Descubra um encontro inusitado: um pitbull e um tatu se tornam melhores amigos.

Uma história está viralizando na web: um pitbull e um tatu passeando juntos e trocando afagos. Eles de tornaram melhores amigos à primeira vista. Fotos e vídeos foram postados no Twitter pela internauta Renata Dânia.

Um pitbull e um tatu: melhores amigos

Tudo começou há poucos dias, em uma pousada em Quatro Passos, na zona rural de Minas Gerais, quando um filhote de tatu apareceu machucado. De acordo com os relatos, o tatu escavou um buraco e “emergiu” no terreno da propriedade.

Ele foi prontamente recepcionado por Caim, um simpático pitbull que pertence à família. O pet é descrito como um cachorro “de 40 kg e dócil”. O tatu vive na mata, mas passeia todos os dias com o amigo pelo terreno. Do “estranhamento” à amizade duradoura, bastou um passo.

Logo nos primeiros contatos, os dois animais se deram bem e, desde então, vivem andando juntos sempre que podem. Vale lembrar que o pitbull, mesmo manso, é um cão bastante territorialista,

As brincadeiras, porém, ficam restritas ao período diurno. Quando a noite cai, “o pitbull Caim vai dormir com meu irmão em casa e o tatu vai para a casa dele”, diverte-se Renata.

De acordo com a internauta, o aparecimento de animais selvagens na pousada é relativamente comum — afinal, este é o território deles. Serpentes, lagartos e pássaros são sempre avistamos, mas nunca se observou nada parecido com o pitbull, diz a família.

Leia também: Pit Bull: veja curiosidades sobre a raça!

Amizade “natural”

A partir do primeiro encontro, Caim e o tatu se tornaram inseparáveis — e o relacionamento vem sendo atualizado nas redes sociais. As imagens mostram os dois animais brincando na grama, fazendo passeios pela manhã, trocando carinhos e até mesmo sem fazer nada, apenas curtindo a companhia.

“O cachorro anfitrião aparentemente está bem mais feliz”, brinca a internauta. Os seguidores apaixonaram-se instantaneamente, desde o primeiro vídeo, em que o tatu aparece bebendo água.

De acordo, com Renata, Caim pertence ao irmão dela, que está tratando dos ferimentos do tatu. O pitbull tem se mostrado um supervisor atento às atividades do “aprendiz de veterinário”.

Tatu preso?

Alguns internautas questionaram sobre o destino do tatu. Afinal, trata-se de um animal selvagem, que provavelmente não se desenvolveria de forma adequada em contato com humanos — e caninos.

A internauta informou, no fio do Twitter, que a família já contatou uma unidade ambiental da região para que o tatu fosse resgatado. Vale destacar: o filhote não está preso, pode ir e vir à hora que quiser.

O serviço ambiental recomendou que o tatu fosse solto na mata, para reintegrar-se na natureza. Mas, pelas postagens, o animalzinho continua frequentando a pousada para visitar o seu melhor amigo. Não se sabe ao certo qual será o destino do tatu, mas a vida do pitbull Caim já mudou completamente.

Dá para adotar?

Para felicidade geral dos tatus, que perambulam por toda a América desde o período Pleistoceno, há mais de dois milhões de anos, a resposta é negativa. Manter um tatu em cativeiro é ilegal.

Felizmente, não é isso que está acontecendo em Passa Quatro: o bicho simplesmente se afeiçoou ao pitbull — e os motivos devem continuar sendo um mistério.

Apenas para informar: para ter um tatu, é necessária uma autorização especial do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), e esta não é dada para qualquer pessoa: apenas estudiosos e instituições especializadas, que se dedicam à preservação das espécies pode abrigar indivíduos como tatupebas. tatus-canastra, tatus-galinha, etc. (no total, são 21 espécies catalogadas).

Tatus precisam de um ambiente selvagem para sobreviverem e terem qualidade de vida. Se você encontrar um (o que é difícil), deixe-o seguir o caminho dele. A menos que ele queira fazer novas amizades, mesmo que sejam temporárias, como na nossa história.

Seja como for, parabéns à família de Passa Quatro, que abrigou o tatu e tratou dele, mesmo sabendo que é preciso deixá-lo viver na natureza. E parabéns ao Caim, que se revelou um excelente anfitrião: um hoteleiro nato!


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui