Menina bate em cachorro e leva bronca do pai; assista

O cachorro queria carinho, mas estava atrapalhando a menina, que bateu nele.

Uma menina que aparenta ter cinco anos de idade aparece nas imagens brincando com uma cachorrinha – é um filhote preto e está conquistando todas as atenções. Um cachorrão tenta ganhar um pouco de carinho, mas é afastado pela menina, que acaba batendo no peludo. O gesto acabou rendendo uma bronca do pai.

O vídeo caseiro está viralizando nas redes sociais. Depois de ter sido compartilhado pelo perfil @HolderPitBull do Tik Tok, o material já foi acessado por 4,1 milhões de internautas, recebeu centenas de milhares de curtidas  e quase cinco mil comentários.

Menina bate em cachorro e leva bronca do pai

O vídeo

Nas imagens, uma menina de aproximadamente cinco anos está se divertindo com uma cachorrinha preta, que ocupa todas as atenções – os filhotes sempre levam vantagem quando o assunto é carinho.

Outro cachorro da família, um pitbull marrom e branco, tenta participar da atividade e faz todos os tipos de dengo possíveis e imagináveis. A menina, no entanto, não dá nenhuma atenção e o cachorrão, tentando ganhar a sua cota de atenção, faz de tudo por um agrado.

O trio é identificado apenas como Helena, Pretinha e Lion – os nomes são pronunciados por uma voz em off. Helena está totalmente concentrada em Pretinha, mas Lion insiste em participar da brincadeira.

Quando a menina bate no pitbull, tentando isolá-lo da diversão, a reação do pai (provavelmente o autor das imagens) é imediata: ele dá uma bronca em Helena, explicando que Lion só quer um pouco de atenção e não se deve bater em ninguém – sejam cachorros, sejam crianças.

Os internautas se emocionaram com as imagens. A maioria dos comentários afirma que Lion quer apenas um pouco de carinho, está com ciúme. Muitos usuários do Tik Tok, no entanto, também cumprimentaram o pai de Helena:

“Mesmo que o tapa dela não faça nem cócegas nele, realmente é bom corrigir, para que futuramente ela não agrida outros animais – e que o pitbull não se canse e decida agredir também”, resumiu um dos comentaristas.

Com certeza, o pitbull foi educado para não atacar nenhum membro da família, independente das circunstâncias. Lion está aparentemente tranquilo, apenas incomodado em não receber atenção. O vídeo serve também para desmistificar a agressividade e violência da raça: basta educar direito, que nenhum cachorro se torna arma de ataque ou defesa.

Cachorro sente ciúme?

Entre outros sentimentos – amor, raiva, medo, saudade, tristeza, alegria, etc. –, os cachorros também são capazes de sentir ciúme. A reação de Lion é uma das melhores que se pode esperar, porque ele está sendo afastado da brincadeira, mas apenas tenta “cavar um espacinho”.

Os cachorros podem sentir ciúmes dos tutores e também de outros animais da casa. Em geral, eles não se incomodam com os carinhos e atenções direcionados para outros seres, desde que eles também recebam o que consideram “justo”.

No caso de Helena, ela está ignorando Lion. No momento da brincadeira, ela está interessada apenas em Pretinha, que recebe todos os mimos e agrados. O pitbull parece reagir como um “meninão”, tentando angariar um pouco de carinho. Como ele é grande, forte e muito resistente, as tentativas de ser notado acabam até mesmo deslocando a menina, que está sentada no chão (e com a supervisão de um adulto).

Cenas de ciúmes também são comuns quando um fato novo aparece na casa. Os cachorros gostam de rotina e nada que altere o cotidiano é bem-vindo imediatamente. A chegada de um novo membro da família, por exemplo, pode fazê-lo sentir-se deixado de lado.

Há também os pequenos tiranos, que querem decidir com quem (e em que intensidade) os tutores devem se relacionar. Normalmente, são animais “estragados” com excesso de atenções e agrados, que não aprenderam a dividir.

A culpa, evidentemente, é dos tutores. Os cachorros devem receber muita atenção e agrados, inclusive para garantir um bom desenvolvimento mental e o equilíbrio emocional, mas devem saber partilhar. Eles precisam aprender, inclusive, que o tutor tem momentos próprios, em que não está disponível para os peludos.

Quando o ciúme se prolonga e o cachorro se sente insatisfeito, ele pode demonstrar o que está sentindo de diversas maneiras: fazendo xixi no lugar errado, latindo sem motivo aparente, exigindo atenção excessiva (ou, ao contrário, ignorando o tutor ou dormindo demais) e até demonstrando agressividade.

Os tutores devem impor a autoridade aos cachorros: é preciso que eles saibam quem é o ”alfa” da matilha: o chefe do grupo. Não é preciso gritar, muito menos impor castigos físicos. Basta apenas ser firme e exigir o comportamento adequado.

Os cães devem ser acostumados a dividir tudo com todos. com certeza, eles podem ter alguns brinquedos e outros objetos, mas a casa é comunitária. É importante não estimular comportamentos territorialistas e dominantes. Talvez esta recomendação seja útil também com relação aos humanos da família.

Postagens Relacionadas