As 15 melhores raças de cães para idosos

Por: em

Cães são excelentes companhias e incentivam o exercício. Confira as melhores raças para os idosos. 

A presença de um cão ajuda a manter as pessoas saudáveis. Os cuidados necessários, os passeios diários e a própria convivência incentivam os tutores a exercitar-se, a descobrir coisas novas e a afastar a solidão. Algumas raças de cães são mais agitadas, enquanto outras são tranquilas e pacatas, tornando-se ideais para compartilhar a casa e a vida com idosos. 

Seguir Cães Online no Facebook

Na hora de escolher o melhor amigo, no entanto, é preciso lembrar que todos os cães, mesmo os mais bonachões, precisam de exercícios diários e estímulos intelectuais. Além disso, eles oneram o orçamento doméstico. De qualquer forma, ter ao lado um companheiro fiel e amoroso melhora a qualidade de vida e pode inclusive acrescentar alguns anos a mais. 

Mas, qualquer que seja a escolha, vale lembrar que os peludos são carinhosos, parceiros, devotados aos tutores, extremamente fiéis e muito divertidos. Evidentemente, outras características, como o porte e a maior ou menor necessidade de exercícios físicos, devem influenciar na hora da adoção ou compra. 

Os candidatos a tutores devem estar atentos a algumas características e condições: 

  • nível de energia do cachorro; 
  • cuidados necessários (escovação, frequência dos banhos, etc.); 
  • sociabilidade da raça (alguns animais são mais amigáveis com estranhos, enquanto outros são mais desconfiados); 
  • idade – os filhotes são mais curiosos e travessos, enquanto cães adultos são mais independentes e relaxados. 

Confira a seguir as raças de cães mais indicadas para idosos. 

01. Bichon frisé 

melhores-racas-caes-para-idosos-bichon-frise

Os cães da raça bichon frisé são dóceis e tranquilos, muitos fáceis de lidar. Eles são sociáveis, gostam de viver com outros animais de estimação e podem passar horas ao lado do tutor, apenas fazendo companhia. 

O porte pequeno do bichon frisé permite que ele seja criado em qualquer lugar. Estes cães não são muito ativos, mas são amistosos e gostam de brincadeiras menos agitadas. Longos passeios são indicados apenas para quem gosta de andar devagar e fazer pausas ao longo do caminho. 

02. Pug 

melhores-racas-caes-para-idosos-pug

Os cães de raça se adaptam com facilidade ao estilo de vida dos tutores, mas os pugs preferem atividades mais calmas. Estes são animais de fôlego curto, em função do focinho achatado, e não gostam de correrias e muita bagunça. 

Um pug é sempre muito apegado ao dono e gosta de passar horas ao lado. Os cães desta raça podem ser um pouco ansiosos, mas não exigem grandes cuidados e soltam poucos pelos. O pug costuma roncar levemente enquanto respira, o que pode ser bastante relaxante para quem está ao lado. 

03. Maltês 

melhores-racas-caes-para-idosos-maltes

Este cão é um verdadeiro chicletinho. Ele adora colo e segue os tutores por toda a casa. Ele precisa ser incentivado a fazer exercícios, porque quase sempre apresenta tendência a ganhar peso. Mesmo assim, é uma raça saudável e muito resistente. 

O maltês não tem grandes problemas com quedas de pelos, mas precisa ser escovado com frequência, para impedir que os fios fiquem embaraçados. Ele não costuma se dar muito bem com crianças, preferindo a companhia de adultos. 

04. Schnauzer 

melhores-racas-caes-para-idosos-schnauzer

A raça apresenta três tamanhos: miniatura, standard e gigante. Independentemente do porte (que pode ser escolhido de acordo com o tamanho da casa), o schnauzer está sempre alerta, é muito confiante e um pouco barulhento: ele late bastante quando percebe alguma coisa estranha. 

Afetuoso e cheio de energia, o schnauzer gosta de crianças e de outros pets, mas costuma escolher uma pessoa única para demonstrar a devoção, que é ilimitada. A pelagem dá bastante trabalho: os cães da raça precisam ser tosados a cada dois meses e escovados diariamente. 

05. Whippet 

melhores-racas-caes-para-idosos-whippet

Apesar de ser um atleta nato – a raça foi desenvolvida para a caça de coelhos e mais tarde passou a disputar corridas de cães –, o whippet é um excelente companheiro. Ele pode se mostrar um pouco tímido com estranhos, mas é todo amor para os tutores. 

Estes cães precisam se exercitar com regularidade – cerca de 40 minutos por dia. Em casa, no entanto, são animais delicados e gentis, podendo viver tranquilamente em apartamentos. A pelagem curta e lisa não requer muito trabalho, mas é preciso agasalhar um whippet no inverno. 

