Ela largou a vida estressante do escritório em busca de qualidade de vida ao lado de seu melhor amigo.

Seis semanas após a adoção de Cody, sua tutora deixou o emprego. Ela estava esgotada do trabalho e desejava realizar uma atividade como autônoma. Na verdade ela queria mesmo era ter mais tempo com seu cão, uma espécie de licença maternidade para quem adota peludos. Ela deixou o trabalho em tempo integral em Chicago e passou a ficar mais tempo com o seu cachorro, garantindo que não houve arrependimento.

golden-retriever-cody-1

Ela sempre quis ter um cão, mas sabia o quanto ele iria precisar de atenção e cuidados necessários, por isso esperou terminar a faculdade e estabilizar um pouco a vida para ter um. Durante um tempo seu marido a ajudou a ter um blog sobre pets para animá-la, pois seu trabalho era muito chato. A empresa que ela trabalhava foi vendida, e o trabalho ficou muito mais desgastante. Havia rumores de demissão, xingamentos, brigas, deixando o ambiente insuportável.

A dona de Cody chegou a desenvolver uma doença do trabalho por causa da ansiedade e dificuldade de dormir. Ela tentou várias técnicas de relaxamento, e fugas do horário de trabalho, mas muitas vezes explodia em lágrimas. Além da meditação ela fez yoga e terapia, mas nada funcionou. Quando conseguiu terminar a faculdade achou que era a hora certa de adotar um cão.

Três dias depois ela resgatou um golden retriever misturado com vira-lata e lhe deu nome de Cody. Ele tinha um comportamento doce, e a ajudou a lidar com sua ansiedade por causa do trabalho. Ela pediu ao chefe se podia trabalhar em casa, mas ele negou. Era preciso parar para respirar e relaxar, pois o trabalho estava extremamente estressante. Fora isso, ela desejava muito ficar mais tempo com Cody.

golden-retriever-cody-2

Os momentos que ela conseguia aliviar o estresse eram com o cachorro. Escovava seu pelo, brincava, fazia caminhadas e ficava abraçado com ele no sofá. Sua vontade de ficar com ele foi crescendo, pois ela notou que havia chance dela se curar de seu esgotamento físico e mental.

Ela já havia lido que cães são usados como terapeutas, pois reduzem o estresse, a pressão arterial, e aumentam o nível de dopamina, dando sensação de bem-estar. Aos poucos ela começou a se acalmar e decidiu sair do trabalho e embarcar em uma vida autônoma. Alguns acharam que ela teve uma atitude irresponsável, pois ela tinha apenas uma pequena poupança como garantia.

Sem a pressão do trabalho e ao lado de Cody, em casa, ela se acalmou e passou a focar no que ela queria. Ele a ensinou a caminhar devagar, sem se preocupar constantemente com tarefas. O início de um negócio próprio não foi fácil, mas aos poucos ela conseguiu.

golden-retriever-cody-3

A dona de Cody acredita que cães podem curar, principalmente a ansiedade. Quando ela esta ansiosa seu cão lhe lembra de curtir o prazer daquele momento, rompendo com pensamentos ruins, de coisas que podem acontecer no futuro. Ela deixou a empresa que trabalhava há dois anos, e seu trabalho em casa as vezes exige bem mais, porém ela tem o apoio de seu cachorro.

Todos os dias ela acorda com seus pulos na cama, dando-lhe muitas lambidas. Depois de passear e tomar café com ele ela começa a trabalhar. Na hora do almoço eles fazem outra caminhada, e brincam um pouco. Ela garante que ele é o melhor colega de trabalho que já teve.

Para ela, sair do trabalho e ficar com Cody salvou sua vida. Para muitos essa foi uma atitude irresponsável, mas ela acredita que se não tivesse feito algo para si mesma sua ansiedade iria piorar, desenvolvendo alguma doença psicológica. Ela termina seu dia fazendo mais caminhadas, brincando e rolando na grama. De estressada, nervosa e ansiosa, agora ela tem dores na barriga de tanto rir e se divertir.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui