InícioHistórias FelizesCapitão, o cachorro que passava os dias amarrado e sem comer, hoje...

Capitão, o cachorro que passava os dias amarrado e sem comer, hoje ele é o mais amado

Esta é mais uma história de negligência. Capitão passava os dias amarrado fora de casa.

Negligência e maus tratos não se resumem apenas a agressões físicas. Capitão (ou Capitán, já que se trata de um cachorro mexicano) passou muitos anos sem cuidados, com pouco alimento e nenhum afeto. Felizmente, ele foi resgatado e conseguiu virar esta página dolorosa da vida.

Capitão passava os dias amarrado no quintal – ele nunca era autorizado a entrar em casa, mesmo em dias de chuva. O alimento oferecido – restos das refeições da família humana – era limitado e não era incomum que o cachorro passasse um bom tempo sem receber nenhum tipo de comida.

capitao-o-cachorro-que-passava-os-dias-amarrado

O sorriso do Capitão

As fotos do “antes e depois” deste cachorro, publicadas nas redes sociais da Caninos 911 A.C.,

demonstram que os nossos melhores amigos não precisam de muito para se sentirem alegres, acolhidos e pertencentes a um lar, uma família.

As imagens mostram um cachorro preso com correntes a um tronco, parecendo muito assustado. Ao lado, Capitão, depois do resgate, já consegue exibir um belo sorriso, mostrando-se confiante, equilibrado e disposto a seguir na luta.

Capitão foi encontrado desnutrido, doente, fragilizado e muito assustado. Os veterinários avaliaram que ele tinha quatro anos no momento do resgate, e deve ter passado a vida inteira isolado em um trecho do quintal, sem proteção nem carinho.

Os tutores nem sequer foram encontrados: provavelmente, eles passavam o dia todo fora de casa e deixavam o cachorro para tomar conta da propriedade, esquecidos de que os animais também têm sentimentos e necessidades.

capitao-o-cachorro-que-passava-os-dias-amarrado

Posteriormente, depois do socorro imediato, o pessoal do abrigo providenciou para que o Capitão fosse declarado como “abandonado” pelas autoridades mexicanas, status que permite aos animais serem disponibilizados para adoção.

Caninos 911 é uma organização sem fins lucrativos baseada em Villahermosa, capital do Estado de Tabasco (sudeste do México). A instituição, fundada em 2015, especializou-se no resgate e acolhimento de cães abandonados e com histórico de maus tratos.

A entidade, fundada e dirigida apenas por mulheres voluntárias, inaugurou um canil há pouco mais de quatro anos e hoje atende a cerca de 140 cães de rua. A Caninos 911 resgata, acolhe, reabilita e encontra lares adotivos para animais como Capitão.

A ONG postou a história do Capitão, narrada em primeira pessoa, em sua página do Facebook. O cachorro diz:

“Minha vida se resumia a cuidar da casa, atado a uma árvore. Os tutores me deixavam dias sem comer e até sem beber água. Eu vivia sujo. Não importava a eles se estava chovendo e trovejando, eu passava a vida ali, sempre acorrentado.”

O depoimento emocionante continua:

“Deus enviou os voluntários da Caninos 911 para me ajudar. Beto e Maber me encontraram e resgataram. Eu fui levado imediatamente ao veterinário e, quando recebi alta, fiquei em um lugar cheio de cachorros. Eu continuava me sentindo triste, apesar de ter água e comida”.

capitao-o-cachorro-que-passava-os-dias-amarrado

“Maber e Beto estavam preocupados comigo, porque eu não estava feliz no abrigo. Eles decidiram me apresentar na “passarela das adoções”. Maber me disse que talvez aquele fosse o dia em que eu seria escolhido por uma nova família.”

“Eu estava muito assustado com o movimento e escapei duas vezes, mas continuaram me apresentando a outros humanos. Depois de um ano de espera – eu nem sabia direito o que estava esperando – a sorte mudou e finalmente o meu desejo foi cumprido.”

“Hoje, eu sou muito feliz com a minha família humana. Todos os dias saio para caminhar – e corro muito pelas ruas. Também me levam para passear de carro. Eu tenho certeza de que a minha família humana nunca me abandonará: eles me amam tanto quanto eu os amo”.

Capitão foi adotado por Pino Padilla, que foi quem o batizou com uma patente militar, por considerar o cachorro muito solene e elegante. O depoimento do cachorro na página da Caninos 911 termina com o peludo prometendo amar e cuidar do novo tutor para sempre, permanecendo com ele nos dias tristes e alegres. E Capitão finaliza: “Você é a minha pessoa humana favorita no mundo inteiro. Eu amo você, meu pai humano. Obrigado por me escolher”.

A história do Capitão foi visualizada por 2,2 mil pessoas. Foi compartilhada 1,6 mil vezes e recebeu centenas de comentários. A maioria dos internautas quer levar a mensagem deste cachorro negligenciado adiante, para que mais pessoas se disponham a receber os animais abandonados.

Amaury Almeida Costa
Amaury de Almeida Costa ([email protected]) é redator publicitário há mais de 30 anos. Escreve para diversos blogs desde 2008. Presente nas redes sociais desde a época do Orkut, foi editor da revista Animanews, sucesso editorial do final dos anos 1990, que trazia informações sobre pets – além de cães, gatos e aves, trazia informações sobre répteis, anfíbios, peixes e invertebrados de estimação.
RELACIONADOS

Últimas Publicações