Pitbull encontra um novo lar após 10 anos em abrigos

Por: em

Depois de viver dez anos em abrigos, Tatiana encontrou um novo lar para chamar de seu.

Esta é a história de Tatiana, uma cachorra da raça pitbull. Em 2012, depois de passar por maus bocados, esta cadela foi finalmente recolhida ao Santuário Animal Mackenzie, em Lake Odessa, uma vila do Estado de Michigan (norte dos EUA).

Seguir Cães Online no Facebook

Tatiana havia sido salva um ano antes, em janeiro de 2011, por Ernest Moss, que encontrou a cadela espancada (provavelmente por bastões), com as pernas amarradas e o focinho preso por fita adesiva.

Pitbull encontra um novo lar
Tatiana, a pit bull | CRÉDITO: SANTUÁRIO ANIMAL DE MACKENZIE

A trajetória

Moss encontrou Tatiana em uma noite fria do inverno dos Grandes Lagos – as temperaturas em janeiro dificilmente ficam positivas em Michigan depois que o sol de põe. O nome “Tatiana” foi escolhido por lembrar “tater tot”, uma marca americana de alimentos congelados.

O benfeitor encontrou a cadela quase sem vida: era evidente que a hipotermia provocaria a morte rapidamente, se os ferimentos não fizessem isso antes. Moss liberou Tatiana das amarras e entrou em contato com a Capital Area Humane Society (CAHS), uma associação de defesa de animais de Michigan.

Pitbull encontra um novo lar após 10 anos em abrigos

Apesar da distância – a sede da CAHS fica em East Lansing, a 65 quilômetros de Lake Odessa – os voluntários da associação chegaram ao local em menos de 30 minutos – quase o mesmo tempo que Moss consumiu para tirar todas as cordas e fitas que prendiam Tatiana.

A CAHS cuidou de Tatiana por 18 meses. Em um rápido exame superficial, ficou evidente que ter sido deixada para morrer de frio não era o único problema da cachorra. Ela havia sofrido diversos golpes na cabeça.

Tatiana, a pit bull | Créditos: MACKENZIE’S ANIMAL SANCTUARY
Tatiana, a pit bull | Créditos: MACKENZIE’S ANIMAL SANCTUARY

Tatiana foi levada a um consultório veterinário local, para consulta e exames. Felizmente, as radiografias não acusaram fraturas no crânio, nem na mandíbula. Tomografias do tórax e abdômen igualmente não revelaram danos adicionais.

O antigo tutor de Tatiana foi localizado, graças às diligências da CAHS. Não se pode dizer, no entanto, que a justiça tenha sido feita. O abusador aceitou as acusações de abandono, uma contravenção que, nos EUA, é punida apenas com detenção entre 43 e 99 dias – ou pagamento de multa.

Tatiana foi encaminhada ao Mackenzie em outubro de 2012. A cadela precisou reaprender a conviver com humanos e com outros cães – inicialmente, ela se mostrava bastante agressiva com os colegas do santuário.

Tatiana, a pit bull | Créditos: MACKENZIE’S ANIMAL SANCTUARY
Tatiana, a pit bull | Créditos: MACKENZIE’S ANIMAL SANCTUARY

Com as pessoas, especialmente os homens, Tatiana ficava desconfiada e com muito medo, fato compreensível em função de sua história. Foram necessários alguns anos de afeto, cuidado e carinho para que ela readquirisse a confiança. Aos poucos, a cadela se tornou a favorita dos voluntários do Mackenzie.

Ao atingir os sete anos – idade em que, para os cachorros, começa a etapa idosa da vida –, foi ficando cada vez mais difícil encontrar uma nova família para Tatiana. São poucos os candidatos à adoção que aceitam um cachorro velhinho, que precisa ser “filho único”: a cadela não aceitaria a presença de cães estranhos.

Então, em fevereiro de 2021, uma das voluntárias do santuário decidiu cuidar de Tatiana em tempo integral. A nova tutora, conhecida apenas como Michelle, não tinha animais de estimação em casa e o marido também concordou em receber a cadela.

Tatiana foi recebida com muito carinho no novo lar. Ela ainda está se adaptando a ter um espaço apenas para ela, depois de ter de dividir o carinho e os cuidados com tantos outros cachorros do Mackenzie. Um final feliz para uma cadela que começou a vida sofrendo maus tratos.

Gostou? Siga o Cães Online no Facebook, Instagram e Google News