Pitbull se encanta por ganhar um local para correr e brincar

Por

Um pitbull resgatado das ruas de Ohio se encanta com o jardim para correr livremente.

Mia é uma cadelinha adorável, agitada e incansável. Ela foi encontrada vagando pelas ruas de Akron, uma cidade de 200 mil habitantes de Ohio, no leste dos EUA. O herói da história deparou-se com a cadela enfraquecida e doente – e tratou de levá-la para o veterinário.

Depois de passar por consultas e exames, Mia foi levada a um centro de resgate, onde ficou até ser adotada por sua atual família, em janeiro de 2020.

Pitbull se encanta
Imagen: Taylor Clapp

A pitbull é muito apegada aos seus humanos e está sempre por perto, pronta para um carinho. A principal atividade de Mia, no entanto, é correr. A cachorra ficou encantada quando descobriu o jardim da nova casa: finalmente, ela tinha um lar e um local para correr e brincar.

A tutora

Taylor Craft visitou o abrigo para cães de Akron e deparou-se com Mia. Ela diz que foi amor à primeira vista. A cadela estava em um canto, descansando, e parecia ser bem independente, talvez um pouco mal-humorada. Craft apaixonou-se pelo jeitinho da cachorra.

Mia foi adotada em poucos dias, tempo apenas suficiente para os documentos oficiais ficarem prontos. A cachorra adorou a casa nova, mas continuou um pouco desconfiada, provavelmente recordando os maus momentos que tinha vivido.

A adoção

Nos primeiros dias, no entanto, não foi muito fácil adaptar-se ao novo ambiente. A casa de Craft não era murada e, por isso, Mia ficou fechada, saindo para o ar livre apenas na pequena lavanderia atrás da propriedade. Quando saía para caminhar, Mia sempre puxava a guia – um sinal de que queria mais espaço, queria correr e ganhar o mundo.

Pitbull se encanta1
Imagen: Taylor Clapp

A tutora contratou pessoal para as reformas necessárias. Os pedreiros subiram o muro e instalaram um gradil e um portão. O “pequeno mundo de Mia” estava prestes a abrir as portas para a cachorra.

A reforma, no entanto, levou cinco longos meses. Finalmente, a obra ficou pronta e Mia pôde correr à vontade. A tutora, aliás, nem sequer sabia se ela gostava de atividade física intensa, porque só a tinha visto no abrigo, em que os ambientes são limitados, e em casa, parcialmente interditada pela reforma.

A primeira exploração pelo jardim foi empolgante. Mia ficou ofegante de tanto correr, escalar e saltar – parecia outro cachorro. Taylor Craft diz que a cadela observou a obra durante meses, parecia que ela sabia que as adaptações estavam sendo feitas especialmente para ela.

Taylor Craft descobriu que Mia não é apenas independente: ela também é muito preguiçosa. A tutora conta que “na maior parte do tempo, Mia é preguiçosa, mas, quando quer brincar, surge uma explosão de energia”.

O pique de energia costuma ocorrer duas ou três vezes por dia. Mia adora brincar de cabo-de-guerra – e quase sempre ganha, mas o programa preferido é correr pelo jardim. Ela dá voltas e mais voltas entre os canteiros, sobe nos bancos, espia o movimento pelo gradil.

A cadela parece ainda não compreender que a vida não se resume a maus tratos, abandono e espaço limitado. Todas as vezes que sai para o jardim, ela corre como se fosse a última vez. A felicidade fica estampada no rosto de Mia.

Mesmo assim, Mia já encontrou um novo amigo: o cão do vizinho, que também gosta de brincar no jardim. Os dois se divertem juntos ao ar livre todos os dias. O amigo prefere apenas ficar deitado na grama, mas a cadela Craft não para de se exercitar durante o tempo todo que fica ao ar livre.

Com a chegada do inverno, os hábitos mudaram. Mia adora farejar e levantar a neve que cai no seu jardim, mas não suporta o frio. Por isso, todos os dias, quando a porta se abre, ela corre pelo espaço, faz a ronda para ver se está tudo em ordem e volta para o conforto da casa. Pelo menos até a primavera, Mia provavelmente irá preferir o colo da tutora.