Estudo indica que mulheres dormem melhor quando partilham a cama com um cachorro

O estudo teve participação de mulheres adultas e comprovou: elas dormem melhor com cachorros.

Com quem as mulheres preferem dormir? Com cães, gatos ou outros humanos? Um estudo realizado no Canisius College, de Buffalo (nordeste dos EUA) concluiu que a preferência recai sobre os cachorros. A pesquisa teve a colaboração de especialistas da Universidade de Alberta, no Canadá.

O estudo está sendo conduzido há quatro anos por Christy Hoffman, especialista em comportamento animal, ecologia e conservação. A professora foi coadjuvada pelas acadêmicas Terrie Vasilopoulos e Kaylee Stutz.

Estudo indica que mulheres dormem melhor quando partilham a cama com um cachorro

O Canisius College é uma das instituições particulares de ensino mais bem avaliadas nos EUA. A instituição foi fundada em 1870, por padres jesuítas alemães e oferece 100 cursos de graduação, além de 34 especializações e pós-graduações.

O estudo

A pesquisa da Professora Hoffman coletou dados online de 962 mulheres adultas residentes nos EUA. O questionário abordou os hábitos de compartilhamento da cama, não apenas com parceiros humanos, mas também com cães e gatos.

Os dados foram coletados a partir de relatos das entrevistadas e também com o uso de sensores de actimetria, aparelhos de pulso que monitoram os ciclos de atividade e descanso. As voluntárias permaneceram usando os sensores por uma semana.

Estudo indica que mulheres dormem melhor quando partilham a cama com um cachorro

Todas as participantes tiveram de preencher o questionário sobre qualidade do sono, de acordo com os parâmetros estabelecidos pelo Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh (PSQI, na sigla em inglês), uma referência nos estudos sobre repouso e vigília.

Os resultados indicam que compartilhar a cama acarreta aspectos positivos e negativos. O estudo é um dos primeiros a mensurar como a presença de um animal de estimação influencia na qualidade do sono.

No universo pesquisado, 93% das mulheres tinham a guarda de um animal de estimação. Entre as voluntárias, 55% dormiam com pelo menos um cachorro; 31% dividiam a cama com gatos e 57% das mulheres presentes na amostra dormiam com parceiros humanos do sexo masculino.

Algumas conclusões interessantes:

• as tutoras de cães costumam deitar-se mais cedo e levantar-se mais tarde do que as tutoras de gatos;

• na comparação entre cães e humanos na cama, a percepção da maioria das mulheres (73%) é a de que os maridos e namorados atrapalham mais, prejudicam a qualidade do sono;

• apenas 43% das tutoras de cães afirmaram que os peludos prejudicam o descanso, mas o percentual relativo aos gatos que dormem na cama é semelhante dos parceiros humanos: 71%.

Os dados obtidos ainda não são conclusivos. É possível que os cachorros sejam considerados “melhores parceiros de cama” em função do longo histórico de convivência entre caninos e humanos. Os gatos podem ser “maus companheiros” justamente por terem hábitos noturnos, levantando-se diversas vezes durante o período de repouso dos tutores.

Estudo indica que mulheres dormem melhor quando partilham a cama com um cachorro

O resultado principal é que as mulheres dormem melhor (ou têm a sensação de dormir melhor) quando são acompanhadas por cachorros, que foram associados a aspectos de segurança e conforto.

Já os gatos e os maridos/ namorados são menos aconchegantes. Os estudos se estendem já há quatro anos (a pesquisa teve início em 2018). Atualmente, as pesquisadoras estão tentando entender se as percepções das tutoras estão efetivamente alinhadas à qualidade do sono, mensurada a partir de critérios objetivos.

Outro estudo

Pesquisadores da Universidade Central de Queensland (Austrália) também deram início a um estudo sobre a qualidade do sono, centralizando as atenções nos eventuais benefícios e prejuízos de partilhar a cama com cães – mas não com humanos.

A pesquisa, que também teve início em 2018, foi conduzida pelo psicólogo Bradley Smith, professor titular da Escola de Saúde, Medicina e Ciências Aplicadas do Appleton Institute, sediado em Adelaide.

De acordo com o levantamento, dormir com um cachorro na cama (ou mesmo no quarto, mas não sobre o leito) traz impactos positivos e negativos. Os peludos tendem a ficar acordados durante 20% do período de descanso, mas geralmente eles despertam apenas depois de algum “sinal” do tutor”.

Os tutores, por seu lado, ficam mais tempo tentando conciliar o sono, depois que são despertados. Os resultados objetivos do estudo sugerem que os cães devem ser mantidos longe da cama, mas os relatos dos tutores sempre indicam que a presença está associada à segurança, conforto e aconchego.

É possível que a percepção da qualidade do sono esteja vinculada principalmente à qualidade do relacionamento – com cães ou parceiros humanos.

Postagens Relacionadas