Mulher se atira na água gelada para salvar cachorro

Por

Aconteceu nos EUA. Uma mulher se atirou na água gelada para evitar o pior.

Murfreesboro é uma cidade de pouco mais de 140 mil habitantes, situada no Tennessee, um dos 50 estados dos EUA, na região sudeste do país. É uma cidade tranquila, que foi agitada em 17/02/21 pela notícia de que uma mulher se atirou na água gelada de uma piscina para salvar o seu cachorro.

Jennie Tatum – este é o nome da tutora – mergulhou na parte mais profunda de uma piscina congelada pelo frio inverno no hemisfério norte, quando percebeu que o cachorro havia rompido o gelo e caído na água congelante.

Mulher se atira na água gelada para salvar cachorro
Momento que mulher consegue salvar o cachorro na piscina gelada

O resgate

Jennie Tatum estava filmando as peripécias na neve de seus dois cachorros, mestiços de pitbull. Os cães estavam brincando no terreno da casa da família, quando um deles, Sid, escorregou e acabou mergulhando na piscina.

A superfície da água estava congelada, mas o fino filme de gelo não suportou o peso do Sid. Imediatamente, sem pensar muito bem no que estava fazendo, Jennie largou o celular (que usava para filmes os cachorros) e pulou na piscina. O aparelho, no entanto, registrou toda a cena.

Ela começou a quebrar o gelo com as mãos, mas não conseguia identificar onde Sid estava. Jennie começou a gritar chamando o cachorro, imaginando que ele poderia ter saído “da fria” com as próprias forças.

As mãos da tutora chegaram a sofrer cortes causados pelos finos pedaços de gelo, que ela atirava freneticamente para os lados, tentando encontrar o cachorro. Jennie disse que, no meio da emergência, ela nem sequer pensando no que poderia acontecer com ela.

Jennie pulou para fora da piscina e conseguiu visualizar o animal sob o gelo. Ela mergulhou mais uma vez e, finalmente, resgatou o cachorro, que já estava entrando em choque hipotérmico, devido à exposição à temperatura extremamente baixa.

Sem saber conseguir explicar como, a tutora conseguiu puxar o cachorro – que pesa mais de 20 kg – de uma profundidade aproximada de 1,20 metro, no tanque congelado. Ao socorrê-lo, Jennie não sabia se Sid estava respirando.

Mas, em alguns segundos, o cachorro deu sinais de vida. Sid estava muito assustado com a situação, mas tentou caminhar – ele estava mancando, provavelmente em função do comprometimento das articulações. A língua do cachorro estava azul.

Jennie e o marido correram para o hospital veterinário com o cachorro ensopado e congelado. Felizmente, a avaliação médica não constatou nenhuma anomalia e, depois de passar o dia em observação, Sid recebeu alta.

Agora, o cachorro está se recuperando em casa. Sid recuperou plenamente os movimentos e não deve ficar com sequelas da “aventura na água gelada”.

Ele está muito desconfiado em relação à piscina e não quer se aproximar das bordas. De acordo com informações da tutora à imprensa, o veterinário disse que, se Sid tivesse ficado na água por mais dez segundos, ele não conseguiria sobreviver.

Veja o vídeo do resgate

Um caso brasileiro

Há heroínas também aqui ao sul do Equador. Em agosto de 2020, uma mulher enfrentou as águas do rio Paquequer, em Teresópolis (RJ), para salvar dois cachorros que ficaram ilhados pela inundação e poderia se afogar a qualquer momento. Teresópolis fica na região serrana do Estado e, no inverno, as temperaturas locais são muito baixas.

O caso aconteceu nas imediações da Ponte Duque de Caxias e foi registrado por pessoas que passavam pelo local. A costureira Cláudia Viana disse apenas que duas amigas haviam comentado sobre os dois cachorros no rio, ele pediu informações e foi correndo para a ponte.

Os animais estavam assustados, porque chovia no momento e o nível do rio estava subindo. Cláudia encontrou uma escada, desceu para o rio, enfrentou frio, chuva e água gelada, mas foi bem-sucedida.

Os resgatados – Lobão e Preta – são cães de rua, mas são velhos conhecidos dos vizinhos, que os alimentam. Os dois cachorros estão sempre brincando com os moradores do bairro. A costureira é uma defensora dos animais e já se envolveu em outros resgates, mas este foi o primeiro a ser registrado em vídeo.