Olive, a cachorra gulosa que sorri quando ouve o nome do seu prato favorito

Olive é uma cachorra tão gulosa que sorri só de ouvir falar sobre as suas comidas favoritas.

Olive é uma cachorra da raça retriever do Labrador, que vive em Palm Beach, na Flórida (sudeste dos EUA) com a família Gottsegen. Trata-se de um animal muito guloso, que sorri só de ouvir falar sobre as suas comidas favoritas. A atenção desta peluda é total quando ela escuta palavras como “petisco”, “biscoito” e “guloseima”.

Desde pequena, Olive vive com os irmãos Josh e Alex, filhos do cardiologista Joshua Gottsegen. Como qualquer filhote, Olive era agitada: ela pulava, guinchava e gemia, mas a tranquilidade do tutor Josh finalmente a ensinou a ser mais comportada e quieta. Isso, claro, quando o assunto da conversa não é comida.

Olive, a cachorra gulosa que sorri quando ouve o nome do seu prato favorito

O sorriso de Olive

No vídeo, é possível ver Olive abrindo um largo sorriso quando ela ouve um simples comentário sobre uma das suas comidas favoritas: manteiga de amendoim (é possível ouvir “peanut butter” no áudio).

O tutor experimenta várias palavras, que não despertam nenhuma reação da retriever do Labrador. Ele cita alguns alimentos deliciosos, como “pizza”, “sorvete”, “burrito” e “calabresa”, mas só consegue obter o sorriso quando menciona a manteiga de amendoim.

Uma constatação divertida: a cachorra associou o prato preferido à expressão “junk food” (literalmente, “comida lixo”; a expressão é empregada para designar alimentos de má qualidade nutricional).

Olive não sabe que junk food faz mal à saúde e à silhueta. Ela simplesmente relacionou a expressão à manteiga de amendoim e fica feliz da vida sempre que ouve, ansiosa por receber a sua porção do petisco predileto.

Para esta cachorra, o significado de junk food é outro. Ela deve imaginar que a expressão se refere a cardápios especiais, dignos de figurar em restaurantes estrelados. Seja como for, o junk food, apesar de ser prejudicial à saúde, é sempre muito bonito, colorido, aromático e saboroso. Não por acaso, muitos humanos se rendem às estratégias publicitárias das redes de lanchonetes.

Olive-a-cachorra-gulosa

Trata-se de uma cachorra muito simpática e brincalhona. Como todos os retrievers do Labrador, ela é também muito gulosa – os tutores de cães da raça precisam ficar atentos, para evitar problemas com sobrepeso e obesidade, que quase sempre provocam enfermidades graves.

A família Gottsegen tenta manter controlado o peso de Olive. Uma das estratégias é alternar a oferta das guloseimas com exercícios físicos, como brincadeiras com bolas de tênis e longas caminhadas. A cadela adora buscar objetos atirados ao longe, o que auxilia bastante a manter a forma física.

A manteiga de amendoim entrou para o cardápio de Olive de maneira indireta: a cachorra “subtraiu” alguns sanduíches que estavam acessíveis – e obviamente não foram feitos para ela. Seguindo as orientações do veterinário, a retriever do Labrador passou a receber produtos especiais, menos calóricos, oferecidos sempre com moderação.

De qualquer forma, é difícil resistir aos apelos de Olive. O sorriso com que ela enfeita o rosto apenas ao ouvir falar da guloseima é quase irresistível. Seja como for, Alex e Josh estão aprendendo a “racionar” o petisco, que só é dado em ocasiões especiais.

A dieta regular da cachorra também foi alterada. A família trocou a ração, com a supervisão de um zootecnista, optando por um período com menos carboidratos na formulação. É muito mais fácil controlar o peso de um cachorro ou gato, do que precisar restringir a oferta dos alimentos, para que os peludos percam os quilos extras.

Olive sabe diferenciar sabores, contrariando a regra segundo a qual os cachorros apreciam alimentos mais pelos aromas e texturas. Antes de procurar orientação especializada, a família Gottsegen já tentou trocar a manteiga de amendoim por outros produtos, mas a cachorra deixou os substitutos de lado. Além de ter um paladar sofisticado, Olive também é muito exigente.

Em tempo!

Se você tem um cachorro em casa e pretende ensinar alguns truques para que ele se comporte como Olive, quando ouve “peanut butter”, o ideal é consultar o médico antes de fazer alterações no cardápio dos peludos.

Muitos alimentos são totalmente contraindicados para os cães, por serem prejudiciais e até tóxicos, mesmo que pareçam inofensivos. É o caso do chocolate e até das uvas, cebolas e dentes de alho.

Outros animais apresentam intolerâncias específicas. Os cachorros merecem receber tudo do bom e do melhor, mas é melhor consultar antes o veterinário, para não gerar problemas desnecessários, muitas vezes difíceis de serem controlados.

Postagens Relacionadas