Cachorro é abandonado por ser velho demais

Ele sentiu muito medo quando foi abandonado, até que uma nova tutora conheceu o cachorro no abrigo.

Choco é um cachorro da raça chihuahua de 13 anos. Ele foi abandonado pela antiga família no Lancaster Animal Care Center, no Condado de Los Angeles (Califórnia, costa oeste dos EUA). A justificativa dos tutores é que o peludo “é velho demais”.

Na primeira avaliação, os veterinários do care center decidiram mantê-lo na enfermaria do abrigo, por ser um local mais tranquilo, pouco movimentado. Além de ser “velho demais”, Choco também é pequeno e poderia facilmente se envolver em acidentes se fosse mantido na área comum.

cachorro-e-abandonado-por-ser-velho-demais

A trajetória do cão “velho demais”

A equipe do abrigo sabia que as chances de adoção, para Choco, eram muito pequenas. Os interessados quase sempre procuram animais jovens e saudáveis e o chihuahua, apesar de não ter nenhum problema específico de saúde, já se mostrava esgotado.

Além disso, Choco passava o tempo todo na enfermaria. Por um lado, isto evitava que ele se envolvesse em problemas (como ser agredido por um cachorro maior). No entanto, ele ficava distante dos visitantes.

A vida de Choco começou a mudar quando uma fotógrafa visitou o Lancaster Animal Care Center, interessada em divulgar o trabalho do abrigo. Rita Earl Blackwell, acompanhada pela equipe, teve acesso a todas as dependências e, quando conheceu a enfermaria, lá estava o chihuahua idoso.

Mais tarde, a fotógrafa declarou à equipe do The Dodo: “Ele era um dos quatro cães que estavam na área médica naquele dia. O que mais chamou a minha atenção nele não foi apenas o quão quieto e doce era, mas os olhos preocupados que ele exibia”.

cachorro-e-abandonado-por-ser-velho-demais

Rita se interessou e quis saber mais sobre o cachorro. O atendente disse que ele havia sido trazido pelos antigos tutores, que afirmaram: “o cachorro é velho demais e nós não o queremos mais”.

A fotógrafa ficou abismada. Choco não havia chegado ao abrigo com um osso quebrado ou com qualquer coisa fisicamente errada. Ele apenas era muito velho para os tutores, que então o deixaram para trás no abrigo. “Isto é sempre muito triste, porque ele estava em um lugar estranho, sem a família que conhecia”, desabafou Rita.

Apesar do olhar preocupado estampado no rosto, Choco pareceu ter ficado encantado quando Rita e o atendente do abrigo lhe deram um pouco de atenção. Ele estava acostumado a interagir com humanos e não conseguia entender o que estava acontecendo.

Rita acredita que Choco ficou feliz em vê-la. Quando ela chegou, o chihuahua abanou o rabo, tentando atrair a atenção. A fotógrafa registrou o animal em algumas fotos e vídeos, postadas imediatamente no Facebook, para dar alguma exposição ao caso do “cachorro velho demais”.

A atitude da fotógrafa funcionou. As postagens foram visualizadas por Hillary Rosen, fundadora do A Purposeful Rescue, uma associação que resgata e salva cães do extermínio na região de Los Angeles.

De acordo com a legislação americana, cães e gatos abandonados são encarados principalmente como uma questão de saúde pública. Quando são resgatados em abrigos, eles passam por um período à espera de adoção, findo o qual boa parte é sacrificada. Em alguns condados da Califórnia, o “período de espera” é de apenas três dias. Choco estava sendo mantido, mas não era possível saber por quanto tempo.

cachorro-e-abandonado-por-ser-velho-demais

Hillary foi visitar o Lancaster Animal Care Center e conhecer o chihuahua. Poucos dias depois, a ativista retirou o animal do abrigo. Choco foi levado a um hospital veterinário, onde foi submetido a um check-up completo.

Ele precisou se submeter a uma cirurgia, para retirada de um tumor na virilha. Apesar da idade avançada, o chihuahua não apresentava outros problemas e recuperou-se rapidamente do procedimento cirúrgico.

Choco passou alguns dias convalescendo no hospital, até a retirada dos pontos e curativos. De lá, ele seguiu diretamente para um novo lar: A Purposeful Rescue encontrou uma família disposta a receber o chihuahua, que agora atende pelo nome de Toast.

A fotógrafa responsável pela divulgação da situação de Toast ficou empolgada com o final feliz da história que ajudou a promover. Aos repórteres, ela completou o depoimento:

“Conheci muitos cães naquele dia em que fui visitar o Lancaster Animal Care Center, mas, quando voltei para casa naquela noite, a imagem de Choco permaneceu na minha mente. Eu estava rezando para que ele encontrasse alguém, e então esse grupo o levou, cuidou dele e encontrou uma nova família. Para mim, foi uma alegria extra. Eu amo o trabalho que esse pessoal desenvolve.”

A nova família de Toast sabe que não poderá contar com a presença do cachorro por muito tempo. Chihuahuas têm longa expectativa de vida e, com sorte, talvez este peludo tenha mais quatro ou cinco anos. Mas não é isso que importa. O importante é que, nesses meses ou anos, ele será feliz e fará feliz a todos que partilharem a vida com ele.

Postagens Relacionadas