Cachorro pode comer banana?

Ela pode ser um excelente complemento. Sim, cachorro pode comer banana.

Oferecida com moderação, cachorro pode comer banana, lembrando sempre que se trata apenas de um agrado ou suplemento. As boas rações disponível no mercado para os pets fornecem todos os nutrientes necessários para as diferentes etapas da vida.

Tecnicamente, a banana não é uma fruta, mas uma pseudobaga. Frutas são estruturas que guardam as sementes da planta, o que não é o caso da bananeira, que é um vegetal herbáceo sem caule (o rizoma é uma estrutura subterrânea; o “tronco” é apenas uma continuação, que se renova depois que o cacho é maturado e colhido).

A banana é originária do sudeste asiático e adaptou-se a diversas regiões tropicais e até temperadas. Existem muitas variedades: prata, ouro, nanica, maçã, etc. É um alimento barato, disponível no Brasil durante o ano inteiro.

Cachorro-pode-comer-banana

Um petisco ideal

A banana pode ser usada durante o adestramento, como recompensa para os cães que “fazem a coisa certa”. E fruta é uma excelente fonte de energia e é muito prática: ela já vem em uma embalagem perfeita, que pode ser levada a qualquer lugar.

De qualquer forma, a casca da banana não deve ser oferecida aos cachorros. Apesar de ser muito rica em fibras, que melhoram o funcionamento do sistema digestório, a casca possui substâncias adstringentes, que retardam o funcionamento do estômago e podem causar indigestão.

Por outro lado, não há grandes problemas caso um cachorro “consiga se apropriar” de uma banana inteira, que foi deixada ao alcance da boca e das patas. É provável que ele sinta apenas algum desconforto estomacal – os mais sensíveis podem ter um quadro leve e passageiro de vômito ou diarreia. É preciso ficar atento aos sinais, de qualquer maneira.

A banana pode ajudar nos problemas gastrointestinais leves. Pode-se oferecer um pedaço da fruta em casos de diarreia e vômito, mas é importante ficar atento ao comportamento do cachorro e ao surgimento de outros sinais.

O principal ponto a considerar é o alto teor de açúcar da banana, que pode ser prejudicial principalmente para os cachorros mais calmos. Isto não chega a ser um risco (como comer um doce), mas pode atrapalhar um pouco a silhueta do cachorro.

A quantidade

Como qualquer outro suplemento, a banana deve ser oferecida para os cachorros com moderação. É uma alternativa saudável como petisco ou como um simples agrado, mas o excesso deve ser evitado.

O principal problema é o teor de açúcar, que pode causar sobrepeso e obesidade, além de facilitar o desenvolvimento do diabetes tipo 2. Os cães de grande porte podem comer até duas bananas por dia (mas outros petiscos precisam ser retirados do cardápio).

Já os cães médios podem receber uma unidade, enquanto os pequenos, assim como os idosos, precisam se satisfazer com duas ou três rodelas. Na dúvida, é importante consultar o veterinário, para obter orientações sobre os hábitos alimentares.

A banana pode ser servida in natura – é a forma mais bem aceita pelos cachorros. Os tutores podem experimentar algumas variações, como misturar a fruta amassada com aveia, farinha de trigo integral, cenoura ralada, etc. É importante observar que os petiscos não podem comprometer a dieta a que o cachorro está acostumado.

Antes de oferecer a banana, os tutores devem certificar-se de que os cachorros são saudáveis. A fruta pode ser contraindicada para animais que sofrem de insuficiência renal, neoplasias e alguns problemas do coração.

Os nutrientes

A banana é fonte de potássio, magnésio, manganês, zinco, ferro, vitaminas A, B e C. A fruta é uma boa fonte de fibras e fornece três tipos de açúcares: sacarose, frutose e glicose: quanto mais madura, maiores os teores de açúcar.

Na verdade, a banana-da-terra é a variedade mais calórica, com 128 calorias por unidade. Este tipo, no entanto, por apresentar textura mais rígida, geralmente é consumido cozido, assado ou grelhado e são poucos os cães que apreciam o prato.

A vitamina A fortalece o sistema imunológico e ajuda a proteger a pele. Desta forma, a banana é indicada para cães convalescentes de infecções e também os que sofrem com problemas dermatológicos, como irritações e alergias.

As vitaminas do complexo B apresentam ação anti-inflamatória e fortalecem o sistema nervoso dos cachorros. Elas também são úteis para prevenir as principais doenças cardíacas dos peludos e para a produção e regulação de energia no organismo.

A vitamina C também fortalece o sistema imunológico, ao combater os radicais livres. Alguns estudos indicam que o consumo está associado à menor tendência ao desenvolvimento de tumores malignos. O macronutriente também é indicado para controlar a pressão arterial dos cachorros.

A banana-ouro é a campeã no fornecimento de calorias: cada unidade tem, em média, 112, contra 98 da prata. Este teor calórico torna a banana ideal para os cachorros com atividade física moderada a intensa. Os mais tranquilos e bonachões precisam se contentar com uma ou duas rodelas, oferecidas esporadicamente.

O ferro é importante para a formação da hemoglobina, substância fundamental para o transporte de oxigênio para as células. As rações balanceadas, no entanto, já fornecem o teor necessário deste mineral: o ferro da banana é apenas um extra.

O potássio e o magnésio são fundamentais para os cachorros atletas. Os dois minerais reduzem as cãibras musculares, ajudam no relaxamento muscular (e nos processos de catabolismo e anabolismo – destruição e recuperação dos músculos) e colaboram para manter a frequência cardíaca estável. O potássio é um elemento imprescindível para o bom funcionamento dos músculos (inclusive o coração).

O magnésio é importante ainda para a saúde dos ossos, além de contribuir para a produção de proteínas e melhorar a absorção dos macronutrientes. O sal ajuda a prevenir osteoporose e ajuda a controlar o diabetes, por regular o transporte de açúcar no sangue.

Estes mesmos sais minerais, no entanto, devem ser oferecidos com moderação para os cachorros idosos (a partir dos sete anos de idade). Nesta fase da vida, eles podem aumentar a calcificação dos ossos, contribuindo para a hipercalcemia.

Os cachorros que sofrem de prisão de ventre podem ser beneficiados com as fibras da banana, que aumentam o volume das fezes e regulam o trânsito intestinal. As fibras também prolongam a sensação de saciedade e ajudam a controlar o apetite dos animais mais gulosos.

A banana é também uma boa fonte de prebióticos, substâncias que funcionam como alimentos para as bactérias que compõem a microbiota intestinal. O consumo ajuda a prevenir infecções e facilita a absorção de todos os nutrientes.

As frutas muito maduras devem ser evitadas, em função do alto teor de açúcares. Como se trata de um suplemento alimentar, o açúcar extra das bananas maduras pode facilitar o ganho de peso.

Receba notícias e histórias do Cães Online no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/caesonline.

Postagens Relacionadas