06. Golden retriever 

melhores-racas-caes-para-idosos-golden-retriever

Este é um caçador, com todas as características necessárias: é silencioso, obediente, tranquilo, inteligente e com grande capacidade para aprender coisas novas. Muitos golden retrievers são empregados como cães-guia e auxiliares de cadeirantes. 

O golden retriever é também gentil e muito elegante. Apesar do porte médio, ele pode viver em ambientes pequenos, mas precisa passear e se exercitar diariamente. A pelagem longa e fina também requer cuidados. É uma das raças caninas mais populares. 

07. Poodle 

melhores-racas-caes-para-idosos-poodle

A raça apresenta quatro variedades: standard, médio, miniatura (ou anão) e toy. Em qualquer tamanho, o poodle é um cão ágil, brincalhão e muito companheiro. O pelo longo e crespo deve ser tosado com regularidade. 

Os poodles de maior porte são mais obedientes, submissos e saudáveis, enquanto os pequenos são mais agitados e precisam de mais cuidados, pois apresentam tendência de desenvolver doenças de pele. São animais muito inteligentes e por isso, um pouco independentes e até desafiadores. 

08. Shih tzu 

melhores-racas-caes-para-idosos-shih-tzu

Eles são tranquilos e muito dóceis, requerendo poucas atividades físicas. O shih tzu é perfeito para casas pequenas, em que ele não precise se esforçar demais para ir de um cômodo para outro. Muito brincalhão e companheiro, os cães da raça podem se tornar ansiosos, se não receberem atenção. 

O pelo exige cuidados. É preciso tosar, especialmente no verão, e escovar com regularidade. Os cães da raça soltam poucos pelos, sendo ideais inclusive para pessoas alérgicas. O shih tzu é um cão silencioso, mas costuma latir para chamar atenção e durante as brincadeiras. 

09. Buldogue inglês 

melhores-racas-caes-para-idosos-buldogue-ingles

Este nobre britânico é um cachorro bonachão por excelência. Criado para lutar com touros, atualmente ele é apenas um cão de companhia. Ele deve ser estimulado aos exercícios físicos, mas sempre em intensidade leve, uma vez que o buldogue inglês também tem fôlego curto. 

A raça não apresenta tendência à obesidade – os principais problemas de saúde estão relacionados às vias respiratórias. O buldogue inglês late pouco, adora crianças, gatos e outros cães, é um excelente cão de guarda, mas sempre muito amigável. 

10. Buldogue francês 

melhores-racas-caes-para-idosos-buldogue-frances

A raça foi desenvolvida a partir de exemplares rejeitados do primo inglês, por serem menores e mais frágeis. O buldogue francês é gentil, atencioso e muito companheiro. Ele gosta de brincar, mas prefere atividades tranquilas – ou simplesmente ficar ao lado do tutor. 

Um buldogue francês sempre requer atenção: a independência passa longe dos cães da raça. Ele prefere ser filho único e não gosta de crianças pequenas. É um animal fácil de lidar, mas não é muito receptivo a treinamentos complexos. É um cãozinho bastante calorento. 

11. Lulu da Pomerânia 

melhores-racas-caes-para-idosos-lulu-da-pomerania

O mais perfeito cão de guarda que se poderia desejar – assim pode ser descrito o spitz anão, também conhecido como lulu da Pomerânia. Trata-se de um cão pequeno e frágil, mas está sempre atento e é capaz de captar ruídos mínimos e cheiros a quilômetros de distância. 

Os cães da raça são brincalhões, inteligentes e muito animados, sempre respeitando-se o porte minúsculo do lulu da Pomerânia. Eles são barulhentos e respondem muito bem aos treinamentos. Apesar de gostarem de ser o centro das atenções, é preciso cuidado para que eles não se tornem dominantes. 

12. Yorkshire terrier 

melhores-racas-caes-para-idosos-yorkshire-terrier

Talvez o mais conhecido cachorro de colo, o yorkshire terrier, na verdade, gosta de explorar e descobrir coisas novas. Trata-se de um cão enérgico e inteligente – talvez por isso, é também bastante teimoso. De qualquer forma, ele é sempre muito apegado ao dono. 

O yorkshire terrier não gosta muito de crianças. Ele é territorialista e deve ser criado preferencialmente como filho único. A pelagem é trabalhosa, exigindo tosas e escovações frequentes. A tosa bebê é a mais indicada para evitar a formação de nós. 

13. Boston terrier 

melhores-racas-caes-para-idosos-boston-terrier

Pequeno, inteligente, cheio de vida e muito afetuoso, o boston terrier adora os momentos de lazer com a família, mas não deve ser exposto a atividades muito intensas, também por causa do fôlego curto. Trata-se de um cão muito companheiro, mas apresenta certa independência. 

O boston terrier é forte e resistente. A pelagem não requer grandes cuidados. Sempre bem-humorado, este cãozinho adora crianças e pets, mas não troca nada pela companhia do tutor. Ele é um pouco territorialista e não muito fácil de ser treinado. 

14. Cavalier King Charles 

melhores-racas-caes-para-idosos-cavalier-king-charles

Ainda pouco conhecido no Brasil, o cavalier king charles é um spaniel fofo, devotado e muito apegado. Ele adora atenção e pode passar horas deitado no colo do tutor. Apesar disso, ele precisa ser estimulado a fazer exercícios, para não ganhar peso excessivo. 

Os cães da raça são muito curiosos e estão sempre atentos. O cavalier king charles é muito corajoso – muitos deles acreditam serem os maiores animais do mundo. Caçador inato, ele está sempre à espreita de ruídos e odores. Ele não costuma gostar de gatos e também não pode ser usado como cão de guarda. 

15. Vira-lata 

melhores-racas-caes-para-idosos-vira-latas

Encontrados em todos os tamanhos, pelagens e cores, os cães sem raça definida – os populares vira-latas – podem ser uma excelente opção. Eles costumam agregar as características positivas das raças caninas: são sempre companheiros, fiéis, atentos e brincalhões. 

O vira-lata é sempre muito resistente. Bem cuidado, ele pode chegar aos 20 anos sem grandes problemas de saúde. Os cães SRD se adaptam a qualquer espaço, aprendem rapidamente e são muito econômicos. Como eles não têm características predominantes, acabam se tornando muito parecidos com os tutores. 

Quais raças não se deve adotar? 

Embora cada cão exiba um temperamento próprio, algumas raças são mais agitadas, outras mais independentes, outras, por fim, exigem um nível de atividade física que pode ser incompatível com os idosos. 

Os cães boiadeiros e pastores tendem a ser mais independentes. Eles foram desenvolvidos para passar muito tempo sozinhos e a controlar manadas e rebanhos. É o caso do bouvier de Flandres, bearded collie, kuvasz, catahoula, old english sheepdog, komondor e akita inu, entre outros. O akita, aliás, é conhecido pelo mau humor. 

O São Bernardo, por outro lado, também desenvolvido originalmente como boiadeiro, tornou-se um cão de resgate e é sempre muito atencioso e gentil. Por outro lado, trata-se de um cão molossoide, de grande porte, o que pode dificultar os cuidados. 

Os melhores cães para idosos são os de pequeno porte, que podem ser transportados no colo para qualquer lugar. Mesmo assim, nem todo cão gosta de ficar o tempo todo no colo dos tutores e a insistência pode irritadiços e até agressivos; 

Cães de matilha gostam de fazer tudo em grupo: qualquer atividade de trabalho é realizada em cooperação. No entanto, eles podem ser muito “expansivos”, especialmente quando estão de folga. Alguns animais que caçam em grupo, como o beagle e o cocker spaniel, podem ser agitados demais para pessoas idosas. 

Quem gosta de cães de grande porte pode escolher um weimaraner, também caçador, mas de hábitos solitários. O “fantasma cinza”, como é conhecido, é um animal muito tranquilo, mas não é dado a grandes manifestações de afeto. 

Os cães atléticos podem representar um desafio, mas também uma impossibilidade, especialmente para pessoas com dificuldades de locomoção. Seria difícil, para uma pessoa doente ou fragilizada, acompanhar o ritmo de um borzoi, border collie, greyhound, dálmata ou husky siberiano

Os cães de trenó, aliás, são geralmente grandes e costumam apresentar dois comportamentos: quando não estão a trabalho, eles são expansivos e brincalhões. No Brasil, isso significa praticamente o tempo todo. 

Na hora da escolha, convém observar o comportamento dos cachorros. Mesmo entre filhotes de uma mesma ninhada, é possível observar diferenças de temperamento: alguns são mais corajosos, outros mais desafiadores, outros são tranquilos e receptivos. 

Como entre os humanos, a conduta de cada cão depende de uma série de fatores, inclusive a convivência. Um animal agitado pode se tornar pacato e vice-versa, porque eles tendem a reproduzir o comportamento dos tutores. 

De qualquer forma, sempre é possível encontrar um akita bem-humorado, um buldogue inglês atlético, um dogue alemão bagunceiro, um pinscher miniatura amigável, etc. O importante é encontrar um bom companheiro – e todos os cães são excelentes amigos, para o que der e vier.

Gostou? Siga o Cães Online no Facebook, Instagram e Google News