinte, às 8h45min, quando o Sol começava a mostrar os primeiros raios.

Vika Z. foi levada ao hospital da cidade, para exames, mas recebeu alta hospitalar poucas horas depois e já está de volta à casa da família, sã e salva, protegida pela mãe, Tatiana.

O cachorro fugiu durante a operação policial e está sendo procurado para ser encaminhado ao abrigo municipal, onde deverá passar os próximos dias com um pouco mais de conforto, enquanto espera um candidato à adoção.

O comitê de investigação está empenhado em encontrar o cão herói e vai contar com a ajuda de Vika Z. A menina sempre gostou de animais e vive brincando com os cachorros da rua. Este salva-vidas com certeza merece uma homenagem especial.

Postagens Relacionadas