InícioHistórias FelizesCão resgatado leva heroicamente um tiro para proteger família de intrusos armados

Cão resgatado leva heroicamente um tiro para proteger família de intrusos armados

Ladrões invadiram a casa de uma família, mas o cachorro se comportou como verdadeiro herói.

O caso ocorreu em Boksburg, cidade na região metropolitana de Johanesburgo, na África do Sul. Em 2020, Sarah e Warren Lamont adotaram um cachorro mestiço de pastor belga malinois, resgatado pela SPCA (Sociedade para a Prevenção da Crueldade contra Animais).

Os cachorros são conhecidos pela lealdade e pelo espírito de proteção e guarda. O casal Lamont, no entanto, não poderia imaginar que o heroísmo de Kei – este é o nome dado ao peludo – chegaria ao sacrifício, para salvar a vida de Sarah e Warren.

Um ato de heroísmo

Kei tinha dois anos quando foi adotado. Pouco tempo depois, a casa dos Lamont foi invadida por dois intrusos, que entraram na propriedade durante a madrugada para roubar o casal. Um dos assaltantes entrou no quarto de Sarah e Warren.

A propriedade é cercada por muros altos e conta com alarmes e câmeras de gravação, mas um raio havia danificado o sistema de segurança. De acordo com a polícia, a invasão foi planejada porque os ladrões sabiam que o imóvel estava desprotegido.

Um dos alarmes chegou a tocar, mas os Lamont acreditaram que ele havia sido acionado por causa dos defeitos – nas noites anteriores, o casal havia acordado com o barulho e nada de errado estava acontecendo.

Warren chegou a telefonar para a empresa de segurança, dizendo que o alarme havia sido acionado sem motivo, já que ele não havia identificado nenhum invasor.

A primeira invasão da casa culminou em um combate direto entre Warren e um dos ladrões, que acabou sendo morto pelo dono da casa. A madrugada, como se pode facilmente compreender, era de puro pânico na residência dos Lamont.

O outro invasor havia se dirigido ao quarto da filha mais velha do casal. Kei estava protegendo a menina, que dormia com o outro cachorro da família, um biewer yorkie (raça surgida na Alemanha, nos anos 1980, a partir de cruzamentos entre yorkshire terriers).

O intruso atirou duas vezes em Holly (a biewer yorkie), que não sobreviveu aos ferimentos. Ao perceber que o comparsa estava em apuros, no entanto, este segundo assaltante tentou escapar, mas Kei o perseguiu. O ladrão atirou uma segunda vez, acertando Kei no rosto.

Apesar de estar gravemente ferido, Kei não desistiu. Vendo que o ladrão fugia, ele o seguiu pelas escadas e depois correu para o quarto do casal. Ele sabia que se tratava de uma emergência e o seu dever, naquele momento, era proteger a família.

Mas, com o ferimento no rosto, ele não conseguia latir. O cão mestiço não conseguiu atrair a atenção de Sarah e Warren, mas correu em direção a um rio que corta a propriedade, em busca de socorro.

Enquanto isso, Warren tentava encontrar o cachorro. Kei é naturalmente barulhento – os tutores o descreveram como “espalhafatoso” – e o silêncio prenunciava más notícias. Finalmente, o cachorro foi encontrado no gramado.

Ele apresentava uma forte hemorragia no rosto. Sarah e Warren rapidamente entraram em contato com a Boksburg SPCA, que enviou um veterinário para a propriedade. Kei foi sedado, mas o estado era crítico.

No hospital veterinário, os médicos constataram que o tiro acertou o focinho de Kei. O projétil, ainda alojado na face do cachorro, causou a fratura da mandíbula e estilhaçou alguns dentes, além de provocar ferimentos nas narinas e na língua.

Kei foi submetido a uma cirurgia de emergência. O cachorro sacrificou a própria integridade física para proteger a filha do casal, mas corria sério risco de morrer, tanto em função das lesões, quanto da perda de sangue.

Felizmente, depois de algumas horas na mesa de cirurgia, os médicos conseguiram salvar a vida de Kei. No primeiro procedimento, foram retirados os estilhaços da bala e suturados os ferimentos na mandíbula do animal.

Posteriormente, Kei teve de sofrer uma segunda cirurgia, para reconstituir a trufa e devolver a funcionalidade da língua, realizada no Hospital Acadêmico Veterinário de Pretória. O cachorro precisou receber enxertos ósseos e placas metálicas no focinho. Felizmente, com alguns meses de medicamentos e fisioterapia, ele se recuperou totalmente, sem nenhuma sequela.

O tratamento foi possível graças a uma arrecadação online: dezenas de internautas se comoveram com a atitude do cão herói e ajudaram a pagar as contas do hospital e da reabilitação. Os valores arrecadados acima do custo do tratamento foram doados à SPCA de Boksburg.

Amaury Almeida Costa
Amaury de Almeida Costa ([email protected]) é redator publicitário há mais de 30 anos. Escreve para diversos blogs desde 2008. Presente nas redes sociais desde a época do Orkut, foi editor da revista Animanews, sucesso editorial do final dos anos 1990, que trazia informações sobre pets – além de cães, gatos e aves, trazia informações sobre répteis, anfíbios, peixes e invertebrados de estimação.
RELACIONADOS

Últimas Publicações