Uma pequena cidade do interior de São Paulo já tem a sua própria máquina dog friendly: o distribuidor de ração.

Uchoa é um pequeno município (menos de mil habitantes) na microrregião de São José do Rio Preto, no norte de São Paulo. A pacata cidade é lar de um jovem estudante de Engenharia: Renan Lourenci, que reformou uma geladeira antiga, provável alvo de operações cata-bagulho, em um abastecedor de água e ração para cães de rua.

Cães ganham máquina que distribui ração e água

Em sua página no Facebook, Lourenci afirma que a iniciativa partiu de uma parceria entre o Projeto Ágape e Erva Doce, uma pet shop de Uchoa, pertencente ao veterinário Mário Barreira Ornelas, um dos incentivadores do projeto. O Sindicato Rural da cidade também está relacionado entre os incentivadores da iniciativa.

Geladeira de distribuição de ração e água do futuro?

Parece um projeto futurístico digno de nota em um filme de ficção científica, mas o projeto da geladeira que distribui ração e água é bem simples (e, portanto, pode ser copiado por quaisquer grupos que queiram cooperar com animais de rua). As informações estão contidas do Facebook de Lourenci.

compartilhar-racao-uchoa-1

A geladeira pet friendly recebeu recipientes para armazenar água e ração, que são disponibilizados à medida que os animais consumem os artigos. O comedouro de Uchoa foi instalado na Praça da Matriz, local que recebe eventos como o réveillon, o Carnaval de rua, o aniversário da cidade, as festas juninas, e as festas do peão.

Por ser um local de grande trânsito, a Praça da Matriz é também um excelente ponto para captação de doações. A geladeira amiga aceita donativos sempre em espécie: os cidadãos da cidade podem levar, como contribuição, um pacote de 20 kg ou apenas um punhado de ração, depositado no próprio dispositivo desenvolvido por Lourenci. A ilustração desta matéria foi colhida na rede social.

doacao-racao-uchoa

Os excedentes são recolhidos pelos responsáveis diariamente, garantindo o abastecimento para os próximos dias, ao mesmo tempo em que impede a proliferação de pragas. A água é trocada diariamente para evitar proliferação de insetos. Trata-se realmente de um projeto simples e revolucionário.

A geladeira-comedouro elimina boa parte dos problemas que é alimentar um animal na rua e funciona como um totem publicitário. O sistema é simples, pode ser copiado e adaptado para diferentes locais. Evidentemente, isto não reduz a responsabilidade das autoridades locais, estaduais e federais para criar alternativas que resolvam problemas ambientais e de saúde pública.

E ai, o que achou da geladeira de alimentação de cães de rua? COMPARTILHE esta ideia com seus amigos, familiares e contatos nas redes sociais.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui