Quem tem cachorro em casa sabe que em determinadas épocas do ano terá que conviver com muitos pelos espalhados pelo chão. A queda do pelo também chamada de fisiológica ou de muda é a natural troca de pelo dos cães e acontece duas vezes por ano. Uma delas acontece no começo da primavera e ao final do período, mais precisamente no verão, o cão fica com uma pelagem curta e menos densa, pronta para enfrentar os dias quentes. A segunda troca tem início no outono e origina uma pelagem grossa, comprida e densa, própria para o inverno. Para garantir uma troca de pelos mais saudável é recomendável escovar o animal regularmente, com uma escova apropriada de acordo com a pelagem do cão.

Queda de pelo

Muitas vezes, porém, o que acontece é uma queda de pelo anormal e que precisa ser diagnosticada e tratada. A queda anormal, também chamada de destruição dos pelos, ocorre normalmente em função da ação de fungos, que provocam a queda de pelos em locais específicos, dando origens às vezes a verdadeiros buracos sem pelo no corpo do animal. É comum ainda que pulgas, ácaros e carrapatos provoquem coceiras violentas no cão, que então fica com a pele avermelhada, irritada e sem pelo em diversas partes do corpo. Nestes casos é importante visitar um veterinário desde cedo para que ele indique o melhor tratamento e o quadro não se agrave.

Por fim, a queda de pelo pode ser definida como alopecia, que é quando o pelo cai e não volta a crescer, normalmente relacionado com a velhice, questões hormonais e hereditárias ou ainda a reações a picadas de inseto ou outros animais e injeções de remédios ou vacinas.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui