Leishmaniose – O que é, como tratar

Assim como a cinomose, que é uma doença que aterroriza os donos e causa sofrimento aos cães, a leishmaniose canina assusta, causa dor e tem sido motivo de extermínio de muitos cães Brasil afora. Grande parte deste cenário infelizmente tem relação com a desinformação da classe médica e dos donos de cães. Afinal, poucas pessoas sabem exatamente o que é e como tratar a leishmaniose.

Sick Dog

O primeiro mito que deve ser derrubado é o de que os cachorros, quando infectados, são capazes de infectar seres humanos e outros animais. A leishmaniose é transmitida através da picada de um mosquito conhecido no Brasil como mosquito-palha ou birigui. Quando isto acontece, o cão contrai a doença e um ser humano ou um outro animal só a contrairá também caso seja picado pelo mesmo mosquito.

No entanto, mesmo que seres humanos possam ser acometidos pela doença, é mais comum que apenas os com baixa imunidade realmente venham a desenvolver os sintomas e sofrer, entre eles crianças, idosos e portadores do vírus da AIDS.

Não são todos os cães que apresentam os sintomas característicos da doença, como crescimento exagerado das unhas, perda de pêlos, febre, fraqueza generalizada, feridas que não cicatrizam, sangramento nasal ou oral, além do aumento da região abdominal, em função do crescimento do baço e do fígado, órgãos nos quais a enfermidade se desenvolve.

É possível realizar um tratamento no animal contaminado após a descoberta da doença, no entanto, ele costuma ser longo e caro e, portanto, é necessário primeiramente avaliar se os donos estão prontos para arcar com os custos e se estão preparados para acompanharem seus companheiros da melhor forma, com cuidados simples mas que se tornam essenciais. A doença, infelizmente, não tem cura. No entanto, os sintomas podem ser amenizados e os cães podem ser ter uma melhor qualidade de vida com o acompanhamento em clínicas veterinárias seis vezes ao ano, além de exames laboratoriais a cada três meses e de medicamentos que devem ser indicados, estes extremamente caros.

Como a doença é transmitida por um mosquito, para evitar que seu animal tenha de conviver com o risco da Leishmaniose convém evitar passeios no final da tarde e deixá-lo dormir ao relento. Além disso, caso o cão frequente o jardim de casa é importante que ele seja constantemente limpo. Colocar uma coleira com repelentes no cão também pode ser de grande ajuda.

6 Comentários

  • Estou tratando do meu cão e está no começo do tratamento, acho que a solução é tratar e não sacrificar aquele que faz tudo pelo seu dono sem exijir nada, alem de um pratinho de ração. NÃO MATE SEU AMIGO, POIS TENHA CERTEZA QUE O ÚNICO AMIGO DA VERDADE É UM CACHORRO!!!

  • oi minha cachorrinha esta com esses sintomas,meu marido ja esta querendo sacrifica-la antes de saber o resultado do exame de sangue ,nos temos 2 filhas uma 14 e a outra de 3,ele diz q tem medo q a doença passe para nos , eq o resultado do exame de sangue vai demorar ,como faço para convencer ele a nao sacrificar a nossa cachorrinha,minha filha esta chorando tanto,por isso.

  • ACABEI DE SABER QUE MINHA CACHORRINHA TEM O VIRUS DA LEISHMANIOSE ESTOU DESEPERADA PORQUE AMO DE MAIS ELA ENTAO NAO QUERO MATAR ELA E NA MINHA CIDADE NAO TE TRATAMENTO ME AJUDE POR FAVOR

Deixe uma resposta