Cachorro com vitiligo faz sucesso nas redes sociais devido sua beleza

Com o visual causado pela despigmentação, este cachorro está fazendo sucesso na internet.

Com o avanço da idade, começaram a surgir problemas de despigmentação da pele e dos pelos. Levado ao veterinário, este cachorro foi diagnosticado com vitiligo, uma deficiência de causas ainda não explicadas que também afeta humanos. O cachorro, que continua bonito, está fazendo sucesso nas redes sociais.

Blaze é um retriever do Labrador preto que vive em Parola, na Finlândia, a 110 km da capital Helsinque. Quando ele completou dez anos, surgiram pelos brancos – inicialmente, ao redor do focinho. O tutor, Santeri Frilander, acreditou que era apenas um sinal natural da idade.

cachorro-com-vitiligo-faz-sucesso-nas-redes-sociais
INSTAGRAM/BLAZETHEDOG__

Os primeiros sintomas

Para Blaze, os primeiros pelos brancos não tiveram nenhum significado especial. Ele continuou levando a vida como sempre, mesmo com o novo visual grisalho. O peludo não apresentou nenhum outro sintoma associado à terceira idade canina.

O cachorro continua gostando de correr e brincar. Um dos seus passeios prediletos é explorar a floresta que cerca a cidade. Na maior parte do ano, a neve cobre Parola e Blaze sempre se destacou, com a pelagem negra.

cachorro-com-vitiligo-faz-sucesso-nas-redes-sociais
INSTAGRAM/BLAZETHEDOG__

Para a família humana, os pelos pretos de Blaze sempre foram uma desvantagem. Como todo bom retriever do Labrador, este cachorro adora nadar e mergulhar, mas ele ficava praticamente invisível quando saltava nos lagos da região. O rosto esbranquiçado contribuiu para ajudar a identificar o peludo na água.

O tutor ficou um pouco intrigado, porque ele conhecia alguns cães que nasceram com Blaze na mesma ninhada e foram adotados por famílias da vizinhança. Nenhum dos irmãos estava apresentando embranquecimento dos pelos.

cachorro-com-vitiligo-faz-sucesso-nas-redes-sociais
INSTAGRAM/BLAZETHEDOG__

Lentamente, as manchas brancas pareciam se espalhar, alcançando as faces do cachorro. Salteri percebeu que o avanço dos pelos brancos estava muito acelerado e decidiu levar Blaze ao veterinário, que diagnosticou; o peludo estava com vitiligo.

Blaze tem um irmão mais velho. Trata-se de Punto, um chihuahua sênior que também ficou grisalho – mas, neste caso, os pelos embranqueceram apenas por causa da velhice. Punto não percebeu nenhuma mudança no irmão e o relacionamento continua idêntico: Punto manda, Blaze obedece, mesmo que o chihuahua tenha pouco mais de  1 kg e o retriever do Labrador, quase 25 kg.

O visual novo

Em pouco tempo, os pelos brancos cobriram todo o rosto de Blaze, da mandíbula às orelhas. As manchas continuaram se espalhando, tomando os ombros, os braços e o peito. O retriever do Labrador se transformou em um cão bicolor, branco e preto. E, mesmo com o novo visual, Blaze continua muito bonito. Não é à toa que as fotos fazem sucesso na internet.

cachorro-com-vitiligo-faz-sucesso-nas-redes-sociais
INSTAGRAM/BLAZETHEDOG__

Salteri aproveitou a nova aparência de Blaze para fazer campanhas contra a discriminação – em humanos, o vitiligo, apesar de apenas descolorir a pele, causa o isolamento de muitas pessoas, por causa do preconceito. Alguns idiotas menos avisados chegam a acreditar – e a espalhar – que se trata de uma “doença contagiosa”.

Os tutores fazem questão de postar, nas redes sociais, fotos de Blaze e das transformações por que o cachorro passou em poucos meses. O objetivo é valorizar as diferenças. “Ninguém precisa ser igual para ser normal: Blaze é a prova de que a diferença é bela”, diz Salteri.

cachorro-com-vitiligo-faz-sucesso-nas-redes-sociais
INSTAGRAM/BLAZETHEDOG__

O retriever do Labrador está ajudando bastante nas campanhas, da qual se tornou um verdadeiro garoto-propaganda. Blaze é um cachorro gentil e muito delicado, ao mesmo tempo que é brincalhão e agitado. O comportamento dócil a amigável impulsiona ainda mais a campanha contra a discriminação e o isolamento.

O vitiligo

A doença se caracteriza pela despigmentação da pele e dos fios que a recobrem, que pode ter caráter progressivo ou estacionar a qualquer momento. Em humanos, a doença pode se manifestar em qualquer área da pele e também nos cabelos.

Nos cães, a cor desaparece nos pelos. Em animais malhados, tigrados ou manchados, especialmente nos que apresentam o branco como uma das cores, o vitiligo é quase imperceptível. Nos animais de cor sólida e unicolor, os sinais se destacam.

cachorro-com-vitiligo-faz-sucesso-nas-redes-sociais
INSTAGRAM/BLAZETHEDOG__

O vitiligo ainda está sendo investigado pelos especialistas. A doença ocorre quando o organismo deixa de produzir melanina, ou a produz em quantidade insuficiente, provocando a descoloração total ou parcial da pele e dos pelos.

A melanina é um tipo de proteína produzido na epiderme, a camada central da pele, a partir da tirosina, um aminoácido não essencial (isto significa que ele é produzido naturalmente pelo organismo, mas também é encontrado em alguns alimentos).

O vitiligo pode estar associado a uma doença autoimune, que destrói progressivamente os melanócitos (as estruturas produtoras de melanina). Ele também é transmitido de pais para filhos, ser decorrente da exposição a algumas toxinas ou pode ser desencadeado em casos de transtornos emocionais (ansiedade, depressão, etc.).

A boa notícia é que o vitiligo em cães não afeta negativamente a saúde dos peludos. A única providência a ser tomada pelos tutores é evitar a exposição excessiva ao sol, especialmente entre 10h e 16h, para reduzir a possibilidade de desenvolvimento de outras doenças de pele.

Postagens Relacionadas