Na hora da partida, cachorro idoso enxuga as lágrimas da tutora

Este cachorro idoso chegou ao fim da vida, mas teve força para enxugar as lágrimas da melhor amiga.

Os cães são os melhores amigos dos humanos, na saúde e na doença. Prova disso é a história de Simba, um cachorro que passou 19 anos divertindo e encantando a tutora Mya Monay Davis. A dupla sempre foi inseparável.

Simba conviveu com Mya desde que ela era ainda uma garotinha. Ao The Dodo, a tutora disse: “Simba e eu somos amigos desde que nos conhecemos. Eu não gostaria de ter tido outro cachorro como melhor amigo de infância”.

cachorro-idoso-enxuga-as-lagrimas-da-tutora

A lealdade e cumplicidade se mantiveram inalteradas durante anos, enquanto o amor entre Mya e Simba foi aumentando cada vez mais. Mas, como sempre acontece, chegou o momento de se despedir. O cachorro idoso conseguiu reunir forçar para confortar a tutora, enxugando as lágrimas que marcaram a despedida.

Vida e morte

Já foi dito que os cachorros vivem menos do que os humanos porque eles já nascem sabendo amar e nós temos de aprender com as experiências. E, apesar de Simba ter sido um cachorro longevo – ele atingiu os 19 anos de idade, tornando-se um ancião respeitável, chegou o momento em que ele teve de partir para o céu dos cachorros.

A vida é feita de altos e baixos, alegrias e tristezas. O cachorrinho esteve presente em diversos momentos importantes da trajetória de Mya, divertindo-se com ela e consolando-a nas situações de decepção e desilusão.

A tutora percebeu que a vida de Simba estava se esvaindo. Ele não teve doenças mais sérias, mas tinha todos os achaques da idade avançada: não demonstrava a mesma energia, sentia desconforto ao caminhar e correr, as articulações cansadas e gastas não respondiam aos desejos, o fôlego ficava cada vez mais curto.

cachorro-idoso-enxuga-as-lagrimas-da-tutora

Mesmo assim, ele continuou sendo um companheiro leal, presente em todos os momentos. Simba estava sempre a postos quando Mya voltava para casa, dormia na mesma cama, caminhava todos os dias com a tutora. Ele sempre fez questão de demonstrar o amor incondicional que nutria pela tutora.

Mya percebeu o desgaste – e também que cada momento junto com o cachorrinho se tornava mais e mais precioso. O veterinário sugeriu a eutanásia, para minorar os desconfortos e incômodos, mas a tutora não queria que a despedida acontecesse dessa forma.

Então, certo dia, ela simplesmente deitou-se no chão ao lado de Simba – ele precisava de ajuda para subir na cama e no sofá – e teve uma longa conversa com o melhor amigo. Mya disse que ele poderia ir embora a cada momento, que ela ficaria ali, com as melhores lembranças.

Então, Simba fez um gesto que se tornou inesquecível. Foram muitos os momentos em que o cachorro fez Mya feliz, mas naquela situação, a tutora começou a chorar discretamente. A emoção extravasou através dos olhos.

cachorro-idoso-enxuga-as-lagrimas-da-tutora

Demonstrando todo o seu espírito amoroso e guardião, Simba começou a limpar o rosto da tutora com as patas. Ele tentava evitar que as lágrimas escorressem. Mya relatou: “Ele começou a limpar as minhas lágrimas, eu senti que ele queria me dizer que tudo iria ficar bem”.

Mas Simba não partiu naquela ocasião. Ele até mesmo demonstrou um pouco mais de vivacidade nos dias que se seguiram, mas Mya sabia que a vida dele estava por um fio. O gesto do cachorrinho, consolando a amiga e mostrando que ele queria cuidar dela, no entanto, revelou que a morte estava próxima.

Foi uma forma que o cachorro encontrou para se assegurar de que a tutora conseguiria superar a separação. Ele repetiu o gesto de enxugar as lágrimas de Mya algumas vezes e, pouco depois, morreu nos braços da melhor amiga.

Simba preparou a tutora para enfrentar a dor da perda. O amor que ele sempre demonstrou, e foi intensificado nos últimos dias de vida, serviu para que Mya simplesmente “deixasse-o ir”. A jovem está passando pelo luto, mas obteve forças com a dedicação do cachorrinho até o último suspiro.

A melhor maneira de superar esta fase é dedicar-se a outros animais. Não se trata de substituir o cachorro falecido, mas de homenageá-lo, mostrando que as lições de amor que o peludo prodigalizou durante anos, foram bem aproveitados.

Quem perde um cachorro precisa dar-se o tempo necessário para se recuperar do trauma, ficar triste e chorar quando sentir vontade, e seguir em frente, encontrando um novo parceiro para compartilhar a vida. Afinal, estamos falando de vida, a morte é apenas uma circunstância.

Receba notícias e histórias do Cães Online no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/caesonline.

Postagens Relacionadas