Calos, doenças dentais, unhas quebradiças, entre outros tipos de alterações são comuns em cães idosos. Saiba como prevenir alguns problemas!

Durante o envelhecimento, os cães vão apresentando algumas alterações comuns e os donos precisam auxiliar os cachorros durante essa fase, principalmente, na adaptação do uso de remédios, exames para diagnosticar possíveis problemas, entre outras. Por exemplo, as alterações metabólicas diminuem, assim como, a necessidade de caloria. Devido a isso, também há diminuição nas atividades e no gasto energético, em torno de 10 a 20%. Ou seja, se os donos alimentarem o cão da mesma maneira, eles tendem a ficar obesos e a obesidade, é um dos principais problemas que afetam os cães idosos.

Alterações comuns em cães idosos

Os cães mais idosos costumam apresentar pelos grisalhos, principalmente, na região do focinho e ao redor dos olhos. Além disso, a pelagem fica mais fina e maçante, o que pode representar, também, algum tipo de doença ou deficiência nutricional. Desta forma, o cachorro deve ser levado ao veterinário para um acompanhamento mais preciso.

A pele tende a ficar mais fina e mais sujeita a danos. Alguns cachorros, também, pode desenvolver tumores benignos e que, geralmente, são fáceis de serem removidos. O calo também é um problema comum e que atinge grandes raças. Em geral, ele fica localizado nos cotovelos. Um dos motivos para o aparecimento dos calos, é que os cães tendem a ficar mais parados e deitados, ou seja, quase não fazem atividades físicas. Uma das formas de prevenção de calos nos cães é o uso de camas ortopédicas.

As unhas dos cachorros idosos são mais frágeis e quebradiças e devem ser cortadas com mais frequência. A artrite também é considerada uma ocorrência comum, principalmente, em raças de cães de grande porte. Cães com artrite têm muita dificuldade em subir e descer escadas, pular, entre outras.

A doença nos dentes pode ser considerada a mais comum, assim, o cão precisa de cuidados de higiene bucal, ou seja, o conhecido atendimento odontológico, que deve incluir uma boa escovação, exames dentários regulares e limpeza profissional.

A diminuição da função cardíaca também é frequente, porque devido à idade do cão o coração perde um pouco a capacidade e não consegue bombear sangue com a mesma eficiência. A válvula mais comum de sofrer algum tipo de alteração – sobretudo em raças pequenas- é a mitral. É fundamental que o dono faça exames periódicos como radiografias, eletrocardiograma e ecocardiograma para diagnosticar e prevenir doenças.

Cães idosos necessitam de cuidados especiais, e, principalmente, muito amor e carinho. Leve-o sempre ao veterinário para fazer exames de rotina e prevenir muitas doenças;


2 COMENTÁRIOS

  1. Gostaria de estar sempre informada sobre este assunto pois é um dos que mais interesse me merece. Se precisarem de mim para qualquer serviço não hesitem em me contactar o pelo mail ou pelo telem.: 933 433 303. Obrigada e os meus melhores votos de um bom fim de semana para todos.

  2. Devemos ter sempre os nossos animais com as vacinações em dia e quanto mais velhinhos forem mais atentos devemos estar aos sinais e sintomas que eles nos vêm dando. Um animal sadio é a nossa satisfação e pode durar muitos anos e ser a nossa tão grata companhia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui