Um cão abençoa os fiéis na entrada do templo

Por: em

Aconteceu na Índia. Um cachorro fica na escadaria de acesso e abençoa todos os fiéis que passam.

O Siddhivinayak Ganapati Manir fica em Bombaim, na Índia (uma das maiores cidades do mundo). O templo é dedicado a Ganesha, divindade que representa a sabedoria, fortuna e prosperidade. Um cachorro decidiu ocupar as escadarias e aprendeu a “abençoar” os fiéis que entram e saem da edificação.

O templo hinduísta fica no Distrito de Prabadhev e recebe centenas de fiéis e turistas diariamente, em busca do mandap – uma estrutura sustentada por pilares – que é dedicado ao Siddhi Vinayak, que significa “Ganesha é quem realiza o seu desejo”.

O cachorro escolheu um bom lugar para “ganhar a vida”, uma vez que as pessoas que procuram o templo apresentam disposição para ajudar, já que elas mesmas procuram o Manir para serem ajudadas.

Um cão abençoa os fiéis na entrada do templo

A bênção do cãozinho

Espontaneamente, como pode ser visto nas imagens, o cachorro aprendeu a abençoar os fiéis. Todos os que se aproximam do cão recebem um “aperto de mãos” ou um “take five”: o pet oferece a pata para todos os que o cumprimentam.

Nas imagens, também pode-se perceber que o cachorro é um “habitué” do local, uma vez que alguns visitantes trazem petiscos e alimentos especialmente para ele. Os monges e assistentes do templo também oferecem comida e água para o “porteiro” do templo.

E todos recebem a bênção do cachorro, que parece estar familiarizado com o fluxo intenso de pessoas. Ele também parece entender que não deve ultrapassar os portões do templo, permanecendo o tempo todo nos primeiros degraus de acesso. Às vezes, ele sobe no corrimão e fica parecendo uma escultura.

Entre os indianos, a curvatura é comum nos cumprimentos interpessoais. Por isso, muitas pessoas reverenciam o cachorro do templo. Muitas vezes, o pet impõe a pata sobre a cabeça das pessoas, como se realmente estivesse pedindo as bênçãos do céu para os fiéis.

Os vídeos, que se tornaram uma verdadeira febre nas redes sociais, foram postados no Facebook por Arun Limadia, indiano residente em Bombaim, em sua página pessoal. Arun parece ser apaixonado por cachorros, porque como alguém “no girlfriend, only best friend” (sem namorada, apenas com o melhor amigo). A frase foi publicada com uma foto ao lado do cachorro de estimação.

Outros internautas compartilharam as imagens do cachorro. Para alguns, o ato de impor a pata representa um “sinal de Deus”. Seja como for, mesmo sem nenhum sentido religioso, o ato de cumprimentar os passantes mostra que o peludo é sociável, dócil e pronto para se relacionar com humanos.

Bombaim

Uma das maiores metrópoles do mundo e a maior da Índia, Bombaim fica na costa oeste e reúne quase 15 milhões de habitantes. O Templo de Ganesha foi concluído em 1801, ainda sob o domínio britânico no país.

No Ocidente, a cidade também é conhecida com Mumbai, mas o termo não agrada os gramáticos. O substantivo é derivado de Mumba, principal deusa de um dos povos nativos da região. Dá-se preferência a “Bombaim”, cuja grafia data dos relatos de navegantes portugueses que atingiram a Índia no século 16.

A cidade ficou famosa há alguns anos, quando cachorros de rua mudaram de cor. Em 2017, diversos animais passaram a perambular pelas ruas de Bombaim “vestidos” de azul. Os animais abandonados costumam entrar nos rios da cidade, para beber água e refrescar-se do calor intenso.

Diversos cachorros podem ter tido a pelagem tingida de azul por rejeitos industriais, que são despejados, até hoje, sem nenhum tratamento nos cursos d’água. Parte desses rejeitos acabou colorindo os animais.

Uma medição feita pela prefeitura mostrou que o nível de demanda biológica por oxigênio da água do rio Kasadi era de 80 mg/l. O nível tolerado para consumo humano é de apenas 3 mg/l. isto significa que o rio está praticamente morto.

Ao todo, há quase mil fábricas instaladas ao longo do curso dos rios de Bombaim, todas ligadas à atividade química, farmacêutica e de processamento de alimentos. Humanos, caninos e felinos sofrem com a poluição industrial.

Felizmente, a notícia do cachorro que abençoa os fiéis é bem mais positiva. Um animal de rua encontrou um local relativamente seguro para viver, com alimento, água e abrigo garantidos.

Ele interage com os locais e turistas e parece estar saudável – pelo menos, até julho, quando as chuvas de monções voltarão a castigar Bombaim. Ficamos na torcida para que o “cachorro benzedor” encontre um lar antes disso.