Amantes de animais se unem para salvar 100 cachorros de rua

Por

Uma associação americana lançou campanha para salvar 100 cachorros de rua.

A Harbor Humane Society, de West Olive, Michigan (EUA) está envolvida em uma campanha para encontrar famílias para os cães resgatados pela associação. São mais de 100 cachorros que vivem no abrigo mantido pela ONG.

A campanha está sendo realizada em parceria com a Bissell Pet Foundation, entidade que briga pelos direitos dos animais, buscando reduzir o número de cachorros que vivem em abrigos do país. A Harbor Humane é responsável pelas atividades em West Olive, um pequeno município de menos de cinco mil habitantes. Atualmente, mais de 20 cachorros esperam a adoção no abrigo.

Amantes de animais se unem para salvar 100 cachorros de rua
FOTO: HARBOR HUMANE

Fábrica de cachorros

Os animais tutelados pela Harbor Humane têm um traço em comum: todos eles são crias de fêmeas que passaram diversos anos engravidando e parindo dezenas de filhotes, apenas com fins lucrativos. As cadelas foram exploradas por criadores inescrupulosos, cujo único interesse era ter muitos filhotes para vender.

Amantes de animais se unem para salvar 100 cachorros de rua
FOTO: HARBOR HUMANE

Em um esforço de resgate, 56 cachorros foram resgatados pela Harbor Humane de canis sem os mínimos cuidados: os animais não tinham espaço suficiente, alimentavam-se mal e os criadores não respeitavam o anestro, estimulando cios sucessivos e cruzando as cadelas logo depois do curto período de amamentação.

Dos animais resgatados, 20 estão sendo mantidos no abrigo em West Olive. Os cachorros já receberam cuidados veterinários e estão em condições de ser adotados. Os animais chegaram à ONG com infecções de ouvidos e mamas, desnutrição, problemas dentários e em péssimas condições estéticas.

Amantes de animais se unem para salvar 100 cachorros de rua
FOTO: HARBOR HUMANE

Os animais disponíveis para adoção apresentam alguns problemas emocionais e merecem ser introduzidos em famílias tranquilas e amorosas. Muitos deles passaram boa parte da vida em gaiolas apertadas, sem espaço para o desenvolvimento físico e mental adequado.

A campanha para salvar “100 cachorros que não têm a alegria de serem amados” (é o slogan da ação) vêm atraindo muitos amantes de animais que preferem receber um cãozinho resgatado a comprar um filhote de raça.

No Brasil

Algumas entidades de defesa dos animais estimam que, no país, haja mais de 30 milhões de cães e gatos abandonados, vivendo nas ruas. Na maioria, são animais sem raça definida, mas há também cães de raça “despejados” pelos mais diversos motivos – da velhice à falta de espaço.

Alguns fabricantes de rações e redes de pet shops lançam regularmente campanhas de adoção, mas estas ações são insuficientes para dar um lar digno aos cães e gatos abandonados.

É importante que, antes de adotar um cão ou gato, o candidato a tutor conscientize-se de que esta é uma tarefa de longo prazo: 12, 15 ou 20 anos de convivência. Animais não são objetos, mas seres vivos, com desejos e necessidades. Eles dão trabalho, exigem companhia e precisam de alimentos, brinquedos, cuidados e assistência médica.

Em troca, os animais de estimação oferecem amor incondicional e um estoque inesgotável de carinho, afeto e brincadeiras. Quem está pensando em ter um pet deve considerar a possibilidade de adotar um animal abandonado.