InícioHistórias Felizes Cachorro gigante se apaixona por menininha e cuida dela como uma...

[VÍDEO] Cachorro gigante se apaixona por menininha e cuida dela como uma babá

Ele se apaixonou totalmente pela bebê. Conheça a história do cachorro gigante, babá de uma menininha.

Emma Leigh e Shane Matthews são um feliz casal que mora em Chelmsford, no leste da Inglaterra. Em dezembro de 2021, eles receberam a pequena Amelia. Os três peludos da família ficaram emocionados com a chegada do bebê, mas Phil logo revelou estar totalmente apaixonado pela menininha. Nestes dois anos, ele é a principal babá de Amelia.

Antes do nascimento de Amelia, o casal Matthews partilhava o lar com o gato Milo e dois cachorros gigantes: Phil e Niko, da raça malamute do Alasca. Os três peludos se encantaram com a presença do bebê, mas Phil é o mais dedicado à irmãzinha.

Phil, o cão-babá gigante

Desde o primeiro dia de Amelia em casa, Emma e Shane perceberam que ocorreu uma ligação instantânea entre a menininha e o malamute do Alasca. Os cães da raça são imensos: os machos podem atingir 66 cm de altura na cernelha e a pelagem farta os faz parecer ainda maiores.

Em função do porte avantajado – e também por causa da precaução natural que se deve ter ao reunir crianças pequenas e animais de estimação – era de se esperar que Phil, Niko e mesmo Milo mantivessem certa distância do bebê, que obviamente se tornou o centro das atenções da casa dos Matthews.

Os jovens pais – Amelia é a primogênita – também recearam que os pets pudessem ficar com ciúme, mas os três peludos realmente se interessaram em proteger a irmãzinha e brincar com ela. Apesar de tudo isso, a postura atenta e amorosa de Phil chamou a atenção de todos.

Phil já aparentava ter uma relação especial com o bebê desde a gravidez. Emma e Shane registraram a gravidez desde os primeiros dias e era comum ver o malamute do Alasca aconchegado na barriga da futura mamãe, talvez adivinhando o que estava por vir.

Desde que Amelia chegou, a dedicação de Phil se confirmou – e foi além das expectativas. O cachorro permanece atento a tudo que se refere ao bebê e faz sentinela 24 horas por dia, nos sete dias da semana.

Os pais de Amelia editaram um vídeo sobre a amizade e lealdade de Phil, desde as primeiras observações da barriga crescendo até os primeiros passos de Amelia. O malamute do Alasca está ao lado dos pais nas trocas de fraldas, nos banhos, nas mamadeiras, nas primeiras papinhas.

Ele se acostumou a brincar com a menininha e mostra-se extremamente gentil. Ele sempre revela muita delicadeza nos movimentos, permitindo inclusive que Amelie se apoie em seu dorso – o que foi muito importante nos primeiros passos do bebê.

Quando o bebê chora, não importa qual for a hora do dia, Phil é o primeiro a chegar ao berço. Ele late baixinho e emite ganidos e choro, na esperança de que Amelia se tranquilize. A menininha obviamente está muito acostumada com a presença da babá.

Nas primeiras brincadeiras, Phil apenas empurrava os móbiles sobre o berço, para que Amelia acompanhasse com os olhos. Com o desenvolvimento físico e intelectual do bebê, as atividades foram se tornando mais intensas, mas o malamute do Alasca tem consciência do seu tamanho e sempre evita esbarrões e movimentos bruscos.

Os três pets da família Matthews acolheram muito bem a irmãzinha e é interessante observar como eles são cuidadosos para evitar quedas e machucados. A família passa horas brincando e descontraindo e Phil, Niko e Milo parecem viver no melhor dos mundos, distraindo Amelia e tomando todos os cuidados para que ela se divirta com segurança.

Mas Phil certamente é o companheiro mais fiel de Amelia. E, apesar de não ter demonstrado nem um pouco de ciúme com a presença do bebê – que monopolizou a atenção dos pais – o cachorro imenso costuma dar um “chega pra lá” nos dois irmãos de quatro patas, quando eles tentam ser “íntimos demais”: Phil não sente ciúme da irmã, mas fica enciumado quando ela dá mais atenção a Niko e Milo.

Os cães da raça

Malamutes do Alasca são classificados como cães de trabalho: no extremo norte da América, onde a raça foi desenvolvida, eles eram usados na condução de trenós e, com menos frequência, na caça e na vigilância.

Os trenós são conduzidos por várias parelhas de cães. Esta convivência reforçou o espírito gregário dos malamutes do Alasca, que está presente em todos os cachorros (e lobos), mas foi atenuado nos cães que fazem tarefas sozinhos (como os boiadeiros, por exemplo).

Mas, além do trabalho pesado, que tornou os malamutes do Alasca muito resistentes e rústicos, originalmente eles também cumpriam outra tarefa: aquecer as crianças pequenas do acampamento. Tribos nórdicas faziam bebês ficarem deitados juntos com os cachorrões, para atenuar a sensação de frio – que é intensa no Ártico.

Talvez Phil tenha evocado este cuidado ancestral quando viu Amelia pela primeira vez. Ele sabe que precisa proteger a menininha, mas também deve diverti-la e distraí-la. Phil é mais uma prova de que os cachorros são os melhores amigos dos humanos.

Amaury Almeida Costa
Amaury de Almeida Costa ([email protected]) é redator publicitário há mais de 30 anos. Escreve para diversos blogs desde 2008. Presente nas redes sociais desde a época do Orkut, foi editor da revista Animanews, sucesso editorial do final dos anos 1990, que trazia informações sobre pets – além de cães, gatos e aves, trazia informações sobre répteis, anfíbios, peixes e invertebrados de estimação.
RELACIONADOS

Últimas Publicações