Cachorrinho salva bebê que parou de respirar

Este cachorrinho insistiu em entrar no quarto do bebê, para salvá-lo. A criança estava asfixiada.

Uma mãe de dois filhos de Boston, capital do Estado de Massachusetts (nordeste dos EUA) só percebeu a condição crítica da sua menina depois que o cachorrinho da família insistiu em entrar no quarto da criança.  O bebê estava sem fôlego e poderia ter morrido – mas Henry entrou em ação e salvou-o.

O bebê dorme em um pequeno cômodo anexo ao quarto do casal, mas a mãe deixou a porta aberta porque o cachorrinho insistia em entrar – e todas as vezes, acordava a garotinha. Mas Henry mostrou persistência, chegando a bater a cabeça contra a porta.

cachorrinho-salva-bebe-que-parou-de-respirar

A tutora é escritora e trabalha em casa. O marido, por causa da pandemia de Covid-19, também está indo pouco ao escritório. Mesmo assim, não é nada agradável perder a noite de sono por causa das travessuras de um cachorro – e a mãe quis deixar isso bem claro para Henry.

O salvamento

Kelly Andrew mora com o marido, Jeff Dowling, em um subúrbio de Boston. O casal tem dois filhos e a criança mais nova, de apenas um ano e seis meses, estava um pouco resfriada nos últimos dias. Por isso, os pais decidiram evitar o contato do bebê com o cachorro da família.

cachorrinho-salva-bebe-que-parou-de-respirar

Henry, um boston terrier de dois anos, não gostou nada do arranjo. Certa madrugada, ele insistiu muito em entrar no quarto do bebê, em que ele estava acostumado a dormir. A menina, no entanto, estava com o sono entrecortado por causa do resfriado e acordava sempre que o cachorrinho se aproximava do berço.

O sexto sentido dos cães nunca deve ser menosprezado. Henry foi o primeiro a perceber que alguma coisa estava errada. Como todo boston terrier, o cachorrinho é famoso pela teimosia e insistiu reiteradamente em entrar no quarto.

cachorrinho-salva-bebe-que-parou-de-respirar

Por conta disso, ele levou algumas broncas da tutora, que também não conseguia dormir. Mesmo assim, ele rodeava a cama do casal, latia e gania. No início da madrugada, Henry arremeteu contra a porta, batendo a cabeça na esperança de se aproximar da criança adoentada.

Kelly percebeu então que havia alguma coisa a mais do que mera teimosia canina. Só então ela se decidiu a deixar a cama e ir verificar o berço. Desde o início da noite, os pais estavam se revezando para observar o sono do bebê, mas o senso de urgência fez a mãe levantar-se mais uma vez.

cachorrinho-salva-bebe-que-parou-de-respirar

Depois da tentativa de “invasão”, Kelly foi verificar o sono da criança, mas já estava resolvida a expulsar Henry do quarto. Quem vive com uma criança pequena sabe que o sono quase sempre é sacrificado, mas a tutora não queria perder os poucos minutos de descanso com a “bagunça” do boston terrier.

Ao se aproximar do berço, a mãe entendeu o motivo de tanta excitação canina. O bebê não estava conseguindo respirar e a pele do rosto já estava azulada. Era uma situação de urgência. Kelly acordou o marido rapidamente, enquanto Henry continuava dando sinais de emergência doméstica.

cachorrinho-salva-bebe-que-parou-de-respirar

No hospital

Kelly e Jeff agasalharam o bebê, acomodaram a menina no carro e foram ao hospital mais próximo em busca de atendimento médico. Era apenas um resfriado, mas a dificuldade de respirar, que se aproximava de uma asfixia, deixou os pais alarmados.

cachorrinho-salva-bebe-que-parou-de-respirar

Mais tarde, Kelly postou no Twitter: “Ontem à noite, o cachorro de casa invadiu o berçário várias vezes. Ela está doente e eu já estava ficando farta do peludo. Então, vi que o bebê tinha parado de respirar. Corremos para o hospital, onde passamos o restante da madrugada. E pensar que eu estava irritada com Henry… Nós não merecemos os cães”.

Depois do susto e de algumas horas de angústia, a menina recebeu alta e pôde voltar para casa. O bebê não sabe, mas deve a sua vida à insistência do cachorro, que “sentiu” algo errado no ar. É com que não esqueçamos isso quando formos reclamar da teimosia dos cães.

A menininha foi submetida a uma inalação, para desobstruir as vias aéreas. Não foi nada grave e ela já está bem, brincando e divertindo-se muito com o melhor amigo, agora promovido a herói da casa e da família.

Postagens Relacionadas