Cálculos urinários caninos

Predisposição genética, retenção da urina por longos períodos, alimentação de má qualidade, deficiência de vitamina A e infecções urinárias podem dar origem aos cálculos urinários em cães, que se formam na uretra e na bexiga e são mais frequentes em cães machos, normalmente com idades que variam de um a seis anos.

Os cálculos urinários se formam a partir de cristais, que podem ter as mais variadas composições, como urato, sílica e fosfato triplo.

Depois que os cálculos urinários se desenvolvem, o cão pode apresentar um ou mais sintomas relacionados à doença, entre dor abdominal, falta de apetite, apatia, dificuldade em urinar e sangue na urina. Em alguns casos o cão simplesmente não consegue fazer suas necessidades.

Se você identificar algum destes sintomas, leve o animal ao médico veterinário, que muitas vezes já conseguirá identificar o problema só de apalpar o abdômen do animal, em função do tamanho dos cálculos. Quando o problema não for descoberto de início, recomendam-se exames de urina, raios-x e ultrassonografias.

Uma vez diagnosticado o cálculo urinário, não há outra alternativa senão a cirurgia, uma vez que os cálculos normalmente são muito grandes e não há como serem expelidos pelo organismo do cão sem que muito sofrimento esteja envolvido.

Depois que os cálculos forem removidos, é recomendável que sejam analisados para que o tratamento mais adequado seja indicado pelo veterinário, que geralmente envolve ingestão de água, alimentação controlada e antibióticos.

Para garantir que o cão nunca mais venha a ter cálculos urinários, ele deverá passar por exames de urina frequentes.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *